BrasileirasPeloMundo.com
Áustria

Viena, um lugar para se apaixonar

Viena, capital da Áustria, sem dúvida é um dos lugares mais encantadores que eu conheço. Foi paixão a primeira vista! A cidade imperial é extremamente romântica e é um lugar maravilhoso para se viver. Isso não é uma opinião só minha, as estatísticas revelam que a cidade lidera, pelo terceiro ano consecutivo, o ranking  de melhor lugar para se viver no mundo.

Eu particularmente adoro morar aqui e os austríacos são excelentes e hospitaleiros. Turista é muito bem-vindo, porém a medida que aprendemos o alemão e entendemos sua língua, passamos a entender um pouco mais da sua cultura.

Há uma diferença enorme entre o austríaco e o vienense. Os austríacos em geral são gentis, bem humorados e solícitos já o vienense (“cof cof”…), há dois tipos bem diferenciados:

Aquele extremamente bem humorado e piadista e aquele que chamamos de grantig umas espécie de ranzinza que reclama pelos mínimo detalhes e se intromete na vida alheia.

6- museu
museu

É bem comum encontrar senhorinhas e senhorzinhos reclamando porque o ônibus atrasou um minuto, ou porque alguém fala ao telefone as 8 da manha no metrô. E quando isso acontece, o melhor é rir para não perder o bom humor.  Há aquele também que é o famoso “mulher de malandro”, que te trata mal e quando você revida falando mais alto, ele se intimida e volta a falar normal com você. Fora isso tem muito estrangeiro que é bem grossinho, mas esses a gente ignora.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Áustria

A vida no geral é bem confortável por aqui. Tudo funciona, nos mínimos detalhes. O país é bastante assistencialista, os impostos são altos, mas temos retorno garantido, o que no final das contas vale muito a pena.

O transporte público é relativamente barato e custa um euro por dia para quem compra o cartão anual. Lembrando que com esse plano é possível utilizar qualquer meio de transporte o dia todo e todos os dias.  E atenção não há uma catraca para te controlar. Você tem livre acesso e de vez enquando há controle por fiscais a paisana.

2- Transporte Publico
Transporte Público

A acessibilidade também é muito boa para portadores de necessidades especiais ou adultos que transportam carrinho de bebê. E como há regra pra tudo, bicicletas também só podem ser transportadas de segunda a sexta das 9 da manha às 3 da tarde e depois das 18:30. Não há restrição para os sábados, domingos e feriados.

O sistema de saúde público é bom, mas achar bons especialistas é quase uma loteria. Os médicos normalmente não tem paciência para explicar as coisas e o atendimento é super rápido, mas nada trágico; com o tempo a gente acostuma.
Geralmente se marca hora para a consulta, mas esse tempo nunca será respeitado, e acaba sendo sempre por ordem de chegada.

Porém se você tiver um seguro de saúde privado pagará cerca de 150 euros por mês e as condições não diferem muito se comparado ao oferecido pelo  estado. Existe sim alguns confortos em caso de cirurgia ou internações, mas no cotidiano não há tanta diferença.

 

4- centro da cidade

E o mais interessante é que geralmente as consultas são realizadas no mesmo horário de expediente ou seja das 8:00 ás 17:00 ou 18:00 o que nos obriga ir à consulta durante o horário de trabalho, e por ser bem comum esse horário nenhum chefe faz cara feia se você tiver que se ausentar, pois eles entendem que isso faz parte da cultura local.

– Dentista – O interessante é que a assistência odontológica também é incluída no “pacote” oferecido pelo sistema público de saúde. Inclusive, existe um centro de odontologia da universidade que é maravilhoso. Já tive dois casos de emergência e o atendimento foi sensacional, mas para o preventivo ainda prefiro nossos dentistas brasileiros.

3- Centro de odontologia da Universidade
Centro de odontologia da Universidade

Para nossa alegria (rs), quem mora em Viena, ainda tem o privilégio de ser atendido, com o plano de saúde público, pela dentista brasileira Dra. Ana Claudia, uma excelente profissional que atende a comunidade brasileira.

– Remédios – Os medicamentos são quase todos vendidos com receita médica e boa parte deles são subsidiados pelo governo. E caso não seja, alguns deles você pode incluir na sua declaração de renda e pode até receber restituição.

– Compras– Quem não gosta de comprar? Mas, atenção consumistas de plantão: o tempo para compras é limitado. A vida em Viena funciona meio como cidade do interior. As lojas fecham por volta das 7 da noite e supermercado ás 8:00. Agora elas fecham mesmo, se você chegar 5 minutos antes da loja fechar, você será convidado a se retirar pelo vendedor, que gentilmente te informa que o expediente acabou. Certamente os brasileiros desavisados saem chocados com a “expulsão”.

Geralmente no domingo e feriados os estabelecimentos  não abrem sua portas, pois a hora trabalhada é muito cara e não compensa. Ainda há uma mentalidade provinciana de manter o domingo como uma espécie de dia “sagrado” ou dia da família, o que por um lado é muito bom. Há lojas de conveniências em postos de gasolina que quebram o galho e um ou outro estabelecimento na cidade que funciona para “emergência”. Mas o certo mesmo é se organizar para não passar raiva.

Turistando por Viena– atenção quando vier por aqui de passagem, nem tudo funciona todos os dias por aqui então indico dar sempre uma olhadinha no horário de funcionamento das principais atrações da cidade.

E ai gostou? Viena é um lugar bom para se viver ou não!? Eu, particularmente, sou suspeita por que amo muito tudo isso aqui.

Related posts

Psicologia na Áustria: da graduação ao mercado de trabalho

Fernanda Nemec

10 curiosidades sobre a cultura e os costumes austríacos

Bruna Schaefer

Eleições na Áustria

Ana Dietmüller

18 comentários

Bárbara Hernandes Dezembro 10, 2014 at 2:56 pm

Ah, que alegria ver Viena por aqui! Conheci a cidade em dezembro do ano passado e fiquei apaixonada. Como turista já fiquei boba com a qualidade do transporte público e a variedade de atrações turísticas – depois, através de um amigo austríaco, fiquei sabendo dos valores de transporte pro morador e quis morrer de inveja, já que aqui em Dublin eu acho o transporte muito caro para o que é oferecido.

Viena é apaixonante, uma cidade limpa, linda, imponente. E os doces e bolos, meu deus? Os melhores que já comi na minha vida!!!

Resposta
Kely Martins Bauer Dezembro 16, 2014 at 10:18 pm

Bárbara obrigada:-) Viena é esse escândalo todo mesmo né? Beijos

Resposta
Paulo Castelo Branco Dezembro 10, 2014 at 9:45 pm

Muito boa a dica da Kely. Dá vontade de sair daqui, mas nós não podemos desistir do Brasil.

Resposta
Kely Martins Bauer Dezembro 16, 2014 at 10:20 pm

Paulo, que bom que gostou, venha nos visitar. Ficará ainda mais encantado com essa cidade linda! Beijos

Resposta
Mariana Goncalves Dezembro 11, 2014 at 8:25 am

Oi Kely! Muito legal seu texto! Também adoro Viena, é uma cidade encantadora! Beijos

Resposta
Kely Martins Bauer Dezembro 16, 2014 at 10:21 pm

Mariana, é linda mesmo né? Vindo a Viena que tal a gente se encontrar pra um café? Beijos

Resposta
Bruno Jaciel Dezembro 11, 2014 at 12:20 pm

Parabéns pela matéria deve ser muito gratificante morar em um país como esse, Sucesso

Resposta
Kely Martins Bauer Dezembro 16, 2014 at 10:22 pm

Bruno, obrigada! Fico feliz com o comentário! Beijos

Resposta
Aline Arruda Dezembro 14, 2014 at 1:49 am

Kely, que bacana seu post. Achei engrassadissimo os velhinhos reclamarem de falar no celular de manhã. Eles ainda não acostumaram?
Passei um dia em Vienna e achei a cidade lindissima. Deve ser o máximo (ou um tanto perigoso) morar com tanto chocolate Mozart haha

Beijos

Resposta
Kely Martins Bauer Dezembro 16, 2014 at 10:23 pm

Aline, os velhinhos as vezes não só reclamam como dao pitaco na vida da gente, acredita? Quantos aos chocolates é tudo uma predição !!! Obrigada pelo comentário Beijos

Resposta
Novidades: Viena um lugar para se apaixonar. | Femme volátil Dezembro 29, 2014 at 8:57 pm

[…] Então! Quem não viu nas redes sociais o texto e quiser conhecer um pouquinho de Viena sobre meus olhos ai segue o link do artigo:  Viena um lugar para se apaixonar  […]

Resposta
Shirlene Rossi-Kennedy Janeiro 16, 2015 at 6:36 am

Kelly, muito bacana o seu texto, mas despertou em mim muita curiosidade ! Gostaria de saber o que levou voce a deixar o BR? E como ‘e sua rotina no dia a dia? E o que fez exatamente vc escolher viena? Obrigada, abraços! Shirlëne

Resposta
Kely Martins Abril 5, 2015 at 4:27 pm

Oi Shirlene,
Eu só vim morar aqui porque conheci meu marido que é austríaco. Estamos juntos a quase 10 anos. Acredito que se não fosse por isso, jamais moraria aqui.
Trabalho numa empresa e tenho uma vida bem corrida. Se quiser saber um pouquinho mais de mim, vai lá no meu blog http://www.femmevolatil.com ou me manda um email.
Beijinhos
Kely

Resposta
Ana Paula Macklin Março 30, 2015 at 3:41 am

Adorei o artigo e conhecer um pouco mais sobre Viena.

Resposta
Kely Martins Abril 5, 2015 at 4:23 pm

Olá Ana Paula. Obrigada! Beijos

Resposta
Raquel Abril 12, 2015 at 4:15 am

Oi Kelly, gostei do post, parabéns! É o primeiro que leio teu… – por enquanto.
Meu noivo mora na região de Vorarlberg, em uma cidade pequena, e lá eles têm toda essa cultura de fechar estabelecimentos cedo e de não abrir aos domingos – tudo muito curioso para mim, que sou da região metropolitana do Rio. Até por isso achei curioso quando você descreve que até em Viena é assim! Então lá não se faz distinção entre cidade grande ou pequena… parece que algumas práticas são generalizadas mesmo…

Resposta
Kely Martins Abril 13, 2015 at 8:04 pm

Olá Raquel tudo bem?
Obrigada pelo comentário. è a vida por aqui é mais pacata se compararmos aos grandes centros. Mas no final tudo se resolve e a gente se acostuma.
Tem muita coisa cultural mesmo e o fato das lojas fecharem cedo é devido as leis trabalhistas que protegem os trabalhadores e impõe uma rotina diferenciada. Se precisar de algo, onde escrever ok? Abraços

Resposta
11 Fatos sobre Viena | Femme Volátil Maio 20, 2015 at 11:20 am

[…] 6. Viena é o melhor lugar lugar do mundo para se morar. Veja também aqui outro post sobre a […]

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação