BrasileirasPeloMundo.com
Criando Filhos Pelo Mundo Suíça

Como conseguir vaga numa creche na Suíça

Os quatro primeiros meses se passaram. O bebê está crescendo e você não sabe se deixa tudo para cuidar da prole ou se volta ao mercado de trabalho. Não, mas… e a creche? Não seria uma boa opção? Ahhh… creche na Suíça?

Isso é literalmente uma longa história! Em regra geral, as crianças podem ser acolhidas numa creche ou “garderie“, após o término da licença maternidade. Mas nada é tão simples como diz a regra. O primeiro passo a dar é logo quando você está grávida. Isso mesmo… Toda barrigudinha que conheço por aqui em Genebra já fez isso pra tentar conseguir uma vaga para o seu bebê e ainda assim não é nada garantido. Isso porque existe uma penúria de creches. Apesar dos esforços do poder público, semi-privados e privados para regulamentar a abertura de novas instituições, o processo tem muitas
exigências e, consequentemente, torna-se um processo muito demorado.

E quem sofre? Nós mamães que precisamos trabalhar para contribuir no orçamento familiar. É muito difícil conseguir uma vaga numa creche suíça.

Eu, por exemplo, me inscrevi no BIPE (Bureau d’information petite enfance – Escritório de informação da pequena infância) quando completei 12 semanas de gravidez e meu filho só entrou no jardim de infância aos 22 meses!

O procedimento é simples: basta pedir um atestado de gravidez ao seu ginecologista e anexar o documento ao formulário de inscrição no BIPE. O meu conselho é: se você mora na Suíça e está grávida, procure informações mais rápido possível na comuna em que você vive para que eles lhe forneçam a lista de creches que você poderá se inscrever. A lista de espera é longa e, sinceramente, é muito desanimador.

Eu fiquei inscrita na lista de espera de 7 creches do bairro em que moro e em outras pertencentes à Universidade de Genebra, quando, na época, fazia meu mestrado. É impossível esperar por vagas em todas as creches da cidade, somente naquelas próximas a sua casa (eles separaram geograficamente por setores) ou se você for estudante, como eu era, nas creches da Universidade.  Existe um setor específico de assistência social na Universidade de Genebra onde poderão lhe orientar como deverá proceder.

Leia também: como abrir conta bancária na Suíça

Outras organizações, como por exemplo a Pro Enfance, também poderá dar assistência sobre os tipos de serviços de cada creche, explicar sobre as tarifas que variam de cantão para cantão, em função de variados tetos salariais e porcentagens de acordo com a soma do rendimento familiar.

Não esconda e nem tente maquiar sua situação financeira. O banco de dados das instituições suíças são interligados e eles descobrem absolutamente tudo sobre você. Se você esconder que ganha pouco, um dia descoberto, terá que arcar com as consequências e pagar o retroativo todo de uma só vez. Se você mudar de emprego, ganhar uma promoção, seja qual for sua situação profissional, informe o mais rápido possível para que o valor da mensalidade seja recalculado. Normalmente, você tem o direito que colocar esse custo como despesas na declaração de impostos. Verifique na empresa que você
trabalha se ela dispõe de uma creche. Muitas empresas e organizações internacionais possuem sistemas de guarda de crianças, o que poderá facilitar muito.

Foto: pixabay.com

Tipos de guarda

As estruturas de acolhimento para crianças em Genebra variam segundo as necessidades das crianças e dos pais, de acordo com a idade, situação familiar, atividades lucrativas dos responsáveis, etc. Elas estão classificadas em:

Crèches et espaces de vie enfantine (EVE)

As creches e espaço de vida infantil possuem estruturas capazes de acolher bebês a partir de 4 meses até a idade escolar (4 ou 5 anos, a depender da data de nascimento do seu filho), com possibilidade de lanche na manhã e à tarde, almoço, soneca, com horários variáveis entre 7h e 19h. Os horários são bem diferentes de acordo com cada creche, para este tipo de creche, eu recebi 2 propostas de horários (uma creche perto de casa e outra creche da Universidade) e nenhum deles se adaptaram ao meu cotidiano, ao contrário, éramos nós que devíamos nos adaptar aos horários deles. Custava cerca de 10% do nosso salário (esse é o tipo de estrutura mais cara que pode variar entre 9 e 12% do salário),
portanto impossível para nosso orçamento familiar. Tivemos que negar e continuamos inscritos até aparecer outra oportunidade.

Jardins d’enfant

Os jardins de infância acolhem de maneira mais regular. Porém as crianças só podem entrar a partir dos 18 meses até a idade escolar. Não há possibilidade de almoço, não oferecem o lanchinho, não podem fazer um soninho e só acolhem no período da manhã ou da tarde. Existem várias possibilidades de abonamentos semanais. Recebemos uma proposta para um jardim de infância bem em frente ao prédio onde moramos. Aceitamos na hora! Meu filho frequenta o jardim de infância todas as tardes, de segunda à sexta, das 13h30 às 17h30. Ahhh… e são bem mais baratas! A mensalidade relativa à nossa situação financeira custa cerca de 3% do salário, lembrando que a mensalidade pode variar de acordo com o que você ganha. Alguém no mesmo jardim de infância que o meu filho frequenta poderá pagar até mesmo o dobro do que pagamos por apenas 2 tardes! O princípio é um pouco parecido com o desconto de impostos, tudo aqui é calculado pelo governo e proporcional ao que se ganha.

Crèches familiales (accueil familial de jour)

As creches familiares (ou acolhimento familiar do dia) permitem uma frequentação mais regular, desde o fim da licença maternidade até a idade escolar, a tempo parcial ou integral. Cada “maman de jour” pode acolher até 4 crianças por período, de acordo com o número de cômodos que tem a sua casa. Elas são capacitadas profissionalmente para exercer a profissão e recebem controles regulares do estado. Existem pouquíssimas registradas na vila de Genebra. Quando me inscrevi no BIPE, recebi uma lista com… pasmem: menos de 30 mulheres! Que estavam todas lotadas e tinham uma tarifa livre, mas que em média, a tarifa indicativa mais barata, custa CHF 7 a hora (sete francos suíços), segundo informações que recebi no BIPE.

Crèches de dépannage

São creches que acolhem em casos urgentes dos 4 meses até a
idade escolar, só temporariamente.

Halte-jeux

É um lugar de acolhimento ocasional para crianças a partir de 15 meses até idade escolar.
Se você não conseguir uma creche pública que, diga-se de passagem, é de excelente reputação com qualidade de educação suíça (isso já é assunto para um outro post), tanto em pedagogia, quanto em infraestrutura e em alimentação (esses são os 3 pilares da educação infantil aqui), você terá que recorrer a uma creche privada se tiver tubos de dinheiro pra pagar, ou terá que pagar uma “maman de jour” não qualificada (que cobram em média mil francos por mês), ou terá que deixar de trabalhar para cuidar dos filhos até
que atinja a idade escolar.

Não é uma decisão fácil ser mãe na Suíça, ainda mais em se tratando de nós estrangeiras que estamos longe da família e que não temos praticamente ninguém de confiança para ajudar a tomar conta enquanto estudamos ou trabalhamos.

Related posts

A mudança no Sistema Educacional da Polônia

Gizelli Gliwic

A Suíça que eu não imaginava

Fabi Mesquita

Alimentação francesa e a criança – o efeito escola

Lilian Moritz

1 comentário

Camile Setembro 7, 2017 at 11:09 am

Excelente post!! Muito explicativo, obrigada Paula pela contribuição .????

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação