Canadá – Toronto Vegana

0
217
Queijos veganos no mercado
Prateleira do mercado cheia de queijos veganos
Advertisement

Este mês, eu e minha parceira completamos um ano de veganice ! E tudo isso começou quando a gente decidiu que iria sair do Brasil para morar no Canadá. Daí, passamos um bom tempo nos preparando para vir para Toronto, e isso incluiu fazermos coisas canadenses, mesmo estando no Brasil.  Afinal, estávamos buscando mais qualidade de vida, e viver segundo os valores em que acreditávamos.

Primeiro, começamos a reciclar o lixo no prédio em que morávamos, e fizemos com que o condomínio adotasse a reciclagem também. Depois, começamos a pesquisar mais sobre o tema meio ambiente. Daí, não teve mais volta; deixar de consumir produtos de origem animal virou a nossa missão. Ainda bem que no meio do caminho tinha Toronto, nossa meca vegana.

Chegamos aqui magras e felizes. O veganismo me fez perder quase vinte quilos sem fazer esforço. Ainda bem, por que chegamos aqui famintas. Sério, aqui é a Disneylandia dos veganos. Dá pra comer de tudo em todos os lugares, não precisa nem esquentar a cabeça. Por falar em esquentar, dá até pra comprar roupas que te aquecem no frio de -30 graus negativos que não levam pena, nem pêlo, nem nada de origem animal; só tecnologia de ponta mesmo. É lindo. Nenhum bichinho precisou sair ferido.

De cara fomos numa feira vegana chamada Toronto Vegan Food and Drink Festival. Estava chovendo,  mas mesmo assim tinha bastante gente presente. Mesmo com fila nos stands, esperamos para provar tudo. Teve até o famoso big mac vegano do Doomies. Sério, chorei  de tão bom ! O segundo evento foi um lindo piquinique brasileiro vegano organizado pela Mandy, uma blogueira baiana e vegana que deu várias dicas de lugares legais veganos. Ela também atualizou um aplicativo de todos os lugares que vendem comida/restaurantes veganos aqui em Toronto.

Big Mac Vegano
Big Mac Vegano do Doomie´s (foto de arquivo pessoal)

Nós estamos experimentando um restaurante novo sempre que possível, já fomos no Hogtown Vegan, Vegetarian Raven, Green Earth Vegan Cuisine e Hibíscos. Mas nem precisa ir a restaurante vegano aqui para ser feliz aqui. Todo e qualquer restaurante tem opções vegetarianas, que podem ser feitas subsituindo leite e ovos para se tornarem veganas. O primeiro hamburguer vegano que comi foi no Hard Rock Café, e era tão bom que eu até briguei com o garçon, achando que ele tava me envenenando. Mas pode confiar, até mesmo nos cafés você pode pedir seu mocha ou latte feito com leite de amêndoas, coco, soja, etc. Mais fácil, impossível; só pedindo no delivery. E olha que tem. Tem pizza da Mamma, sanduíche do Urban Herbivore, e cesta de produtos orgânicos, direto da mesa do produtor da Mamma Earth.

É muito fácil comer saudável nesta cidade; em todo bairro tem um mercadinho orgânico, e mesmo as grandes redes vendem produtos mais conscientes. Aqui todo mundo se cuida. Mesmo quem ainda não é vegano tenta consumir coisas mais frescas, feitas localmente, ou sem embalagem, comprando por peso. É uma outra cultura, e talvez por isso há tantos outros sabores. Mas não se engane; tem muita gente aqui ainda que come bacon. Esse é um dos pratos favoritos do canadense.

Lembra da feira vegana ? Pois bem, ela era  só uma das dezenas de feiras e eventos veganos que tem por aqui. Nós fomos também na VegFest  que é a maior da América. Foi uma super oportunidade de experimentar de tudo, e ainda conhecer os grupos ativistas, conseguir cupons de desconto e quem sabe até descolar uns trabalhos voluntários no futuro.. Aqui tem até um site só de green works jobs (empregos ambientalistas), para quem não quer mais trabalhar fora da rede verde.

Foi na feira que conhecemos a ativista Anita Krajnc,  a prova viva de que Toronto, apesar de ter tantas alternativas, ainda permanece na cultura norte-americana de que não se pode mexer com a indústria da carne, apesar de tudo. Anita está respondendo a processo, e pode pegar até 10 anos de prisão por ter dado água a porquinhos que estavam num caminhão indo para o abate.  Os ativistas pagaram a fiança para que ela responda em liberdade, mas a crueldade continua.

Toronto é a nossa capital vegana e nosso celeiro de tranquilidade. Existem santuários para animais que foram salvos, e temos até uma celebridade, a Esther. Mas infelizmente nem tudo são flores. Não é incomum ver um caminhão cheio de vidas tombar na pista, e os seres humanos decidem acabar com o problema a tiros. A final carne só é carne depois que o bicho morre, né ?

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui