BrasileirasPeloMundo.com
Sistema Educacional Pelo Mundo Suíça

Modelo de educação em creches suíças

Modelo de educação em creches suíças.

A educação na Suíça é algo sério. O governo investe pesado e não poupa no orçamento. Todas as creches públicas são subvencionadas pelo governo e também por doações de fundações. Apesar das dificuldades para encontrar uma vaga numa creche, uma vez que o seu filho está matriculado, você vai conhecer o que é qualidade de ensino e comprometimento profissional.

Os educadores são super capacitados, poliglotas (a Suíça tem 4 línguas oficiais), são educados e de uma simpatia contagiante! As crianças não os chamam de “tia/tio” nem de “professor(a)” como no Brasil, mas os tratam pelo próprio nome deles. Meu filho quando chega, corre, se agarra no pescoço, beija e, às vezes, nem olha pra trás pra me dizer “até logo, mamãe!”. Isso nos assegura, pois temos certeza de que a criança está feliz e em boas mãos. A equipe de base, presente diariamente, é composta pela diretora, pelas “institutrices” (instrutoras) e alguns estagiários. O número de instrutores está vinculado à quantidade de crianças. Um instrutor para cada 4 crianças, no máximo. Eles recebem uma visita mensal de um psicomotricista e eventualmente de uma enfermeira que dá diretrizes e conselhos preventivos de saúde, como a obrigação de ter que lavar as mãos e trocar os sapatos por uma pantufa antes de entrar.

No início do ano letivo (da última semana de agosto até o fim de junho), os pais participam de uma reunião com a equipe, quando explicam como tudo funciona. A metodologia, os objetivos, as atividades propostas, os esportes praticados (geralmente incentivam os esportes de inverno como esqui e hockey), as excursões e visitas externas (brinquedoteca, biblioteca, teatro, cinema, museus, parques, etc.). A reunião se dá através de animações criativas, onde participamos de brincadeiras e aprendemos como é um dia normal das crianças na creche. No fim, é servido um aperitivo preparado pelos próprios instrutores na cozinha da instituição.

A educação nas creches da Suíça possui 3 pilares: infraestrutura, metodologia de ensino e alimentação saudável.

Infraestrutura

Um grande pátio arborizado onde nos dias quentes montam uma piscina ou brincam de spray d’água molhando-se uns aos outros, ou onde no inverno saem para fazer bonecos de neve. Pode estar o frio que for, desde que não chova, as crianças saem para brincar. O pátio é equipado com um parquinho, com cabanas, balanços, escorregador, caixa de areia, jogos de exterior, triciclos e bicicletas. No interior, os banheiros são adaptados nas dimensões deles, tem fraldário, etc. Na parte de atividades, que é um espaço bem amplo, com um layout de pequenos ambientes chamados “petit coin” (cantinho), não existem salas de aula. Tem o cantinho da biblioteca e multimídia; o cantinho das histórias; o cantinho das profissões onde eles podem se fantasiar e fazer de conta que estão trabalhando; o cantinho dos esportistas; o cantinho das artes para desenhar, pintar, criar e fazer bricolagem; o cantinho das construções com legos e outros jogos para motricidade fina; e um dos lugares mais bacanas é o cantinho gastronômico: uma cozinha totalmente funcional em miniatura, na dimensão deles, onde eles aprendem a cozinhar de verdade!

Leia também: como abrir conta bancária na Suíça

Nós, pais, também somos convidados a ensinar a culinária do nosso país! Visto que Genebra é uma cidade que abriga quase 200 nacionalidades diferentes (devido às organizações internacionais), imagine o tanto de pratos que as crianças provam! De vez em quando ouço o meu filho dizer, “arigatô, mamãe”, ou uma amiga italiana que vem me visitar em casa e ele a cumprimenta com um inusitado “namasté!”. Uma verdadeira experiência cultural em tão tenra idade que não se encontra em qualquer creche!

Detalhe da lancheira. Foto: arquivo pessoal

Método de ensino

Este aqui é baseado principalmente na metodologia Montessori. Eles não são separados por idade pois a intenção é que o menor aprenda com o maior. Eles são livres para escolher o que querem fazer num primeiro momento. No segundo horário, são separados em grupos de idade quando lhes são propostas historinhas (contadas em francês, alemão, italiano, inglês e espanhol), algumas atividades sensoriais, ou algo que esteja no programa daquele dia. Em seguida, a hora do lanche, para depois voltarem às atividades de livre escolha até os pais chegarem. Todas as instituições, não importa o tipo, seguem o mesmo padrão. Em Genebra existe inclusive uma metodologia própria que garante uma qualidade de educação mais universalizada.

Alimentação saudável

Muita gente desconhece esse fato, mas atualmente cada pessoa domiciliada em Genebra paga por ano CHF 3,60 (francos suíços) em favor da Fundação “Promotion santé”. Graças a essa módica quantia, cada um contribui para a saúde de todos os cidadãos. Mas como? A explicação é bem simples! Na Suíça não existe um sistema único de saúde como no Brasil. Toda pessoa domiciliada no país, de qualquer idade, é obrigada a pagar uma “assurance maladie” (seguro contra doenças, ou plano de saúde no Brasil). E é da mensalidade do plano de saúde que é retirada essa contribuição, diretamente para a conta da Fundação. Mas para que serve? Dentre outros, para promover e incentivar uma boa alimentação nas creches. As instituições que oferecem almoço e lanche, tem cantinas com cozinheiros qualificados. E nas que não possuem, as crianças não podem levar o que querem. É terminantemente proibido levar bombons (exceto chocolate), doces, chicletes, sucos de caixinha, refrigerantes, ou outro tipo de alimento sem valor nutritivo. Recebemos orientação de como levar um lanche equilibrado em cereais, frutas, legumes e proteínas (Sim! Meu filho come pepino, cenoura, milho e tomate no lanchinho) e como bebida, água ou chá!

Nada mau como modelo antes de alcançar a idade escolar, não é mesmo?

Leia sobre como conseguir uma creche na Suíça

Related posts

O delicioso vinho suíço

Teca Hungria

Como é ser cadeirante na Suíça

Ann Moeller

Visto de ingresso e autorização de residência na Suíça

Mel Barbieri

1 comentário

Jaqueline Outubro 7, 2017 at 12:06 am

Paula,parabéns e obrigada por contar para nós leitores um pouquinho da Suíça.Sou educadora física no Brasil e trabalho com crianças especiais na rede pública,Educação Infantil.Gostaria de sugerir uma matéria para vc escrever para nós:Como é o atendimento educacional para crianças com necessidades especiais na Suíça,incluindo todos os tipos de deficiência:TEA,S.Down e tantos outros.Uma sugestão claro!!??????????

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação