Salários na Alemanha

12
9909
(Fonte: Pixabay.com)
Advertisement

Muitas pessoas se interessam sobre mercado de trabalho no exterior. A pergunta mais frequente que ouço é “como são os salários na Alemanha?”  O custo de vida do país pode ser mais barato do que no Brasil, dependendo das regiões que são comparadas.

Para início de conversa, na Alemanha muitos estudantes optam por cursos técnicos e profissionalizantes ao invés do diploma universitário. Há uma discussão sobre o que escolher. O curso universitário demora mais e a pessoa graduada entrará no mercado mais velha e sem experiência, comparada ao profissionalizante. Entretanto, um diploma universitário aumenta a perspectiva de salário.

Dependendo da região onde se vive no país, também é possível ganhar mais ou menos. Por exemplo, de acordo com o site alemão de busca de empregos online Step Stone  os estados que em média pagam mais são (em ordem decrescente): Hessen, Bayern, Baden-Württemberg e Nordrhein-Westfalen. Os que pagam menos são (em ordem crescente): Sachsen-Anhalt, Sachsen, Thüringen e Mecklenburg-Vorpommern.

As áreas profissionais de maiores salários são a indústria química e de petróleo, farmacêutica, aeronáutica e espacial, automotiva, bancária, telecomunicações, construção de máquinas, técnica de medicina, bens de consumo e abastecimento de água e energia. As de menores salários são trabalhos manuais/mecânicos, hotelaria, gastronomia e catering, educação, turismo, cultura e esporte, marketing, agenciamento e relações públicas, serviços sociais, serviços públicos, varejo e atacado, transporte e logística.
Ainda de acordo com o índice da Step Stone, os salários dos médicos e juristas estão no topo na Alemanha. Se considerarmos apenas os salários de grandes empresas (com mais de mil funcionários), o médico ganha em média aproximadamente EUR 6.965/mês, enquanto o jurista EUR 6.579/mês. Nada mal!

Nas mesmas condições, os salários em média de algumas das outras áreas (profissionais com experiência e cargos mais altos) são: Engenheiro (EUR 6.044), Informática (EUR 5.867), Contabilidade e Financeiro (EUR 5.851), Venda (EUR 5.663), Seguradora (EUR 5.117), Marketing e Comunicação (EUR 5.254), Compra e Logística (EUR 5.332), Design e Arquitetura (EUR 5.035), Administração e Secretariado (EUR 3.996), Educação e Social (EUR 3.831) e Assistência, Terapia e Cuidados (EUR 3.483).
*Estes valores são médios e servem como guia para uma ideia do mercado. Para mais informações, a consulta do relatório em alemão pode ser feita clicando aqui.

Infelizmente notamos uma grande diferença entre o salário da mulher e do homem. Uma engenheira ganha em média EUR 4.616, enquanto um engenheiro EUR 5.557. Um médico tem um salário médio de EUR 7.931, uma médica de EUR 5.374. Percebeu a diferença? Há muito o que ser mudado por aqui com relação a este tema. Alguns políticos comentam que poucos países na Europa têm tamanha diferença nos salários como na Alemanha, que fica em aproximadamente 21% (leste alemão com 8% e oeste com 21%). A Áustria, por exemplo, tem diferença ainda maior, chegando a 23%.

Um dos projetos da Ministra da Família Manuela Schwesig é que empresas com mais de 200 empregados sejam obrigadas a divulgar os salários quando uma funcionária exigir saber quanto ganham seus colegas da mesma profissão. A ideia não é saber as cifras que os colegas ganham, mas ter uma ideia do nível e descartar uma discriminação, não significa que o(a) funcionário(a) receberá um aumento porque ganha menos. Recentemente, o Ministério de Família, Terceira Idade, Mulheres e Juventude publicou em seu website que existe desde 2016 na Alemanha uma cota de 30% para mulheres em posição de diretoria em 100 grandes empresas, que tiveram tempo suficiente para se adequar. Adidas, Lufthansa e Telekom são exemplos que estão dando certo na construção de uma nova cultura de liderança.

A perspectiva também não é diferente quando comparamos os salários dos alemães e imigrantes. Segundo o jornal alemão Zeit, em 2015 os estrangeiros receberam 21,5% menos que alemães. Parece que a situação piorou com os anos, visto que em 2000 a diferença era de apenas 8,3%.

Os refugiados recebem ainda menos do que outros imigrantes, por volta de 25% (dados de 2013). Além disso, precisam de mais tempo para conseguir um trabalho. Enquanto o imigrante tem 80% de chance de conseguir um trabalho depois de viver 5 anos na Alemanha, o refugiado precisa de 10 anos para a mesma cota.

Na Alemanha, ao desejar um aumento de salário, o funcionário terá que conversar com seu superior e expor suas intenções, explicando porque ele deveria recebê-lo. É uma forma de convencer seu chefe de que você merece, mas esteja preparado para uma negociação dura, os chefes alemães são normalmente firmes.

O trabalho no país é bem seguro, raramente as empresas demitem os funcionários sem motivo aparente. Praticamente só ocorrem demissões por justa causa, podendo ser essa diversas como sempre chegar atrasado, estar alcoolizado no horário de trabalho, não comparecer por problemas de saúde por mais de 1 ano e meio, roubar ou utilizar dados da empresa de forma indevida, entre outras. Se a empresa quiser demitir por questões financeiras ou mudanças de direção, podem ser exigidas provas. Não conheço ninguém que foi demitido depois do tempo de experiência porque não se encaixava no perfil da empresa, discurso muito usado no Brasil. Pelo contrário, conheço muitas pessoas que trabalham na mesma empresa por mais de 15 ou 20 anos. Se tiver interesse em saber algumas dicas para a hora da entrevista, clique aqui.

Espero que tenha conseguido mostrar um pouco da realidade do mercado de trabalho, lembrando que os valores dos salários mencionados anteriormente são apenas uma média de profissionais com bons cargos em cada área de atuação.

12 Comentários

      • Sim, Henrique! Você tem absoluta razão. Também tem a questão do custo de vida dependendo da região. Às vezes ganhando menos e vivendo por menos, a qualidade de vida pode ser melhor do que ganhar bem mais e pagar os olhos da cara para morar, transporte etc. Sobre o imposto, o texto será separado, visto que existem diferentes classes e vale a pena saber. Obrigada pelo comentário!

  1. Oi Karina,
    Adorei o texto ! Ja ouvi falar que os salarios da Alemanha são altos mesmo. Aqui na França por exemplo, um engenheiro junior comeca com 2900€ e um engenheiro com aprox 10 anos de experiencia ganha em média 4200€.

  2. Legal saber que é graduada em RI, estou fazendo esse curso agora (minha segunda graduação). Espero um dia ter a oportunidade de trabalhar no exterior, principalmente a Alemanha que é um país o qual admiro muito.

    • Olá, Juliana! Que bom receber a visita por aqui de uma futura colega de profissão. Se espera vir para a Alemanha, o ideal é começar seus estudos de alemão. Fará uma grande diferença na hora de competir por uma vaga. Bons estudos!

  3. Olá. E uma assistente social brasileira teria como competir em Berlim? Quanto ganha um profissional assistente social? Vc conhece alguém com essa profissão por lá?

    • Olá Edsangela!
      Obrigada pelo interesse em ler nosso texto!
      O salário fica em média Euro 3.174 (homens) e Euro 2.871 (mulheres), mas dependendo da experiência e do currículo.
      Para trabalhar nesta área é necessário um reconhecimento do diploma, enviar ao governo uma cópia do currículo, histórico escolar, diplomas, passaporte etc. O processo custa por volta de 60 a 600 euros e, preciso dizer, não é garantido que será reconhecido. Há vagas para esta profissão. É possível trabalhar com refugiados, crianças, criminosos etc.
      É difícil dizer sobre suas chances, pois não conheço seu currículo, se você fala bem alemão ou como está o mercado desta profissão por aqui.
      Espero que tenha ajudado de alguma maneira.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui