Mestrado em inglês na Polônia

0
86
Mestrado em inglês na Polônia - Foto: Pixabay
Mestrado em inglês na Polônia - Foto: Pixabay
Advertisement

Mestrado em inglês na Polônia – Parte I

Mestrado em inglês na Polônia? Será?

Quando decidi que queria me aventurar em fazer o mestrado fora, logo já pensei no leste europeu, região pela qual sempre tive fascínio desde o tempo de escola. Não só isso, também tinha em mente que os custos de estudar e viver nessa região eram relativamente inferiores aos países tradicionais do oeste. Ainda assim, a Polônia sempre esteve fora da minha lista de desejos. Na verdade, esperava algo dentro do meu estereótipo (ingênuo) de cidades medievais tchecas, onde pudesse escrever minha tese ouvindo música folclórica e tomando cerveja artesanal. Passado o momento de deslumbre, comecei a pesquisar o que realmente poderia tentar.

Como não tinha um lugar determinado, comecei a buscar opções de cursos e países que se encaixassem naquilo que determinei como condição possível. Para isso não há melhor opção que o site Masters Portal, plataforma que usei e pela qual as universidades europeias promovem seus cursos de mestrado. São milhares de opções disponíveis e há diferentes filtros possíveis, como, por exemplo, área do curso, custo, idioma, lugar, tempo etc.

A questão financeira e o curso em si certamente são fatores decisivos pra quem busca estudar, mas há também outros que, particularmente, tive que considerar, incluindo oportunidades de trabalho e custo de vida. Contanto que pudesse pagar e trabalhar, estava aberta a qualquer possibilidade. Pois bem, estava eu terminando minha inscrição pra um curso na Lituânia quando a Polônia apareceu em uma busca e fez meu olho brilhar. Mesmo com informações escassas, pesquisei o pouco que havia e ali encontrei uma oportunidade que juntava tudo que queria: uma cidade grande, uma universidade conhecida, custo de vida baixo, possível chance de trabalhar e, pra completar, o aspecto “diferentão” que me interessava. Foi então que em 2016 eu iniciei um mestrado de 2 anos em Marketing Internacional, em inglês, na Universidade de Lodz.

Leia também: Por que morar na Polônia?

Com base na minha experiência, vou comentar alguns aspectos gerais sobre cursar o mestrado na Polônia, em inglês. Como são diferentes assuntos, o tópico vai ser dividido em duas partes. Vou começar, então, pelos aspectos mais práticos. Vamos lá!

OFERTA DE CURSOS

Em relação às universidades, há várias opções e a maioria são públicas. Muitas oferecem cursos em inglês, pois é uma das únicas formas de possibilitar a vinda de estudantes estrangeiros. Exceto por mestrados em áreas específicas, como medicina, os cursos podem ter duração de 1 ano meio a 2 anos. Para saber mais detalhes, sugiro visitar o Masters Portal como mencionei acima e esse link aqui, que lista todas as instituições de ensino superior na Polônia (site em português).

Em relação à qualidade dos cursos, fico limitada em opinar apenas em relação à minha universidade e de outras onde amigos estudam. De qualquer forma, tenha em mente que as universidades mais renomadas se concentram principalmente em Cracóvia e Varsóvia. Você pode ver um ranking atualizado das melhores universidades polonesas nesse link (em inglês).

QUANTO CUSTA

A maioria das instituições de ensino superior são públicas e há valores mínimos a serem praticados para cursos em inglês. Com exceção de cursos bem específicos, o custo para estudar em inglês varia em torno de 2 a 3,5 mil Euros por ano, para não europeus.

Para quem quer estudar em inglês e detém cidadania europeia, o valor é geralmente reduzido podendo ser gratuito (na minha universidade, por exemplo, estrangeiros da União Europeia têm condições equivalentes ao cidadão polonês). Isso vai depender de cada universidade, mas, com a cidadania, considere que os valores geralmente são reduzidos em relação ao valor mencionado.

DIFERENÇAS COM O BRASIL

Não posso detalhar muito esse aspecto pelo limite da minha experiência, mas, no entanto, uma diferença importante a ser considerada refere-se ao nível de enfoque acadêmico dos mestrados aqui. No Brasil, além do mestrado acadêmico e profissional, temos diferentes tipos de pós-gradução (MBA, especializações). Já na Polônia, não há essa variedade de pós-graduação e as opções se limitam quase que só ao mestrado, que não tem essa tipologia como no Brasil. Apesar de no Brasil haver o mestrado com enfoque profissional, a ideia de mestrado é geralmente associada aos aspirantes à carreira acadêmica. Isso na Polônia é bem diferente, os cursos tem predominantemente um enfoque profissional, com pouco envolvimento em pesquisa. De qualquer forma, muito da sua experiência vai depender da maneira como se envolverá com a universidade.

Por isso, o diploma de mestrado tem grande relevância profissional e muitas vezes é indispensável para ter emprego qualificado. Muito diferente do Brasil onde, apesar da mesma relevância, está longe de ser um requisito essencial, considerando a dificuldade de acesso ao mestrado e sua natureza predominantemente acadêmica. No Brasil, por exemplo, não conheço nenhuma pessoa próxima além da minha mãe (que é professora) que tenha o título de mestre. Já aqui, quase todos meus colegas de trabalho têm! Por isso, o mestrado qualifica profissionais pro mercado de trabalho, sendo muito acessível e importante na formação profissional dos poloneses e europeus em geral. Aqueles que desejarem seguir a área de docência e/ou pesquisa, iniciam então os cursos de doutorado, estritamente focados nessas áreas.

INSCRIÇÃO

As diferenças que mencionei acima se refletem no processo de seleção. No Brasil, temos seleções organizadas em diferentes etapas, com critérios bem definidos. Já na Polônia é diferente, com um processo mais simples e menos criterioso, alguns exigem apenas a submissão de documentos obrigatórios. Poucas devem ser as universidades que vão cobrar o seu histórico acadêmico ou participação em eventos de pesquisa, por exemplo.

A documentação exigida varia por cada universidade, mas esse são os documentos mínimos exigidos:

  • Diploma + histórico da graduação, traduzidos (inglês e/ou polonês) e  apostilados;
  • Certificado de proficiência em inglês com nível mínimo B2 (cada universidade determina os certificados aceitos);
  • Certificado que a sua graduação lhe permite cursar o mestrado no país onde se graduou  – você precisa provar que o diploma que tem é um documento que o habilita a cursar o mestrado no país onde foi emitido. Considerando os diferentes sistemas educacionais no mundo, esse documento é exigido para que as universidades tenham certeza que o diploma que tem em mãos é válido para o mestrado no seu país. No Brasil, os cursos de graduação (técnologo, licenciatura ou bacharel) permitem que o aluno siga para o mestrado – você precisa então provar isso. Mas como? Bom, não há um critério específico. Eu entrei em contato com a minha universidade para saber mais detalhes. Ao final, concordamos que minha universidade no Brasil emitiria e assinaria essa declaração (meia página) que eu posteriormente fiz a tradução juramentada.

Leia também: Como obter a residência permanente na Polônia

Importante: para a inscrição, a maioria das universidades pedem que os documentos sejam escaneados. Caso seja aceito, deverá submeter os originais e traduções, quando já estiver na Polônia, diretamente na universidade, oficializando assim a inscrição.

É importante ressaltar que essas partes práticas podem variar conforme a universidade escolhida. Por isso, sugiro sempre buscar mais informações detalhadas através do contato direto com a universidade de interesse.

No próxima parte desse texto, vocês poderão saber como é o estilo das aulas, se é possível trabalhar e minhas impressões gerais sobre se vale a pena estudar aqui!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.