BrasileirasPeloMundo.com
Egito Natal Pelo Mundo

O dia 25 de dezembro no Egito

Natal, Egito

O dia 25 de dezembro no Egito.

Hoje é 25 de dezembro!

Não é Natal em 25 de dezembro, nem no dia 24. No Egito dia 25 de dezembro é um dia como outro qualquer. No máximo alguns lugares irão fechar para comportar a agenda ocidental.

O Egito é um país de maioria muçulmana, que acreditam em Jesus como um profeta, porém não sabem em qual data Ele teria nascido.

Na tradição cristã é importante dizer que também não existe esse registro. Na Bíblia nunca foi mencionado o dia do nascimento de Cristo, mas antigos estudiosos chegaram entre os meses de dezembro e janeiro.

No dia 25 de dezembro acontecia um festival ao deus sol – natalis invicti Solis, comemorando basicamente a chegada do inverno. Este festival já acontecia antes mesmo de Jesus nascer!

 

Felix Dies Natalis Solis Invicti | De Vita Coelitus Comparanda
Sol Invicto por: devitacoelituscomparanda.

 

Mais tarde, pelos persas, a data era para comemorar a deusa da sabedoria, Mitra. Ela teria nascido da luz, o que fez a associação com esse deus do sol.

Muito tempo atrás, cerca de 200 anos depois do nascimento de Jesus, Clemente – que era um estudioso do cristianismo aqui do Egito – discutia quando Jesus tinha nascido e, naquele tempo, não existia nenhuma menção a data de 25 de dezembro.

Provavelmente para acompanhar dias de folgas e trazer mais pessoas para o cristianismo, o dia 25 de dezembro se tornou o dia do nascimento de Jesus na cultura cristã, e mais de cem anos depois o papa Júlio I acrescentou a data, com essa finalidade, em seu calendário oficial.

O calendário islâmico

Como o islamismo utiliza o calendário lunar, algumas vezes datas importantes do islã caem no dia 25 de dezembro. No último ano, por coincidência, dia 25 de dezembro foi celebrado também no Egito, como o aniversário de um dos primos do profeta Mohammed.

Muitos egípcios são xiitas e essa ramificação do islã comemora o aniversário de um dos companheiros do profeta.

No ano de 2019, por acaso, voltando às 23h de um restaurante-cruzeiro, parei no meio dessa festividade. Havia muitos homens, com faixas verdes na cabeça, pelos bairros de Hussein e Khan Khalili, além de muita música.

Leia também: Comemorações de Natal na Sibéria

A maioria dos egípcios não souberam me explicar o evento, já que a maioria é sunita. Não havia nenhum peru, nem presentes, tampouco neve. Era um programa bem diferente do nosso tradicional Natal!

Alguns muçulmanos celebram o Natal, justificando que Jesus, da mesma forma que Mohammed, trouxe justiça e Deus para as pessoas.

Uma mulher muçulmana, que havia morado nos Estados Unidos, disse em uma entrevista que, após ver como os americanos comemoravam a festividade, não como um evento religioso, mas sim como um evento social, onde a troca de presentes, o Papai Noel e o clima de inverno são os protagonistas, não havia porque não comemorá-lo no Egito também.

Ou seja mesmo sendo contra a cultura local, algumas pessoas fazem decoração e compram presentes.

O que de fato acontece

Os principais centros comerciais e grandes shoppings como o Cairo Festival City e o Mall of Arabia, têm muita decoração e programação especial de Papai Noel e inverno durante o natal; .reflexo da secularização dos últimos 4 anos.

É comum encontrar decoração em lojas de departamentos, mas com muito menos variedades do que em lojas brasileiras. As “lojas de 1,99” do Egito (Bingo) vendem bolas, pisca-pisca, árvores de Natal e também colocam alguns presentes em liquidação.

A Ópera do Cairo também realiza musicais natalinos (cerca de 30 reais a entrada) e o balé Quebra-Nozes (50 reais). Vale a pena, mas é importante não esquecer o traje de gala!

Leia também: Cadê o Natal na Arábia Saudita? 

Uma opção para quem quer ver um musical de Natal gratuito é ir às igrejas cristãs. Há músicas natalinas em inglês no Maadi Comunity Church e em Ksay El Dobara em Tahrir. E são bem caprichados!

Vários hotéis e cruzeiros-restaurantes realizam jantares especiais de Natal. No ano anterior, fui em um jantar onde uma dançarina do ventre usava roupa de Mamãe Noel e no buffet, várias sobremesas com desenhos de natalinos.

A verdade é uma só: no Egito não se comemoraria o Natal se não fosse pelos estrangeiros. Muitos muçulmanos não concordam em comemorar aniversários e portanto, a data de 25 de dezembro não tem fundamento para sustentar tal comemoração.

Mesmo os egípcios coptas entendem que o nascimento de Jesus foi em 07 de janeiro, e no dia 06 fazem uma comemoração bem espiritual, após passar 43 dias em jejum de carne, desde às 10h30 até a meia noite na igreja, entre orações e sermões. No dia seguinte, fazem uma festa comendo biscoitos especiais e trocando presentes.

Já que não é uma data comemorativa, não podemos falar em feriado natalino; trabalha-se a semana inteira. Alguns comércios e empresas liberam apenas o dia 25, que em 2020 deu azar de cair na sexta-feira, o final de semana egípcio!

Mesmo assim, desejo em árabe um Feliz Natal, pois como brasileira não sei viver sem peru de Natal, troca de presentes e amigo secreto da firma!

 

عيد ميلاد مجيد

 

Related posts

Natal na Suíça

Christiane Lima

Natal na Áustria

Mariana Gonçalves

Papai Noel, o maior do encantos no Natal na Finlândia

Maila-Kaarina Rantanen

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação