BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Portugal

Sete diferenças no Porto além das palavras

Todo mundo sabe que morar fora não é uma tarefa fácil, mas te garanto que os portugueses deixam isso mais acolhedor e divertido. Mais ou menos 5 meses antes de vir morar no Porto, vim a turismo, e como todo mundo sabe, “turistar” é muito diferente de morar no lugar. Só quando a gente vive o dia a dia no local, é possível perceber as diferenças culturais que vão muito além das palavras.

Lógico que as diferentes expressões e o sotaque nos chamam muita atenção, ainda mais porque nós brasileiros temos muita dificuldade em entender os portugueses falando, mas ao contrário de nós, eles nos entendem muito bem (principalmente por causa das novelas brasileiras que passam aqui e por eles adorarem as nossas músicas).

Os portugueses também utilizam muitas gírias, mas não se engane achando que eles ficam somente no “ora pois” ou “pá”.  O famoso “ora pois” muito falado aí no Brasil  para imitar um português, quase não escuto por aqui. Na verdade, o “ora pois” é mais utilizado pelos idosos e nas regiões de aldeias (interior de Portugal). Já o “pois”, eles falam bastante, com o objetivo de concordar com o que o interlocutor  diz. Para nós brasileiros, teríamos como equivalente o “isso aí” ou “então”. O “pois” é tão usado que é quase uma lavagem cerebral, tanto que um dia desses estava em uma conversa e, quando percebi, estava em pensamento dizendo “pois”, concordando com a história que me era contada!

Outra palavra muito dita por aqui é “pronto”, em quase todas as frases terá um “pronto”, e não me pergunte o sentido disso porque eles a encaixam a todo momento, na forma de ponto final, de concordância,  de justificativa… ou seja, para tudo. E caso você um dia venha passar as férias em Portugal, e escutar alguém chamando as crianças de “canalha”, não se assuste, não considere maus tratos. “Canalha” é utilizada para indicar um grupo de crianças.

Caso você queira chegar não só no Porto, mas em Portugal na moda, é importante saber as gírias mais utilizadas, que são as seguintes:

Malta – Para designar um grupo jovem, para nós seria a famosa “galera”;

Fixe –  Para dizer que algo é “legal” ou “bacana”;

Giro –  Assemelha-se com “bonito”, “lindo”;  “legal”;

Brutal – Serve para expressar que algo é “maravilhoso”, “fantástico”.

Mas como o post deve tratar de diferenças além das palavras, aí vão alguns pontos que achei super interessante.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar em Portugal

1 – CINEMA

No cinema, não se assuste se no meio daquele filme eletrizante, a luz acender e as pessoas começarem a sair. Aqui em Portugal, é comum eles darem um intervalinho no filme, para você ir ao banheiro, comer alguma coisa, enfim… normalmente esse intervalo é  em torno de 10 minutos. Eu ainda não consegui me adaptar a estar (dentro) da história e de repente as luzes acenderem, mas alguns amigos brasileiros já se acostumaram e acham que o Brasil deveria aderir! Porém, já existem alguns cinemas por aqui que não tem esse intervalo, mas eu ainda não peguei nenhuma exibição à moda brasileira.

2 – PONTO DE ÔNIBUS

Na famosa paragem (ponto de ônibus) geralmente não há filas, como as nossas no Brasil. Por aqui as pessoas vão se aglomerando, aglomerando,  mas quando ônibus chega no ponto, parece que os portugueses fazem uma fila mental. Ou seja, eles sabem quem deve entrar no ônibus primeiro e quem deve entrar por último. Quando aconteceu comigo de chegar primeiro em um ponto e de repente ele ir enchendo, enchendo, pensei “acho que deveriam fazer uma fila”, mas quando o ônibus chegou, ao abrir a porta, todos me olharam e abriram um caminho para que eu pudesse entrar. Achei isso um máximo!

3 – GARÇONS

No Porto todos são muito gentis, mas os garçons são ainda mais especiais. Qualquer pedido que se faça, ao invés de nós (os clientes) agradecerem, eles que o fazem. O garçom diz “obrigado” no momento que você faz o pedido, mais um “obrigado” ao trazer a refeição, e todas as vezes ele for à sua mesa, você vai escutar muitos e muitos “obrigados”. A primeira vez achei que era uma grande piada, mas com o tempo você se acostuma com tanto agradecimento.

4 – CONTATO TELEFÔNICO

No contato telefônico com um parente português ou até mesmo em relação a serviços é difícil dar um ponto final. Para finalizar uma ligação, nós brasileiros, somos rápidos, mas por aqui não, há inúmeros “até logo” e “obrigados” antes de realmente desligarem. Sem contar que eles repetem a mesma informação inúmeras vezes para terem certeza que foram entendidos.

5 – BOMBEIROS

Outro ponto que me chamou atenção é que um dia desses teve um incêndio no centro do Porto, e descobri que muitos bombeiros por aqui são voluntários. Existem os “bombeiros profissionais”, igual ao Brasil, pagos pelo governo, e também um grupo que se reúne voluntariamente e faz uma escala de trabalho. Caso haja algo mais grave, mais voluntários são chamados para a tarefa. A coisa parece funcionar muito bem deste modo, principalmente em cidades menores.

6 – ASSOAR O NARIZ

Assoar o nariz em público é uma baita falta de educação no Brasil, mas em Portugal, não. Aqui é bem comum, no ônibus, trabalho, restaurante, na rua, a pessoa pegar uma toalha de papel e fazer um barulho imenso na hora de assoar o nariz. Com o tempo nós brasileiros deixamos de levar um susto, e isso vira a coisa mais normal no mundo, ainda mais em um lugar frio.

7 – SEM CATRACAS

Aqui no Porto, não há catracas, tanto o metrô quanto o ônibus. Há somente máquinas para que você possa validar seu cartão de transporte. Ou seja, qualquer um entra no ônibus e no metrô sem problemas. Como sou do Rio de Janeiro, fico impressionada, que a coisa funcione por aqui. Mas para manter a ordem, há fiscais que de vez em quando dão uma incerta nos vagões de metrô e no ônibus e verificam se todos tem bilhetes e se os validaram. O valor da multa para alguém que não pague a tarifa, é em torno de 100 vezes o valor da passagem, no caso do ônibus que é 1,90 euros, o cidadão terá que desembolsar 190 euros, além da vergonha de ser parado ali pelos fiscais. Não vou dizer que nunca vi gente saindo correndo no vagão do metrô ao avistar um fiscal, mas presenciei isso, de 1-2 vezes desde que cheguei aqui. Em Lisboa, por ter mais gente que no Porto, as catracas estão presentes no metrô.

Se você também percebeu outras diferenças além das palavras aqui em Portugal e principalmente no Porto, nos conte!

Related posts

Highland Games na Escócia

Daniela Madureira

Por que mudar da Irlanda para Portugal?

Carol Cândido

Dicas de Viseu em Portugal

Nathália Filippelli

4 comentários

Vivian Abel Março 24, 2017 at 1:23 am

Morei em Alfragide,Lisboa por 7 meses com o meu filho que na época tinha 1 ano e três meses e foi a experiência mais incrível da minha vida.As diferenças entre Portugal e Brasil são bem visíveis,a qualidade de vida,bons preços nos supermercados,educação,cidades mais limpas e muitas outras coisas.E pretendo ir morar lá com meu marido e meu filho para que possamos ter maiores condições de vida! !

Resposta
Priscila Maranhão Março 24, 2017 at 9:57 am

Olá Vivian, realmente a qualidade de vida por aqui é muito boa 🙂

Resposta
Daniele Bacelar Abril 4, 2017 at 8:43 pm

Adorei o texto! Muito bem feito!

Resposta
Priscila Maranhão Abril 5, 2017 at 8:35 am

<3 🙂 um beijo !

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação