BrasileirasPeloMundo.com
Estônia

Quando chega a hora de mudar de país…de novo

Decidir sair do Brasil e mudar de país não é algo fácil. Quem passa por isso pensa em várias coisas certas e seguras que está deixando para trás para partir rumo ao incerto, ao inseguro.

Nessa hora, é preciso tomar uma dose de coragem e ir, apenas partir. Como dizem: “vai com medo, mas vai!” E aí, aos poucos a vida vai se ajeitando e retorna o sentimento de segurança, mesmo que longe de casa, da família e amigos.

Mas, e quando você começa a ter a sensação de que essa mudança já virou rotina? Que você já não tem mais certeza se seu novo lar acrescenta algo em sua vida? É, quem sabe chegou aquela hora, a hora de mudar de país…de novo!

Sentimento de rotina

Após dois anos em Dublin, capital da Irlanda, eu comecei ter a sensação de que já não estava vivendo coisas novas. Tudo aquilo que, no começo, era muito incrível e novo pra mim, já tinha virado algo normal, parte da minha rotina. Mesmo que eu buscasse fazer coisas diferentes aos finais de semana, por exemplo, não era o suficiente. Eu queria mais!

Aos poucos, comecei a sentir que estava faltando algo. Algo que eu não sabia exatamente o que era. E isso foi me deixando confusa, de certa maneira. Comecei a me questionar o porquê de estar me sentido assim.

Afinal, eu já estava em outro país, longe da minha casa, fora da vida e rotina que eu tive por tantos anos. Isso não bastava?

Chegou a hora de me despedir da Irlanda, país com muito verde e castelos. Foto: Gabrielle Figueiredo

 

É importante deixar claro que meu tempo na Irlanda foi incrível, me trouxe muitas oportunidades, novas vivências e me fez crescer pessoalmente e profissionalmente. Não ouso dizer que não foi uma experiência boa. Foi ótima, mas durou o tempo que tinha que durar. E foi isso que eu comecei a entender.

A decisão de mudar

Foi então que eu e meu marido começamos a conversar sobre algo que mexesse com a nossa vida e nos tirasse da zona de conforto. Mas óbvio, a busca seria por algo melhor.

Para nós, era importante mudar, mas também era essencial melhorar alguns aspectos que não estavam alinhados com a maneira que imaginávamos viver a nossa vida de recém-casados (nos casamos em outubro de 2018).

Começamos, então, a busca por um novo país para viver. Com novas aventuras, novas experiências e novas pessoas.

Leia também: Custo de vida na Estônia

A decisão de mudar de país não foi tão fácil, pois teríamos que recomeçar e fazer tudo de novo (acomodação, malas, emprego). Mas estávamos dispostos a arriscar novamente!

Para quem não tem cidadania europeia, como nós, o caminho das pedras não é tão fácil. Pois não basta simplesmente se organizar e ir. A gente precisava de algo mais certo, uma proposta profissional que nos possibilitasse começar uma nova vida em outro lugar.

E é importante destacar que esse processo também envolve avisar à família o motivo da mudança, pois para muitos deles não faz sentido largar tudo de novo. Mal fazia sentido largar tudo no Brasil. Se você estiver na mesma situação, prepare-se para perguntas de todos os tipos!

Depois de alguns meses, e de quase desistir, a nova oportunidade apareceu!  Chegou a hora de fazer as malas e de se despedir da Irlanda. Chegou a hora de encerrar um ciclo e começar outro. Foi difícil, muitas vezes desanimador, mas deu certo.

Desde final de fevereiro, minha nova casa é Tallinn, capital da Estônia. Eu recém cheguei, mas minhas primeiras impressões são ótimas. Ainda estou estranhando um pouco o fato da língua oficial não ser o inglês, e isso é desafiador nas coisas mais simples, por incrível que pareça.

Pátio do prédio coberto de neve. Foto: Gabrielle Figueiredo

Como cheguei ao final do inverno, olhar pela janela e ver neve também é inexplicável. Uma experiência totalmente diferente!

Esta é uma nova fase e estou feliz de poder compartilhar aqui no BPM mais informações sobre esse país. A temporada na Irlanda se encerrou, mas agora começa outra cheia de novidades e descobertas.

Se você também está nessa fase de mudar ou já passou por várias mudanças de país, deixe seu comentário compartilhando sua experiência.

E quem tiver interesse em saber mais sobre a vida na Estônia, estou compartilhando no Instagram @gabi.viaja e também no meu canal no Youtube. Até o próximo texto!

Related posts

Da Estônia para a Suíça: diferenças óbvias

Ana Carolina Poli

A sociedade digital criada pela Estônia

Ana Carolina Poli

Estônia – Dicas de estudo

Heloísa Magalhães

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação