BrasileirasPeloMundo.com
Advogadas Pelo Mundo Irlanda

As consequências do Brexit na Irlanda

As consequências do Brexit na Irlanda.

Brexit é a sigla que determina a saída do Reino Unido da União Europeia, que junta as palavras inglesas Britain ou British, designando a Grã-Bretanha ou Reino Unido, e a palavra exit, que significa saída.

No dia 23 de julho de 2016 ocorreu um plebiscito na Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte, cuja apuração determinou a saída do Reino Unido da União Europeia com a maioria dos votos. Um plebiscito, ou referendum, como é chamado em inglês, é realizado quando se propõe uma votação a ser definida pela população para aprovação ou rejeição de determinada medida ou proposta do governo.

Como se sabe, a Irlanda do Norte pertence ao Reino Unido, enquanto que a República da Irlanda obteve a independência em 1949. Não existe fronteira e divisão na Irlanda, apesar da parte norte da ilha ter soberania inglesa.

O impacto que a ilha sofrerá com o Brexit ainda não é muito claro, uma vez que o Reino Unido ainda precisa invocar o artigo 50 para, então, começar a negociação com a União Europeia. De qualquer forma, é muito importante entender os principais aspectos que poderão impactar a todos os que vivem em solo irlandês da República da Irlanda, como é chamada a parte sul da ilha.

Economia

O comércio entre a Irlanda e o Reino Unido é livre e esse é um fator que representa um ponto importante na economia irlandesa. Quando a Irlanda e o Reino Unido decidiram fazer parte da Comunidade Econômica Europeia em 1973, parte das empresas irlandesas de exportação se mudaram para o Reino Unido a fim de estabelecer o comércio com outros países. Nos dias de hoje, cerca de 16% das empresas irlandesas ainda se encontram sediadas em terras inglesas.

Apesar da diferença da moeda entre euros e libras, até o presente momento não há muita desigualdade, mas diante dessa nova mudança, barreiras e novas tarifas poderão fazer parte das consequências para a economia irlandesa e então, a diferença cambial poderá se tornar significante. Certamente, esta questão deverá ser discutida novamente no futuro, pois novas regras serão impostas diferentemente nas partes norte e sul da ilha irlandesa.

 

Imigração

Os visitantes no Reino Unido que já passaram pela imigração irlandesa atualmente não precisam passar novamente pela imigração do Reino Unido, ingressando automaticamente. Por exemplo, passageiros que chegam no aeroporto de Londres por um voo de Dublin podem entrar no país sem a necessidade de confirmar novamente os requerimentos para a imigração inglesa e sem necessidade de visto. Isso ocorre devido a um tratado assinado entre os países, determinando o que se chama de “área de viagem comum”. Esta área comum entre a Irlanda e o Reino Unido está em vigor, mas não está expressamente prevista na legislação. O primeiro reconhecimento jurídico da área comum de trânsito entre a Irlanda e o Reino Unido está contido no Tratado de Amsterdã.

O governo irlandês e o governo do Reino Unido concordaram em estabelecer um regime de vistos recíprocos e medidas para aumentar a segurança das  fronteiras em comum nessa área de viagem; há, igualmente, acordos para compartilhar dados de imigração entre as autoridades dos dois países. A saída do Reino Unido da União Europeia possivelmente poderá afetar esse tratado, uma vez que é parte da lei europeia.

Leia também: dez motivos para morar na Irlanda

O fato mais considerável na questão entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda é em relação a como ficaria a situação territorial da “fronteira” dentro da ilha, pois como mencionado acima, não há fronteira propriamente dividindo os países dentro da ilha, mas a Irlanda do Norte pertence ao Reino Unido; isso sem falar na questão de moradores europeus no Reino Unido, que não poderão mais residir em tais terras sem obtenção do competente visto irlandês.

Ademais, cidadãos do Reino Unido que moram em outros países da Europa também sofrerão com este novo resultado, pois deverão se enquadrar nos procedimentos para vistos em cada país, caso não haja acordos em vigor entre eles.

Já existem discussões de requerimentos por parte da República da Irlanda de que exista uma fronteira livre no hemisfério norte e sul da ilha irlandesa.

Possível recessão

Com a decisão do Brexit, uma recessão poderá ocorrer na Irlanda, uma vez que a Irlanda deverá redefinir a relação com outros países vizinhos. A relação entre Irlanda e Reino Unido é bem próxima, pois as duas ilhas são vizinhas. No caso de ocorrer uma recessão aqui, por diversos motivos decorrentes do Brexit, a Irlanda deverá gastar mais no orçamento anual do país em despesas como, por exemplo, com a Previdência Social, gerando uma reação em cadeia.

Estas são apenas algumas possibilidades das consequências que a República da Irlanda poderá sofrer com a saída do Reino Unido da União Europeia. Estes efeitos poderão ter um curto, médio ou longo prazo; vamos esperar para ver os resultados e, portanto, todas as observações acima deverão ser analisadas novamente e cuidadosamente num futuro próximo, uma vez que a decisão pela saída ou não se efetive.

 

Related posts

Irlanda e Malta – uma comparação entre os países

Thaís Cardoso

Curiosidades sobre a Irlanda

Luciana Damasceno

Irlanda – Trabalho, é difícil de conseguir?

Luciana Damasceno

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação