Pratos favoritos de Natal pelo mundo

1
323
Advertisement

Natal é uma época especial e de iguarias culinárias. Quando moramos no Brasil temos todos os pratos que já conhecemos a nossa disposição, mas e quando moramos em outro país, como fazemos? Primeiro tentamos cozinhar algo brasileiro para matar a saudade e, segundo, aprendemos a gostar e apreciar a culinária local.

Algumas colunistas escreveram sobre o prato típico natalino que elas mais gostam no país onde moram. Vamos ver quais são eles?

Thaís Maciel – Espanha

Desde que eu cheguei na Espanha, ainda não passei um Natal por aqui. Os dois últimos anos passamos o Natal na casa dos meus sogros que, embora espanhóis, residem há muitos anos na França, então a ceia é uma adaptação das duas culturas. Mas posso falar com certeza que minha comida preferida no Natal espanhol não é um salgado, mas sim, um docinho: o marzipan. Basta chegar essa época do ano que os supermercados ficam cheios de doces típicos e muito consumidos aqui na Espanha, entre eles o bendito marzipan. Para minha (in)felicidade, eu moro ao lado de um supermercado e não consigo passar por lá sem trazer um saquinho dessa maravilha para casa. Talvez essa minha predileção pelo marzipan não tenha passado despercebida, pois esse já é o terceiro texto em que menciono ele, então fica a dica para quem vier à Espanha: provem o marzipan daqui!

Juliana – Suécia

No topo da minha lista de delícias natalinas da Suécia está o Glögg. O glögg é, na verdade, uma bebida. É uma espécie de vinho fervido com açúcar ou mel, temperado com canela, gengibre, cardamomo e cravo. Arrisco dizer que o glögg está presente em 100% das mesas natalinas suecas (chamadas Julbord), e também nos mercados de Natal espalhados pela cidade, e pode ser encontrado em versões alcoólicas ou não. Neste frio, a sensação de uma bebida quentinha, doce e temperada aquece o corpo e o coração.

Ded – Seattle, EUA

Além das já conhecidas carnes assadas, que vão desde o peru recheado com farofa de pão até o salmão grelhado, passando por carneiro, lombinho ou presunto e costela com molho de raiz-forte, o noroeste pacífico dos EUA tem uma fabulosa variedade de folhas grossas (como couve crespa), que são refogadas ou misturadas com maçã ou pera, castanhas e queijo de cabra para fazer saladas, e raízes (como cenouras, cherívia e beterrabas) que são assadas no forno com cebola e batatas para acompanhar as ceias de fim de ano. Tortas de abóbora e maçã são servidas com sorvete de baunilha e são as sobremesas mais populares na região de Seattle.

Cristiane – Dinamarca

Pra falar a verdade, não tem nada de muito saboroso nas comidas típicas servidas na ceia, geralmente pesadas e com um sabor homogêneo, mas os doces são tentadores! Natal é época de bombons, ou konfekt, que são feitos em casa ou comprados prontos. Usa-se maçapão (marzipan), massa de amêndoas de origem árabe super popular na Europa, além de nougat, chocolate com amêndoas, raspas de casca de laranja, nozes, avelãs, chocolates de vários tipos e temperos na sua confecção. Claro que o alcaçuz, queridinho dos dinamarqueses, está presente. Biscoitos natalinos (småkager) de vários tipos, como jøderkager, pebernødder, vaniljekranser e brunkager também são feitos em casa e a gente pode presentear com eles. Eu sou fã dessa tradição de fazer konfekt e biscoitos para presentear! Acho super hyggeligt, como se diz por aqui. Porém o que mais gosto na ceia do dia 24 é o risengrød. Esse nome complicado nada mais é que um arroz doce, feito com um tipo de arroz especial e onde se adiciona leite gordo, açúcar e água. Ele é servido quente com manteiga e uma mistura de açúcar e canela, tradicionalmente como entrada. No tacho é colocada uma amêndoa inteira, e outra pessoa, diferente de quem a colocou, serve o prato para todos. A pessoa que encontrar a amêndoa no seu prato ganha uma caixa de chocolates, o mandelgave (presente da amêndoa). Uma curiosidade: esse pudim de arroz é a comida favorita dos nisser, os duendes natalinos daqui!

Aimée – Bulgária

Na Bulgária a ceia de natal tem que ser 100% vegana, sem qualquer tipo de carne, leite e seus derivados. E o meu prato preferido é pimentão recheado com arroz e um pão caseiro onde possui vários objetos que representam:  dinheiro, saúde e trabalho, para o ano seguinte. Esse pão é repartido antes da ceia.

Verônica – Suécia

Na Suécia não tem comemoração de Natal se não tiver a tradicional mesa natalina com as comidas típicas. Essa tradição da mesa natalina vem da época dos vikings.  É muito comum se ir a restaurantes para apreciar a mesa natalina que em sueco de chama ‘Julbord’. O que você encontra na mesa: almôndegas, peixe cru, presunto de Natal (que corresponde ao nosso famoso peru),  salada de beterraba, pães de açafrão, salsichas, batatas cozidas e salmão defumado.  Os meus preferidos são o pão de açafrão e o presunto. 

Priscila – Canadá

Eggnog é uma bebida tradicional de Natal no Canadá e também nos Estados Unidos. A bebida é composta por leite, ovo, açúcar e uma pitada de noz-moscada. Geralmente, é consumida quente, mas há pessoas que também bebem fria. É um bebida sazonal, então você só encontra nos mercados e nas cafeteiras na época de Natal, porém, é possível fazê-la em casa de forma artesanal. Alguns adultos adicionam bebidas alcoólicas, como rum e conhaque. Eu, particularmente, gosto muito de tomar o eggnog que é vendido em uma cafeteria da cidade onde eu moro, Victoria. Pena que eles só vendem esta bebida no final do ano.

Isabela – Chile

A ceia de Natal no Chile tem como principal prato o peru de Natal, mas muitas famílias preferem assar no forno outro tipo de carne. Aqui em casa nós dispensamos o “pavo navideño” e somos adeptos do delicioso salmão chileno assado. Também pode ser uma costelinha de porco (costilla de cerdo) que é super acessível e comum também na culinária chilena. Tudo sempre acompanhado de um bom vinho chileno, é claro!

Maila-Kaarina  – Finlândia

Minha iguaria de Natal finlandesa favorita é o Riisipuuro ja luumusoppa – mingau de arroz com calda de ameixas – uma espécie de arroz doce feito com leite integral, ao qual adicionamos uma calda doce feita com ameixas secas e frescas. Na minha família colocamos também creme de chantilly. Pode ser comido tanto como sobremesa quanto como café da manhã. Você pode ver a receita em inglês aqui.

Vivian – Polônia

O cardápio natalino na Polônia é bem diversificado, porém, sem carnes vermelhas ou aves. Segundo a tradição, devem ser servidos 12 pratos (menção ao número dos apóstolos de Jesus e também aos meses do ano). Dentre eles temos sopas (de cogumelos e de beterraba), pierogi, peixes (carpas e arenque), gołąbki (rolinhos de repolho), compota de frutas secas, bolo de semente papoula… Confesso que gosto de muitos deles, mas outros, nem tanto. Porém, hoje em dia, muitas famílias já não seguem mais essa tradição à risca, não obedecendo a ordem que são servidos ou mesmo excluindo alguns itens da lista. O que enche meus olhos e aguça meu apetite, sem dúvida é uma das sopas mais tradicionais daqui, o barszcz, que nada mais é que uma sopa de beterraba com o acréscimo de deliciosos pierogi (tipo de pastelzinho cozido recheado; o meu preferido é o ruskie – russo, feito de cebola e batata). É certo que se pode comer estas iguarias ao longo do ano, mas para mim, no Natal, tem um gosto especial.

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.