BrasileirasPeloMundo.com
Chile Turismo Pelo Mundo

Fim de semana em Valparaíso no Chile

Um fim de semana em Valparaíso no Chile.

Valparaíso e Viña del Mar estão para os santiaguinos como a região de Santos está para os paulistanos: é destino certo de muitas famílias nos fins de semana (especialmente no verão) e nos feriados.

Viña del Mar é conhecida pelas praias, com água gelada sempre e vento frio a maioria do ano, mas que os chilenos adoram e Valparaíso é um polo cultural e boêmio. Uma espécie de Vila Madalena misturada com Rio Vermelho, só que no Chile.

Leia também: Férias e feriados no Chile

Como chegar

A opção mais comum para quem mora em Santiago é ir de carro, que demora apenas uma hora (sem trânsito). Para quem está de visita no Chile e sem automóvel, a melhor maneira é tomar um ônibus intermunicipal: é fácil, confortável e barato. Veículos da Pullman, TurBus, Condor, Romani e outras viações partem a cada 10-20 minutos dos terminais San Borja (metrô Estación Central), Alameda e terminal Sul (metrô Universidad de Santiago) e Pajaritos (metrô Pajaritos).

A passagem custa entre 2000 e 7000 pesos (11 e 41 reais). No Chile, os preços das passagens de ônibus variam conforme a demanda, assim como as de avião no Brasil. Para Valparaíso, os preços sobem no verão, nos fins de semana e feriados.

As empresas de turismo oferecem um pacote que inclui Valparaíso e Vina del Mar no mesmo dia, saindo de manhã e voltando no início da noite. Eu não recomendo, é mais caro que ir por conta, é pouco tempo pra cada lugar e você perde a vida noturna de Valparaíso; uma das coisas mais legais a se fazer na cidade.

O que fazer em um fim de semana em Valparaíso

  • Walking tour

Eu recomendo o free walking tour – passeios guiados, a pé e com base em gorjetas – a todos os amigos que vem me visitar no Chile. A Free Tour Valparaíso tem saídas com guias em português, espanhol e inglês todos os dias às 10h e às 15h, com início na Praça Aníbal Pinto, no centro.

Nas três horas de passeio, o guia passa pela maioria dos pontos turísticos da cidade. É uma maneira rápida e barata de conhecer o que interessa. Não é necessário reservar e no fim do tour é sugerida uma gorjeta de 5.000 pesos chilenos (R$ 29). A contribuição é opcional, mas não esqueça que esse é o trabalho dos guias.

Leia também: Dicas para curtir um dia em Cajón del Maipo

  • La Sebastiana, a casa de Pablo Neruda

Uma das três casas do poeta chileno e Prêmio Nobel de Literatura, Pablo Neruda, fica em Valparaíso. Hoje transformada em um museu que mostra a coleção de objetos do escritor e suas curiosas peças de decoração, que foi adquirindo ao redor do mundo – Neruda também era diplomata. A casa museu funciona de terça a domingo, das 10h às 18h. O ingresso custa 7.000 pesos (R$ 41).

acervo pessoal
  • Ascensores e street art

Uma atração super típica e barata de Valparaíso é andar nos ascensores, funiculares que ligam El Plan (a parte baixa e plana da cidade) aos cerros (os morros, onde estão a maioria dos bairros). Os mais famoso é o Ascensor Artillería, que liga o cerro de mesmo nome à região portuária, e custa 300 pesos (R$ 1,70).

Na sua estadia em Valparaíso, reserve um tempo para simplesmente perambular pela cidade e tirar fotos. Na capital chilena do street art, cada parede é um clique. Nas pinturas mais famosas, como a “Escadaria de Piano” na Pasaje Beethoven, a pintura “We are not Hippies, we are Happies” e o mural “Ekeko” do grafiteiro Inti Castro, os visitantes formam até fila para tirar foto.

Além dos grafittis, Valpo, como é carinhosamente chamada, tem dezenas de casas (especialmente nos cerros Alegre e Concepción) que são cobertas de zinco e pintadas em cores vibrantes.

Leia também: 5 passeios imperdíveis para fazer em Santiago em 2019

  • Vida noturna

Valparaíso é conhecida no país pelos bares onde artistas, turistas, universitários e locais se encontram para tomar uma cerveja (ou um vinho, um pisco, um coquetel) e jogar conversa fora até o amanhecer.

É no Cerro Alegre e no Cerro Concepción que rola grande parte da vida noturna porteña (sim, o pessoal daqui é porteño, igual o de Buenos Aires). Como mulher cervejeira que sou, um dos meus lugares favoritos é a Casa Cervecera Altamira (Av. Elias 126, em frente ao Ascensor Reina Victoria, aberto de segunda a quinta, das 17h à meia-noite, sextas e sábados das 17h à 1h) que tem rótulos artesanais feitos na própria casa.

Embora em Valparaíso seja comum as pessoas beberem nas ruas e praças, no Chile é proibido consumir álcool em lugares públicos. Vale a pena ficar de olho nos pacos (um apelidinho que os chileno dão aos policiais, o nome de verdade é “carabineros”) para não ter dor de cabeça.

Boêmia, multicolorida, artística e cheia de barzinhos e restaurantes, Valparaíso me ganhou desde a primeira vez que visitei o Chile, em 2010. Quando fui morar em Santiago, em 2018, a cidade se tornou a minha escapada preferida de fim de semana, mesmo no inverno.

Related posts

Por que conhecer as quatro províncias da Catalunha

Carolina Lauzen

Turismo de inverno na Catalunha

Juliana Azevedo Gomes

Conhecendo Santiago a pé e de graça!

Isabela Vargas

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação