BrasileirasPeloMundo.com
EUA Havaí

O que fazer na ilha de Oahu em 5 dias

O que fazer na ilha de Oahu em 5 dias

Oahu é a principal ilha do Havaí e é onde está localizada a capital do estado, a cidade de Honolulu. É considerado um dos lugares mais bonitos do mundo e com uma natureza incrível de tirar o fôlego. Lá você consegue encontrar praia, montanhas e um vulcão ao fundo. Vale lembrar que há muitas coisas para fazer na ilha. Havaí não é só praia bonita.

Dia 1 – Hanauma Bay Nature Preserve

Hanauma Bay é uma praia paradisíaca localizada em Honolulu. A baía fica dentro de uma antiga cratera, que foi formada há milhares de anos depois de uma explosão vulcânica. Como é uma área preservada, é a única praia em Oahu que você paga para entrar. E não é só pagar, você tem que seguir algumas
regrinhas antes.

O valor da entrada é de US$ 7,50 dólares por pessoa. Crianças até 12 anos de idade não pagam. Tem estacionamento para os visitantes no valor de US$ 1,00 dólar.

Uma dica de ouro: cheguem muito cedo nessa praia, se possível até as 8 da manhã. Isso porque a praia tem limite de acesso diário e o estacionamento lota muito rápido.

Depois do ticket comprado, é obrigatório assistir a um vídeo de aproximadamente 8 minutos. Este vídeo conta um pouco sobre a história da ilha e algumas regras a serem cumpridas durante a visita.

A entrada é feita em pequenos grupos. A regras são de extrema importância para preservar a natureza, como, por exemplo, não alimentar os peixes, não jogar lixo no chão, principalmente não pisar nos corais e é proibido fumar na praia. O mais incrível de tudo isso é que a água é tão cristalina que eu conseguia ver todos os peixes sem precisar de snorkel (a praia disponibiliza snorkel para alugar).

Como a praia não tem estrutura, outra dica é não esquecer de levar os comes e bebes, toalhas e protetor solar.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar nos EUA

Dia 2 – Pearl Harbour

É uma base naval dos Estados Unidos e o quartel-general da frota norte-americana do Pacífico, na ilha de Oahu.

O ataque a Pearl Harbor pelo Japão, em 7 de dezembro de 1941, provocou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. Atualmente, grande parte da base naval é considerada como um ponto turístico, com memorial e museu, entre outros pontos turísticos que podem ser visitados. Vou listar o que se pode visitar dentro da base:

  • World War II – Valor in the Pacific National Monument
  • Pearl Harbor Aviation Museum
  • Battleship Missouri Memorial
  • Pearl Harbor Historic Sites Visitor Center
  • USS Bowfin Submarine Museum & Park
  • The National WWII Museum

Era um dos lugares que eu mais queria conhecer no Havaí. Adoro lugares onde há uma história por trás e ainda mais se tratando da Segunda Guerra Mundial.

Há vários tipos de tours para fazer e tipos de valores dos ingressos, que dependem do que se quer visitar.
O lugar é super bonito de conhecer e passear.

Dia 3 – Kualoa Ranch Jurassic Park Tours

Kualoa Ranch fica no lado leste da ilha. Não deixe de visitá-lo se você é apaixonada por séries e filmes famosos, tais como: Jurassic Park, Godzilla, Como se fosse a primeira vez, Jumanji, Hawaii Five-0, Lost e
Pearl Harbor.

Tem vários tipos de tours: de cavalo, de quadriciclo, kayak, ônibus e jeep.

Escolhi fazer o de ônibus, até porque o dia estava nublado e fiquei com medo de arriscar a fazer o tour de outro jeito e chover.

O tour de ônibus, com duração de aproximadamente 1:30h, passa pelos cenários onde foram gravados os filmes. Durante todo o trajeto, a guia vai nos explicando sobre cenas, sobre a história do lugar, fazendo
paradas para tirar fotos e, em uma das paradas, é possível entrar dentro de uma escotilha.

Uma curiosidade é que essa mesma escotilha, onde foram gravadas várias cenas das séries Lost e Hawaii Five-0, era usada como esconderijo dos militares durante a Segunda Guerra Mundial.

O ideal é que faça a reserva dos ingressos antes, pois o lugar tem uma procura muito grande de excursões.

Na volta, fui direto para duas praias lindíssimas, das quais já tinha visto fotos e queria muito conhecer. Elas são lado a lado, podendo ir a pé de uma para a outra. São as praias: Kailua e Lanikai.

Um mar de tirar o fôlego de tanta beleza. De manhã o tempo estava meio nublado, mas cheguei na praia depois do almoço e fui surpreendida com um céu lindo e sol, o que deixou a praia ainda mais encantadora.

Dia 4 – North Shore

Nesse dia fui conhecer a parte norte da ilha, região favorita entre os surfistas. Como estava de carro, fiz um tour parando um pouco em várias praias, como:

  • Mokuleia
  • Turtle beach
  • Shark’s cove
  • Banzai pipeline
  • Sunset beach

Entre todas elas, eu queria muito conhecer a Turtle beach, famosa por suas tartarugas que costumam descansar na areia. Mas, infelizmente, nesse dia, como não estava muito ensolarado, não foi possível. Também queria muito conhecer a Banzai pipeline, que também é conhecida apenas como Pipeline. Essa praia tem uma das maiores ondas do mundo, e é onde acontece anualmente o campeonato Billabong Pipe Masters.

Infelizmente, cheguei na ilha uma semana depois que o campeonato tinha acabado. Com certeza seria muito legal ter ido assistir, ainda mais porque o campeão foi o nosso surfista brasileiro Gabriel Medina. A
festa, então, era toda brasileira. Inclusive na praia de Pipeline é possível encontrar alguns produtos
brasileiros, como açaí, guaraná e coxinha.

Acervo pessoal

Leia também: dez motivos para se apaixonar pelo Havaí

Dia 5 – Waikiki

Último dia de viagem. Eu quis ficar em Waikiki, localizada em Honolulu, e conhecer melhor o local na qual eu estava hospedada.

Indico a região para ficar hospedado. Tem uma avenida enorme para passear a pé, com um shopping “Ala Moana Centere” para fazer compras, lojas nas ruas, restaurantes, bares e galerias. À noite, a vida é super agitada.

A praia de Waikiki é linda, então aproveitei a parte da manhã na praia. De tarde, caminhei até o famoso vulcão chamado Diamond Head. É possível fazer a trilha até o topo e, lá de cima, a vista é incrível. Dá para ver a orla da praia de Waikiki inteira.

O Havaí é incrível. Uma viagem de tirar o fôlego. Em cada cantinho que você conhece, é possível ver a cultura local presente. Diria que é uma mistura de Estados Unidos e Japão, ficou o gostinho de quero
voltar e com mais tempo.

Related posts

Será que a infância é respeitada nos EUA?

Gabriela Albuquerque

Custo de vida em Nova Iorque

Debora L. Juneck

Meu primeiro réveillon fora do Brasil

Larissa Rinaldi

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação