BrasileirasPeloMundo.com
Chile Turismo Pelo Mundo

13 lugares grátis para visitar em Santiago

13 lugares grátis para visitar em Santiago

Quem mora em cidades turísticas sabe do que eu estou falando: sempre há um amigo, familiar, amigo do amigo, que vem visitá-lo (ou a cidade) e a gente acaba virando guia turístico.

Por mais que La Chascona (a casa do Pablo Neruda em Santiago) ou o Mirante do Costanera Center valham cada centavo pago, depois da segunda ou terceira visita começa a pesar um pouquinho no orçamento.

A saída que eu achei para fazer companhia aos amigos sem esvaziar a carteira, foi abusar dos passeios gratuitos.

Santiago, a capital do Chile, tem um montão de parques e áreas verdes que são delícia de visitar (principalmente no verão, que o dia é longo), além de museus gratuitos e bairros super charmosos que rendem várias fotos.

Fiz uma listinha dos lugares turísticos gratuitos mais legais para passear e levar as visitas:

Catedral Metropolitana de Santiago 

Localizada na Plaza de Armas, foi construída no século XVI e é uma das igrejas mais importantes do país. É possível fazer um tour guiado gratuito no interior para conhecer mais a história e as obras barrocas. 

Cerro Santa Lucía

É um ótimo passeio para ver Santiago de cima e também avistar a Cordilheira dos Andes. O Cerro Santa Lucía é um parque vertical, que conta com muita área verde e aos que aos fins de semana (quando o tempo está bom) fica cheio de santiaguinos fazendo piquenique, exercícios e passeando.

Leia também: Dez motivos para morar no Chile 

Cerro San Cristóbal

Mais alto que o Cerro Santa Lucía, para chegar ao cume do San Cristóbal são necessários uns 40 minutos de caminhada íngreme. Para quem não quer (ou não pode) fazer esse esforço, dá para subir de funicular (que é pago). 

Palácio de La Moneda 

Muita gente não sabe, mas é possível fazer visitas guiadas no prédio central do governo chileno, onde trabalha o presidente da República. É necessário agendar nesse site.  

Troca da guarda 

A cada dois dias, ocorre uma apresentação que marca a troca de turno dos guardas do Palácio de La Moneda. O desfile, que dura cerca de 40 minutos, começa às 10h durante a semana e às 11h nos finais de semana e feriados e vai da Plaza de la Ciudadanía até a Plaza de la Constitución.

Templo Bahá’í

Inaugurado em outubro de 2016, o templo fica aos pés da Cordilheira dos Andes e tem uma arquitetura em formato de flor, muito curiosa. A área externa tem um espelho d’água super fotogênico e é um lugar incrível para ver o pôr do sol.

Se você procura um momento de paz e oração, evite ir aos fins de semana e feriados.

Parque Quinta Normal

Santiago tem vários parques urbanos e a população sabe aproveitá-los muito bem. No verão, mesmo em dias de semana, as áreas verdes ficam cheias de gente fazendo ginástica, andando de bicicleta, passeando com crianças ou namorando.

A Quinta Normal é um parque fechado que tem museus, áreas de brinquedos, lagos com pedalinhos, quadras esportivas e muito verde.

Museo de la Memoria y los Derechos Humanos

Dentro do parque Quinta Normal fica o museu dedicado às vítimas de violações de direitos humanos durante o regime militar de Pinochet.

Moderno e interativo, o museu trata esse triste período da história chilena de maneira emocionante e respeitosa. Impossível não ficar tocado com as histórias que são contadas.

Museo de Bellas Artes

O edifício, em estilo neoclássico e inspirado no Petit Palais de Paris, por si só já vale a visita. Além disso, o acervo com mais de 5.000 peças, tem obras de arte desde a época colonial do Chile até os dias atuais.

Parque de las Esculturas

Localizado no turístico bairro de Providência, às margens do rio Mapocho, o parque exibe dezenas de obras de artistas locais em vários tamanhos, formas e materiais. 

Leia também: Dicas de turismo cultural em Santiago, no Chile

Parque Bicentenário

Ainda bordeando o Rio Mapocho, no bairro de Vitacura, está o Parque Bicentenário. É um lugar excelente para se exercitar (tem trilhas para corridas e caminhadas, além de aparelhos para ginástica) e para ir com crianças (tem uns brinquedos super modernos para escalar, com escorregadores, que os pequenos adoram).

Mercado Central

Um dos lugares mais turísticos de toda a Santiago, o Mercado Central conta com uma feira e restaurantes especializados em frutos do mar. Lá são vendidas as famosas centollas, aqueles caranguejos tão grandes quanto caros.

Mesmo se não for comer nos restaurantes, vale a pena visitar para conhecer o caranguejão e outros mariscos típicos do Chile (que ficam expostos). Só prepare-se para o assédio de garçons e guias de turismo.

Barrio Paris-Londres

É um bairro com apenas duas ruas, a Calle Paris e a Calle Londres. Arborizado, com sobrados charmosinhos e rua de paralelepípedos, o ambiente é completamente diferente das ruas ao redor. Parece que você entrou em uma máquina do tempo e foi parar na Europa do século XIX.

Até a próxima!

Leia também: Fim de semana em Valparaíso no Chile

Related posts

Como foi a Copa no país que não foi para o Mundial

Renata D'onofrio

A Lapônia finlandesa: linda, inesquecível e caríssima!

Maila-Kaarina Rantanen

A surpreendente Medellín

Thaís Lima Galetti

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação