BrasileirasPeloMundo.com
Áustria

50 lições para a vida que aprendi esquiando: Parte 2

Sabemos que a prática esportiva é fundamental para o nosso desenvolvimento tanto físico quanto mental. No Brasil, fui bailarina por mais de 15 anos e tenho certeza que a dança, contribuiu muito para a formação dos meus valores e princípios além de me ajudar a aprender diferentes esportes e a desenvolver outras habilidades corporais.

Já na Áustria, ao aprender a esquiar acabei resgatando e descobrindo muitas coisas. Então, dando continuidade ao post anterior, compartilho agora outras lições que aprendi durante os treinamento nas pistas de esqui. Vamos lá?

26) O caminho pode mudar, mas as técnicas adquiridas vão torná-lo apto a fazer uma nova caminhada e a trilhar novos caminhos – Quando se aprende uma técnica, ela é um dos maiores tesouros, as ferramentas podem mudar e muitos conceitos podem evoluir, porém, certas coisas que são básicas não mudam, então aprenda em qualquer circunstância;

27)  Olhe a paisagem – Não existe nada mais gratificante do que olhar a imensidão das montanhas e da natureza ao seu redor. É preciso contemplar o que é natural, por isso, desacelere, faça pausas e olhe os detalhes à sua volta;

28) Esteja vestido adequadamente – Pode parecer bobagem, mas não é, suas roupas podem proporcionar desconforto ou te deixar mais a vontade para praticar o esporte. Procure informações para que você se vista adequadamente dentro e fora das pista de esqui;

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Áustria

29) Pare, respire e sinta o poder da natureza – Eu costumo dizer que admirar a natureza é a melhor forma para desintoxicar e relaxar a mente. A natureza é capaz de limpar sua mente e dar o devido descanso que você tanto precisa;

30)  Admire seu corpo por inteiro, esse é o seu melhor e mais precioso instrumento – Passamos anos a fio sempre reclamando da nossa estrutura corporal e muitas vezes, acabamos deixando de fazer certas coisas por ter isso ou aquilo, seja uns quilos a mais ou a menos, um cabelo enrolado, um nariz grande e assim por diante. Com o passar dos anos, percebemos que o nosso corpo é o principal e mais incrível instrumento que nos permite experiências na vida. Mude o que puder e aceite-o no que não puder mudar;

31) Tenha parceiros que consigam estar ao seu lado e queiram ver o seu desenvolvimento – Na prática de esporte é super importante ter alguém para compartilhar e te incentivar ao longo do treino. Isso te motivará nos momentos de cansaço;

32) Assuma o controle dos seus pensamentos – Temos a mania de deixar a mente vagando, o que é um grande perigo. Para que as coisas aconteçam é preciso ter foco e perceber o que sua mente está falando. Pensamentos negativos não deixarão você avançar, assuma o controle do que quer pensar;

33) Acredite, você é capaz! – Não espere elogios alheios para dar prosseguimento ao seu projeto. Se não receber nenhum elogio, não tem problema, continue firme, pois você vai conseguir alcançar seus objetivos;

34) Concentração no agora – A nossa mente passeia muito pelo passado gerando frustração ou, cria um futuro idealizado nos roubando a brilhante capacidade de viver o momento, o aqui e o agora. Viva no agora e sua vida será mais rica;

35) Escute seu corpo – Nosso corpo é uma máquina que precisa de reparo de tempos em tempos, então esteja atento aos sinais que ele emite;

36) Conheça o plano por inteiro, mas concentre-se nos trechos – Em qualquer projeto é fundamental conhecer o sistema como um todo, mas para realizá-lo de maneira eficiente é preciso executar parte por parte;

Fonte: Acervo pessoal

37) Saiba para onde você vai –  Nas pistas de esqui, estudamos os mapas com os percursos e as possibilidades de caminhos para atingir o mesmo objetivo. Com isso, percebi que apesar de estarmos num grupo é preciso saber para onde se deve ir. Observei que fora das pistas de esqui, saber para onde está indo agrega valor à atividade que desempenhamos diariamente;

38) Na dúvida, siga sua intuição – Haverá momentos em que no meio do caminho, você terá que tomar decisões rápidas sem poder consultar ninguém. Siga sua voz interior, ela vai guiá-lo para que você faça o melhor;

39) Não se preocupe com a velocidade dos outros, respeite seus limites – Muitas vezes queimamos etapas por achar que devemos seguir os outros. Descubra o seu tempo e tente ser melhor do que você mesmo;

40) Não olhe para trás, às vezes a velocidade dos outros pode dar medo – Quando olhamos para trás, muitas vezes nos perdemos ao vermos muitas pessoas vindo em nossa direção. Não se preocupe com elas, numa pista de esqui são as outras pessoas que deverão desviar de você e fora delas, não tenha medo e nem olhe pra trás, siga seu caminho;

41) Cuidado com o que você escuta – Aprenda a ter um filtro e selecione aquilo que irá impulsioná-lo e não derrubá-lo;

42) Você pode e deve tentar fazer mais – Muitas vezes o desânimo e o cansaço vão chegar, mas não desanime e dê mais um passo a frente;

43) Se algo parece difícil ou se alguém falar que é não desista –  Faça o que precisa ser feito e tenha a sua experiência. O que é difícil para o outro pode ser fácil para você;

44) Aprenda a técnica, mas desenvolva seu estilo – Não fique preso somente à técnica, dê uma pitada da sua personalidade naquilo que você faz e crie o seu estilo;

45) Quando  perder o controle da situação, pare, analise e comece novamente;

46) Converse com quem já passou pelo caminho, a experiência do outro vai poder ajudar você – Não existe nada mais interessante que conversar com alguém que tem mais experiência no assunto. Às vezes, uma dica facilitará e agilizará seu processo;

47) Só você pode decidir quando parar, mas não desista tão rápido, tente mais um pouco;

48) O seu maior concorrente deve ser você mesmo, procure se desenvolver a cada dia;

49) Comemore e divirta-se depois que conseguir terminar seu desafio – É fundamental se divertir depois de qualquer realização, seja de um esporte ou quaisquer outros projetos. Precisamos ter uma gratificação pelo nosso esforço. A “aprés ski”, festinha nos bares no final do dia de esqui é o melhor lugar para isso;

50) Seja grato – Essa é a melhor forma de manter o coração cheio de disposição para enfrentar os desafios nas pistas da vida.

E você já tentou esquiar ou tem vontade? Deixe nos comentários sua experiência.

Espero que tenha gostado.

Até o próximo post!

Related posts

Hábitos Alimentares na Áustria

Mariana Gonçalves

ETIAS – A nova autorização para entrar na Europa

Mel Barbieri

Os imigrantes, o cartão de crédito e a honestidade na Áustria

Ana Dietmüller

2 comentários

egberto almeida Junho 6, 2017 at 8:28 pm

Kely Martins, tenho 40 anos e uma família com um filho de 9 anos. Quero me mudar para a Áustria legalmente. Gostaria de algumas dicas do que preciso fazer para que meu filho possa estudar e eu possa trabalhar, ainda que em “sub empregos” mesmo que aqui no Brasil eu tenha 3 imoveis quitados, mestrado, falo inglês e trabalho em cargo de gestão em multinacional …
Que dicas você me daria?
Muito obrigado.
Egberto

Resposta
Kely Martins Junho 7, 2017 at 8:30 am

Egberto, acredito que vc sendo gestor de uma empresa multinacional largar tudo para fazer sub emprego é uma decisão muito pessoal. Sem contar que a vida nao é tao fácil assim como as pessoas imaginam. Vc já veio no inverno em janeiro pra cá?
Acredito que vc precisa buscar os caminhos para tomar sua decisão. E o primeiro passo seria buscar orientação de como tirar o visto para trabalho.
Infelizmente nao sou a pessoa mais adequada para tirar esse tipo de dúvida pois o meu visto é de família.
Espero ter te ajudado e boa sorte nessa jornada.
Um abraço
Kely

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação