BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha Comemorações Pelo Mundo

Rituais de Ano Novo na Alemanha

Rituais de Ano Novo na Alemanha

Eu sou carioca e estava acostumada a passar a maioria das viradas de ano na praia de Copacabana, assistindo à queima de fogos mais famosa do país e, talvez, do mundo. Quando vim passar o natal e o réveillon na Alemanha pela primeira vez em 2010 com, até então, meu noivo, fiquei bem desapontada. O início da minha vida no novo lar foi marcado por muitas comparações, e a virada de ano foi durante um longo tempo uma delas.

A maior festa de réveillon da Alemanha acontece em Berlim. Na frente do Portão de Brandemburgo, aproximadamente dez mil pessoas celebraram a virada para 2018 com muita música e show de fogos de artifício. Por medidas de segurança, não é permitido levar fogos de artifício, mochilas e garrafas. Como tem acontecido assédios às mulheres, uma área foi reservada para elas com auxílio da Cruz Vermelha Alemã.

Mas, como a Alemanha não é só composta por cidades grandes com essas grandes festas, vou contar como o réveillon acontece em uma pacata cidade, como muitas por aqui.
Os alemães costumam soltar seus fogos de artifício nas suas ruas quando a virada acontece. Para isso, precisam comprar seus fogos com efeitos de sua preferência nos supermercados e outras lojas. A venda desses itens só é permitida no país a partir de três dias para o ano novo. A escolha é grande, e os preços não são tão baixos. Mesmo assim, faz parte da tradição.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Alemanha

Leia também: Imposto de Renda na Alemanha

Depois de comprados os fogos de artifícios, no último dia do ano, tradicionalmente as redes de televisão transmitem um programa chamado Dinner for One. É uma comédia de uns dez minutos de duração que deve ser visto em algum momento daquele dia. Por essa razão, os jornais e páginas na internet listam os horários que o Dinner for One será transmitido em diferentes canais. As famílias escolhem o momento mais cômodo para assistí-lo. Todo ano, a mesma coisa. Como acho o programa engraçado, me acostumei rápido a esse ritual. Hoje em dia, eu mesma procuro quando será exibido para a nossa família assistir. O discurso da Chanceler Angela Merkel, sobre o que aconteceu politicamente, as metas a seguir e desejos de um próspero novo ano, tem também muita audiência.

Para a ceia, o tradicional é servir um fondue ou raclette, o que acho muito bom, afinal de contas, a tradição da véspera de natal da maioria das famílias é comer salada de batatas e salsicha.

Derreter um pedaço de chumbo sobre a chama de uma vela e jogá-lo líquido em uma travessa com água, a fim de analisar a figura que se forma e descobrir o futuro, era um ritual muito praticado na Alemanha. Porém, desde 2018 essa prática foi proibida, porque o chumbo causa malefícios à saúde. A venda de produtos com muita concentração desse elemento químico foi proibida, e os kits para o réveillon sumiram das prateleiras.

Se você estiver em alguma festa, provavelmente vai beber uma mistura de rum, cravo, vinho e rodelas de laranja. Essa bebida é bem tradicional por aqui. Mas falando ainda em bebidas, pouco antes da virada, as pessoas se preparam na frente da televisão, transmitindo o show diretamente de Berlim, e servem o espumante nas taças. Aquela prática de estourar o espumante não é tão corriqueira. As taças ficam prontas para o brinde uns poucos minutos antes.

A contagem regressiva na televisão acontece; os alemães contam junto de suas casas. Os fogos de artifício em Berlim se iniciam; os familiares e amigos brindam, se abraçam e desejam Frohes neues Jahr (Feliz Ano Novo). Nesse momento, saem das casas e seguem para as ruas. Os fogos de artifício são preparados no chão e começa o “show de luzes e barulho” local. Vizinhos e conhecidos se aproximam, desejam um bom ano com um aperto de mão ou um breve abraço. Aqueles que não quiseram comprar os fogos, acompanham da janela.

Os efeitos de luzes no céu são até bem bonitos e nem parecem ser amadores. Para mim, não era nada comparado à Copacabana. Nas viradas, eu sentia falta desse momento com meus pais e irmãos. Mas, com os anos, fui aprendendo a lidar com a saudade e a aproveitar as tradições alemãs sem comparações.

Depois dos minutos de disparos de fogos de artifício pelas ruas, os alemães vão voltando para suas casas e se preparam para dormir. No dia seguinte, é dia de comer um Berliner (sonho) e começar a realização das resoluções de ano novo.

Related posts

Recomeçar aos 40

Monique Abbehusen

Cinco coisas que levaria da Alemanha para o Brasil

Catia Pietro

Turismo na região de Turíngia, na Alemanha

Nathalia Vitola

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação