BrasileirasPeloMundo.com
Au Pair Pelo Mundo Dinamarca

Como ser Au Pair na Dinamarca

Como ser Au Pair na Dinamarca.

Se você tem vontade de morar por um tempo na Dinamarca, conhecer de perto a cultura, saber o que os dinamarqueses gostam de fazer no dia a dia, como se relacionam, o que festejam etc, mas ainda não sabe como, talvez o intercâmbio de au pair pode ser uma opção.

O programa consiste em você morar na casa de uma família dinamarquesa, ajudar no cuidado com as crianças e trabalhos domésticos (existem algumas regras em relação a quantidade de horas para a família e au pair ao qual falarei mais adiante).

Na Dinamarca, existe um visto específico para au pair e você poderá vir para o país depois de fechar o contrato com a host family (a família que irá te acolher) e depois que tiver com o visto em mãos, o tempo máximo da sua estadia poderá ser de até dois anos.

Até a data de hoje, ainda é permitido que você dê entrada no visto de au pair durante o seu período como turista no país, mas lembre-se que você não pode ficar mais de 90 dias como turista e também não pode trabalhar durante esse período.

Leia mais: Regras para morar na Dinamarca

Sobre ser au pair na Dinamarca

Talvez o que eu irei falar agora te desanime ou talvez te dê ainda mais ânimo para embarcar nessa aventura, mas lembre-se que cada um tem um determinado caminho a seguir, comigo pode ser de um jeito e com você de outro. Sabe a frase “siga o seu coração”? Parece que ela não ajuda em nada né? Eu tenho uma certa agonia quando me falam isso, porque seria bem mais fácil se tivéssemos a resposta para todas as nossas dúvidas, não é mesmo? E quem sabe alguém para tomar as melhores decisões para nós? Mas a realidade não é bem assim e no final temos mesmo que “ouvir o nosso coração”. Isso, no meu ponto de vista, significa ser o autor da própria história. É você se auto conhecer e traçar caminhos que possibilitem a sua evolução como indivíduo e como parte de um todo.

Escolher ser au pair em um país onde não se conhece ninguém, onde tudo é novidade e onde você vai morar na mesma casa em que trabalha se resume em uma palavra: coragem; ou doideira mesmo! Lembre-se que não é porque você esta saindo de seu país que tudo irá pausar pra te esperar. A vida continua para quem ficou e para quem foi, e isso também significa que ela pode acabar tanto pra quem ficou quanto pra quem foi – esperamos que não! Mas o que quero dizer é que temos que tentar preparar o psicológico para diversas situações.

Uma coisa é certa: o seu crescimento pessoal vai ser gigante. Às vezes eu sinto que envelheci, ou melhor, amadureci mais de uma década nesses 3 anos morando fora. Esse é um assunto que rende e espero fazer outros textos somente sobre isso mas agora vou pular para parte mais específica de como ser au pair.

Regras

Antes de vir para cá, fui alertada que a maioria das famílias procuravam alguém para realizar trabalhos domésticos. É importante procurar saber do seu cronograma de trabalho antes de você fechar o contrato e estar ciente sobre as regras.

Alguns exemplos das regras:

  • A Au Pair não deve trabalhar mais que 5 horas por dia e o máximo são 30 horas por semana
  • Direito a férias remuneradas
  • Direito a um curso de dinamarquês
  • Passagem de ida e volta paga pela host family, caso esteja fora da união europeia.
  • Direito a um pocket money no valor de 4250 coroas dinamarquesas por mês (Dados de 2018).

Um pouco sobre a minha experiência

Quando eu fiz a entrevista com a família dinamarquesa eu sabia que por 6 meses o trabalho seria mais voltado aos cuidados com uma bebê e depois que ela começasse na creche iria começar o lerê, digo, a limpeza.

Foi um pouco difícil no começo pois eu não tinha muita prática com limpeza, mas hoje em dia acho mais tranquilo. Eu limpo quando não tem ninguém em casa, então posso fazer com que o trabalho fique mais divertido, por exemplo, ficar cantando enquanto aspiro o pó do chão ou dançando enquanto limpo os espelhos e às vezes medito enquanto tiro o pó. Eu também fico com as crianças quando necessário e passeio com o cachorro.

O passo a passo

Para você aplicar para o visto de au pair, deve primeiro se informar sobre os requisitos:

  • Ter no mínimo 18 e máximo 30 anos (não poderá já ter completado 30 na data de pedido do visto)
  • Ser solteira e sem filhos
  • Ter conhecimento em uma dessas línguas: inglês, sueco, dinamarquês ou norueguês.

Leia mais: Tudo sobre ser au pair na Dinamarca

Talvez os requisitos podem mudar com o decorrer do tempo, portanto sempre busque informações pelo site oficial. Você também poderá ir direto para a página oficial dos requisitos clicando aqui.

Como encontrar uma host family

Existem diversos sites onde você pode procurar por uma host family. Vou deixar dois sites conhecidos, logo abaixo. O primeiro é grátis e o segundo é pago:

Em ambos os sites é possivel criar um perfil de au pair e procurar famílias de seu interesse.

Depois que tiver encontrado a família, ter feito a entrevista com ela e ambos se aceitarem, ela terá que mandar o contrato/formulário para assinar, mas o processo também pode ser feito online e todas as informações estão no site oficial.

Siga o seu coração e boa sorte!

Related posts

Trabalhar na Dinamarca: 5 diferenças em comparação com o Brasil

Laura Drachmann

Hábitos dinamarqueses

Cristiane Leme

Cultivo orgânico na Dinamarca

Cristiane Leme

4 comentários

Blanca Agosto 19, 2018 at 5:03 pm

Oi, Tatiane. Ótimo post!
Fala mais sobre o que vc tem achado da experiência aí! O salário é satisfatório? Sua hostfamily te trata bem, respeita seus horários?
To pensando em ir de au pair no futuro mas ainda não sei se vou pros Eua ou pra Europa e to buscando informação.
Beijos

Resposta
Fernanda Outubro 30, 2018 at 3:06 pm

Olá Tatiane,
É possível entrar com a solicitação de visto de Au Pair estando na Dinamarca?
Além do AuPairWorld quais outros sites você recomenda?
Obrigada!

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 31, 2018 at 2:30 pm

Olá Fernanda,
A Tatiane Nogueira parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Dinamarca que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Juliana Rodrigues Dezembro 10, 2018 at 8:05 pm

Olá Tatiane,
Muito bom o teu texto, muito esclarecedor. Obrigada por nos proporcionar uma visão tão clara e próxima da realidade. Estamos nos mudando para Dinamarca logo mais, em março do próximo ano. Estamos vendo a questão da escola para as crianças e a prefeitura nos informou que será em função do nosso futuro endereço de moradia. Como as crianças falam português e italiano, gostaria de saber se você tem bairros para me indicar que tenham maior probabilidade de encontramos grupos nas escolas com crianças que falem a mesma língua. Existem bairros de determinadas comunidades? Muito obrigada desde já,
Juliana

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação