BrasileirasPeloMundo.com
Polônia

Por que morar na Polônia?

Por que morar na Polônia?

Era final de julho de 2016. Sentada sozinha na cozinha, perdia meu tempo vendo coisas aleatórias na internet e resolvi, de novo, dar uma olhada no meu e-mail, pra ver se havia chegado uma mensagem que eu esperava há dias. Nada na caixa de entrada, de novo. O que aguardava era uma confirmação de que daria um passo adiante na vida: uns meses antes, havia me inscrito para um mestrado na Polônia e ficava na aflição de receber a confirmação de que tinha dado certo.

Depois de dias de ansiedade ali estavam as letrinhas marcadas em verde que eu tenho fotografadas na cabeça para sempre. “Mãe, mãe!! Pai! eu fui aceita!”. Depois de alguns minutos de comoção com toda família reunida na cozinha, precisava digerir, sozinha, que a minha decisão quase impulsiva de ir embora se concretizava. Não tive dúvida de que queria ir, o problema geralmente está em arcar com o preço emocional da partida.

Não era aqui ou ali, era lá, há 10 mil quilômetros de casa, em uma cidade que eu nem sequer sabia pronunciar o nome. Me assustava a ideia de receber a pergunta “mas, por que Polônia?”, que preferi fazer esse pequeno grande anúncio alguns dias antes de ir.

Leia também: quanto custa fazer supermercado em Varsóvia?

Escolhas cotidianas não geram muitos questionamentos, sair do país querido para morar num lugar incerto certamente gera. Com a Polônia, eles ainda são diferentes. Diga que vai morar na França: “Que legal! Quando você vai?”. Diga que vai pra Austrália: “Boa sorte! Quando volta?”. Agora, diga que vai morar na Polônia: “Mas o q-u-ê? Por que Polônia?”, “Não é muito frio lá?”, “Tem certeza?”.

A pergunta é compreensível, sabemos que o país, junto com seus vizinhos do leste europeu, nunca esteve na lista prioritária de países do brasileiro. Naturalmente: a Polônia ainda tem um longo caminho a trilhar para convencer o mundo que é muito mais do que os esteriótipos negativos criados sobre seu passado sombrio. Por isso nenhum brasileiro que mora aqui escapa dessa pergunta, nos acostumamos a ouví-la todas as vezes que conhecemos alguém. E, acredite, o espanto é ainda maior por parte dos poloneses: como explicar o porquê saímos da nossa calorosa terra para morar num lugar com uma língua dificílima e onde no inverno raramente se vê o sol?

Bom, certamente cada um tem sua história. Ainda assim, através de um pequeno levantamento rápido dos relatos das centenas de brasileiros que conheci aqui, posso listar os principais motivos:

Trabalho 

Enquanto a Polônia não adota o Euro, a moeda nacional desvalorizada é naturalmente um atrativo para multinacionais, que instalam seus escritórios e usufruem da mão de obra qualificada e acessível. Dentro deste grupo, percebo que é mais comum brasileiros que vieram por ofertas internas de suas empresas, mas são muitos também os que se aventuraram por conta própria e que viram na Polônia um lugar atrativo para trabalhar.

Estudo

São muitas as opções para quem quer estudar, mesmo sem saber o polonês. A oferta fica ainda melhor quando os valores são relativamente mais baratos que os vizinhos do Euro e pelas oportunidades profissionais oferecidas a estudantes. Ainda assim, são poucos os que deliberadamente escolheram estudar por aqui, sendo mais comum estudantes beneficiados com bolsas governamentais ou de programas de mobilidade acadêmica.

Raízes polonesas e união familiar

Foi só quando vim pra cá que descobri a forte presença da cultura polonesa no sul do Brasil. Aliado às oportunidades de trabalho e estudo, muitos brasileiros com descendência polonesa aproveitam do ambiente e idioma familiar, muitas vezes também tendo direito a adquirir a cidadania. E claro, por fim, aqueles que encontram sua alma gêmea na Polônia.

Esses são apenas três dos diferentes motivos que podem existir. Talvez, para alguns, a Polônia tenha sido a única opção. Talvez para outros, houve a oportunidade de escolher entre aqui e ali, ou, talvez, tenha sido o país que alguém sempre desejou morar.

Leia também: como obter residência permanente na Polônia

Independente das motivações e das experiências positivas ou negativas que viveram, todos nós, um dia, dissemos “sim” a ela.

Minha admiração é enorme a todos que saíram do conforto da família e do país de origem para se arriscar lá fora. Admiro ainda mais esses que apostaram em algo não tão tradicional assim. Uma dose extra de coragem e confiança nos é exigida quando do outro lado há um país pouco explorado, país esse que abriu suas portas recentemente e que, aos poucos, aprende a se adaptar ao novo, ainda que tentando vencer os vestígios deixado pelo passado duro de restrições.

Sem dúvida a Polônia oferece muitos atrativos para imigrantes e morar aqui é desfrutar de uma vida segura e em paz. Por outro lado, te exige paciência e compreensão. Apesar de haver respeito, ainda há a indiferença por parte de alguns, que não vão esboçar simpatia, muito menos querer lhe entender. Alguns serviços públicos estão ainda na pré-história, longe de se adaptar às novas necessidades.

Confesso que durante os dois anos que estou aqui, muitas vezes essa paciência me faltou – e por vezes ainda falta. Não consigo entender o porquê de ter que me desdobrar inteira pra
conquistar a confiança de alguém ou o motivo de alguns ainda insistirem em serem tão rabugentos. É tão difícil assim sorrir, meu amigo?

Bom, com certeza o aprendizado é mútuo: eu vou aprendendo a aceitar que cheguei cedo e que preciso esperar e, eles, que atuamos como coadjuvantes na tarefa de revelar o potencial enorme que aqui se esconde. Por isso, hoje sou feliz de saber que fiz e faço parte, junto com outros brasileiros, do grupo que decidiu ir além daquele velho
estereótipo do país frio e cinzento, das poucas informações disponíveis, para descobrir o que, de fato, havia para ver e viver.

Por fim, nos dias em que minha paciência some, eu mesma me faço o questionamento: “Por que eu vim parar aqui??!”. Nunca em minhas imaginações mais distantes pensei em morar na Polônia. Logo eu, apaixonada pelo calor e sorriso pronto dos brasileiros… Mas, por trás das minhas explicações de que quis fazer um mestrado fora e que uma universidade polonesa apareceu nas minhas pesquisas, sei que há uma razão mais forte: a busca pelo incomum, pelo diferente, pelo não-tão-óbvio, por um lugar que me inspirasse curiosidade.

Talvez eu quisesse exatamente isso, ser questionada. Por isso, pensando bem, talvez para as próximas vezes que me perguntarem por que a Polônia, vou responder: e por que não?

Related posts

Licença maternidade pelo mundo

Ann Moeller

A Comunidade LGBT na Polônia

Vivian Kulpa

Alguns itens a considerar antes de se mudar para a Polônia

Vivian Kulpa

6 comentários

Cih Outubro 6, 2018 at 7:38 pm

Interessante perspectiva, geralmente o relato é de quem estava insatisfeito com o Brasil e resolveu mudar. Polônia está na lista de países para conhecer, por que não? 🙂

Resposta
Isadora Mendes Outubro 7, 2018 at 8:02 pm

Eu até não estava insatisfeita com o Brasil, era uma insatisfação comigo mesmo! :p Queria algo diferente na minha vida e foi realmente diferente, viu? Mas tem sido gratificante em tudo!

Resposta
João Victor Bello Junho 22, 2019 at 12:55 am

Ainda bem que eu não ligo para esse negócio de hospitalidade que os brasileiros têm, na verdade eu identifico mais com a cultura deles, cada um na sua.

Resposta
Thais Outubro 15, 2018 at 5:58 pm

Que texto bacana Isa! Gostei muito de saber os motivos que te trouxeram para a Polônia. Vou aguardar mais textos 🙂

Resposta
Everton Novembro 6, 2018 at 8:58 am

Isa! Vim para Lublin estudar um semestre e enquanto lia seu texto ri muito em como a reação das pessoas em relação à vinda pra cá foi a mesma! Inclusive por parte dos próprios poloneses hehe
Mas desde os primeiros dias aqui eu percebi que foi a melhor escolha que fiz, por diversos motivos! Sentirei saudades desse país…mas quem sabe volte! 🙂
Um abraço Isa! Sucesso…

Resposta
Isadora Mendes Novembro 6, 2018 at 9:16 am

Oi Everton! Obrigado pelo seu comentário. Eu acho que recebo essa pergunta todos os dias, viu! Mas eu acho que aos poucos esse espanto vai passar haha Realmente, tem sido uma escolha maravilhosa para mim também =)

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação