BrasileirasPeloMundo.com
Austrália Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Novos vistos e mudanças para imigrar para a Austrália em 2019

Como país rico e desenvolvido, a Austrália atrai pessoas do mundo todo querendo viver e trabalhar aqui. Chamem-nos de imigrantes, viajantes ou expatriados, a realidade é que o estilo de vida, segurança, beleza natural e economia forte do país são verdadeiros chamarizes para pessoas que querem mudar de vida.

Com uma história de receber imigrantes sistematicamente desde os anos 40 e 50, após a Segunda Guerra Mundial, o país virou destino de muitos brasileiros bem mais tarde, após as Olimpíadas do ano 2000.

Muitas informações incorretas sobre o programa de imigração circulam pela Internet, mas os fatos são que existem vistos para pessoas que tenham certas profissões e que o governo procura, ou que tenham uma oferta de trabalho na Austrália em cargos relacionados as suas áreas profissionais. A Austrália tem um programa de imigração para profissionais qualificados chamado General Skilled Migration Program.

Cada visto tem uma lista de profissões e requerimentos específicos, mas a maioria exige experiência de trabalho na área, qualificações e nível mínimo de inglês.

Leia também: custo de supermercado em Sydney

Em 2017, o governo introduziu diversas mudanças em relação aos vistos para quem tem oferta de trabalho na Austrália, conhecidos como Employer Sponsored Visas, assim como outras mudanças radicais como a redução da idade máxima de 50 para 45 anos para vistos permanentes para trabalhadores qualificados e seus dependentes, e sem a contagem de pontos adicionais se o parceiro tiver mais de 45 anos, conhecidos como Points Tested Visas.

O ano mal começou e o governo australiano já anunciou várias mudanças novamente. Este é um ano de eleições na Austrália e os dois maiores partidos políticos, Liberals e Labor, estão como sempre focando e discutindo propostas para imigração, buscando agradar diferentes grupos da população para assim, ganhar votos.

Algumas das mudanças já foram implementadas, como a adição de mais de 30 profissões na lista de demanda para vistos por pontos, a MLTSSL, enquanto outras mudanças foram somente anunciadas e entrarão em vigor até o fim do ano. O sentimento geral no país porém, é que a Austrália precisa continuar permitindo a entrada e permanência de estrangeiros para assim continuar crescendo.

Veja então as mudanças anunciadas desde o início do ano até agora:

1) Mais de 30 profissões adicionadas à lista de demanda para vistos Skilled (Skilled Permanent Independent Subclass 189 Visa, State-Nomination Permanent Visa 190, Regional Sponsored
Provisional 489 Visa e Graduate Visa 485). Profissões que sempre fizeram parte da lista incluem Engenheiros, Médicos, Professores, Contadores, Profissionais de TI (Tecnologia e Informação), Psicólogos, Fisioterapeuta entre outros. Em março porém, profissionais da área de biologia, humanas e artes aparecem na lista, fato que não ocorria desde 2010. Quem entrou?

– Planejador de redes de telecomunicação
– Soldador
– Gerente ambiental
– Músico (Instrumental)
– Estatístico
– Economista
– Engenheiro de mineraçãoo
– Engenheiro de petróleo
– Profissionais de engenharia geral
– Químico
– Engenheiro/Técnico de alimentos
– Consultor/Cientista Ambiental
– Geofísico
– Hidrogeologista
– Cientistas biológicos em geral
– Bioquímico
– Biotecnologista
– Botanista
– Biólogo marinho
– Microbiologista
– Zoologista
– Conservador
– Metalúrgico
– Meteorologista
– Docente universitário
– Especialista em multimídia
– Programadores de software e aplicativos em geral
– Treinador de cavalos
– Físico
– Administrador artístico
– Bailarino ou coreógrafo
– Diretor musical/artístico
– Treinador de tênis
– Jogador de futebol

2) Novos Vistos Regionais começando em Novembro de 2019

O Departamento de Imigração anunciou 2 novos vistos para áreas regionais começando em Novembro de 2019:

Skilled Employer Sponsored Regional (Provisional) visa;
Skilled Work Regional (Provisional) visa.

Candidatos que desejam solicitar um visto permanente depois de viver e trabalhar nessas áreas regionais por 3 anos no mínimo, poderão pedir um visto específico a partir de novembro de 2022.

O governo atual pode achar que cidades grandes como Sydney, Melbourne e Brisbane estão “cheias”, mas é só dirigir para fora dessas grandes metrópoles e você verá cidades menores e áreas rurais vazias, então incentivar pessoas a irem para essas regiões irá, com certeza, reviver, e em muitos casos salvar, essas cidades.

Leia também: custo de vida na Austrália

O visto Skilled Employer Sponsored Regional (Provisional) terá 700 profissões passíveis de patrocínio e o visto Skilled Work Regional (Provisional) terá mais de 500 profissões. Ambos serão válidos por 5 anos.

O governo acredita que estes novos vistos proporcionarão mais incentivos para imigrantes trazerem suas habilidades para a economia australiana em áreas regionais. Entende-se por áreas regionais, as cidades consideradas de baixo crescimento populacional. Portanto não estão incluídas:

• Sydney
• Melbourne
• Brisbane
• Gold Coast
• Perth

Haverá 9.000 vistos por ano a serem dados sob a subclasse Skilled Employer Sponsored (Provisional) e 14.000 vistos por ano sob a subclasse Skilled Work Regional (Provisional).

3) Mais acordos assinados para visto de trabalho, agora com o Sul da Austrália e a região de Kalgoorlie – Boulder em Austrália Ocidental

Dois acordos DAMA, Designated Area Migration Agreement, foram assinados com essas regiões. Isto significa um acordo legal entre um estado, território, ou região Australiana e o departamento de imigração onde essas regiões podem patrocinar trabalhadores, para preencher a falta de mão-de-obra qualificada com acesso a leis e requerimentos mais flexíveis.

O visto que esses empregadores podem dar é o Subclass 482 TSS Temporary Sponsorship. Ele pode ser dado por empresas em todos país, mas se for dado sob um acordo DAMA, tem diversas vantagens.

– Podem ser dados vistos para cargos/profissões que normalmente não dão visto, como por exemplo Barista e Garçom. Esses cargos não podem ser patrocinados no resto do país;

– Cargos que se patrocinados em outras áreas do país não levam à um visto permanente no futuro, como Gerente de Restaurante, Gerente de Marketing e muitos outros, que podem levar a um visto permanente sob um DAMA;

– Requerimento mais flexível em relação ao nível de inglês;

– Salários mínimos mais baixos do que em outras áreas.

O Northern Territory (território norte australiano) teve um acordo desse em vigor por 3 anos e no final do ano passado assinou para mais 5 anos. Ao escrever este artigo, não encontrei muitos detalhes sobre os novos acordos, mas o que já sabemos é que o Sul da Austrália assinou não 1, mas 2 DAMAs:

– um para a região metropolitana da capital Adelaide, chamado Adelaide City Technology and Innovation Advancement Agreement, que irá contar com 60 profissões e um número de 300 vistos a serem dados por ano, nos próximos 5 anos;

– outro para o resto do estado, o Regional South Australia DAMA que irá cobrir 114 cargos nas áreas de agricultura, silvicultura, hospitalidade, turismo, saúde e construção, entre outros, e permitirá que 750 pessoas sejam patrocinadas em áreas regionais por 5 anos.

Leia também: como alugar apartamento em Sydney

O governador de South Australia (Austrália Meridional ou Austrália do Sul) está bem feliz com os acordos e disse que eles “darão suporte a setores emergentes e atrairão trabalhadores qualificados para a região, aumentando a população, criando mais empregos locais e ajudando a economia a prosperar.”

E ele não está sozinho, pois muitas pessoas, como o pesquisador econômico Simon Cowan, do Centro para Estudos Independentes da Austrália, afirma que sem imigrantes o país não vai continuar crescendo e que os imigrantes são a única razão pela qual o país não entra em recessão por 27 anos consecutivos. Afinal, nós produzimos, consumimos mercadorias e serviços, pagamos impostos e em muitos casos, criamos empregos também!

Related posts

Vistos para a África do Sul

Viviane Schäffner

O sonho de trabalhar na sua área de atuação na Austrália

Aline Arruda

Trocando de carreira depois dos 60

Mariangela Bindi

1 comentário

Claudemir Batista Lemos Setembro 22, 2019 at 4:04 pm

Gostei muito dessas informações e tenho total interesse de vivenciar de perto essa experiência.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação