BrasileirasPeloMundo.com
EUA

6 perguntas que você deve responder antes de se mudar para os Estados Unidos

O sonho de muito brasileiro é se mudar para os Estados Unidos. O número de brasileiros que conseguiu alcançar esse sonho de morar na terrinha do Tio Sam é grande. O Ministério das Relações Exteriores estimou em 2015 que aproximadamente um milhão, trezentos e quinze mil brasileiros moravam legalmente nos Estados Unidos; no entanto, o Ministério declara que faltam elementos objetivos para afirmar o número exato de brasileiros nos Estados Unidos, uma vez que muitos estão em situações irregulares e evitam estar presentes em bases de dados governamentais.

Não existe livro de receita ou passo a passo que nos explique como nos preparar para morar nos Estados Unidos, mas existem algumas perguntas que você pode se fazer antes de considerar essa mudança. A primeira delas é:

1. O que você deseja alcançar se mudando para os Estados Unidos? Qual é o objetivo dessa mudança?

Intercâmbio: se a sua intenção é apenas aprender inglês e curtir o país por alguns meses, o ideal é um Programa de Intercâmbio. Você pode, facilmente, contratar uma empresa no Brasil que dá suporte na escolha da cidade que você pretende morar, a escola em que deseja estudar, moradia, tempo de curso, visto, etc.. Se o seu nível de inglês é avançado e você é uma pessoa desbravadora é possível fazer esse trâmite diretamente com a escola. Vale a pena pesquisar os preços. Muitas vezes os procedimentos feitos por conta própria saem mais caros do que quando contratados diretamente com a agência de intercâmbio.

Au pair: se a sua intenção é experimentar o modo de vida americano, melhorar o seu inglês e ainda ganhar um salário, esta pode ser uma boa opção. No entanto, programas de au-pair têm algumas restrições. Vale a pena conferir os sites: https://www.aupair.com/pt/p-au-pair-em-estados-unidos.php e http://www.ci.com.br/trabalhar-no-exterior/au-pair para se informar melhor quanto ao tempo de estadia, salário, idade e visto.

Intercâmbio de High School, Curso Universitário ou MBA: se o seu foco é preencher um pouco mais o seu currículo com títulos de universidades americanas, imersão cultural – não só social, mas também acadêmica -, e se você tem o objetivo de trabalhar e morar no Estados Unidos, essas são opções valiosas para você. Todas elas, no entanto, possuem diversos requerimentos indispensáveis, provas e muita burocracia. O caminho mais fácil é contratar uma consultoria especializada, dependendo do tipo de processo.

Trabalho: se o seu objetivo é exclusivamente trabalhar, as únicas maneiras legais para isso são: a. fazer um curso universitário ou MBA e ser contratado após a obtenção do título; b. trabalhar em empresa americana, com filial no Brasil, que possua a opção de vagas para brasileiros no exterior por meio de transferência; c. investindo 500 mil dólares em negócios nos Estados Unidos e criando empregos para americanos, dando entrada no seu Green Card. Esta opção de investimento está descrita em muitos blogs, mas é importante ficar atento, pois o Brasil não possui um Tratado de Investidor com os Estados Unidos e, portanto, só se pode solicitar o Green Card para o Visto EB-5 e não o visto E-2 como citado em muitos websites.

2. Você sabe administrar o seu dinheiro?

Esta é um das principais perguntas. Após definir seu objetivo, o próximo passo é planejar-se financeiramente. Informe-se sobre quanto dinheiro você precisa para se manter nos Estados Unidos; leia, contate pessoas que moram no país, converse com ex-alunos, au pairs e pessoas que estão vivendo o mesmo tipo de vida que você deseja viver.

3. Qual o tipo de visto que você precisa?

Definir o tipo de atividade que você deseja realizar nos Estados Unidos não é suficiente; agora você precisa entender o tipo de visto que esta atividade requer e saber se você se encaixa em todos os requisitos exigidos pela lei americana. É importantíssimo entender as obrigações e limitações do seu visto.

Lista de vistos para morar nos Estados Unidos

4. Qual o seu nível de inglês?

Dependendo da atividade que você irá exercer, inglês avançado é um pré-requisito. Se você deseja ingressar em cursos acadêmicos, o inglês fluente é uma das peças fundamentais. Se você ainda não faz um curso de inglês, comece já!

5. Você conhece as leis/regras dos Estados Unidos?

Leis americanas são bem diferentes das leis brasileiras. Conhecer o mínimo das leis do país para onde você está se mudando é imprescindível. Nos Estados Unidos, qualquer infração é motivo para extradição. Informe-se!

6. Você está preparado para manter um relacionamento à distância com as pessoas que ficarão no Brasil?

A resposta para esta pergunta é, na maioria das vezes, “claro! Trocaria o que tenho hoje por uma vida nos Estados Unidos”, e a realidade não é assim tão fácil. A princípio, tudo é novidade! Casa nova, amigos novos, novidades todos os dias, na escola, no trabalho… Mas tudo que é novo vira velho, e tudo cai na rotina. A vida no Brasil segue, as festas de família continuam ocorrendo, os amigos continuam casando, o churrasco de domingo ainda acontece. A vida não pára porque estamos morando no exterior. Preparar-se emocionalmente é tão ou mais importante do que qualquer dos outros itens citados neste artigo. É preciso paciência, perseverança, coragem, determinação e criatividade para mudar de país e manter-se lá, saudavelmente, vivendo e não sobrevivendo. Por isso, leia o quanto puder sobre o assunto, converse com quantas pessoas puder que passam por esta experiência, faça terapia, faça coaching, faça ioga. Prepare-se emocionalmente, despeça-se de sua família e amigos e conquiste seu objetivo!

Related posts

A Terceira Lei de Newton

Cecília Bailey

Preconceito nos Estados Unidos

Carleara Weiss

Como é morar em Chicago

Lorrane Sengheiser

2 comentários

Selma Campos ferreira Agosto 9, 2016 at 3:45 pm

Estou com 54 anos e vou me aposentar em fev/2016 e gostaria muito de curtir outro pais. O que me indica?

Resposta
Lourival Agosto 11, 2016 at 10:53 am

Muito importante suas dicas parabéns. Abs.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação