BrasileirasPeloMundo.com
Estudando Pelo Mundo Rússia

7 motivos para estudar na Rússia

7 MOTIVOS PARA ESTUDAR NA RÚSSIA

7 motivos para estudar na Rússia.

A notoriedade da Rússia vai muito além da vodca e dos excepcionais bailarinos do Teatro Bolshoi. O país também é conhecido pela sua excelência no ensino universitário, sendo um dos destinos mais populares para estudantes estrangeiros no mundo.

Se você nunca pensou em cursar uma universidade nesse lado do planeta, conheça 7 motivos para estudar na Rússia.

  1. Educação de qualidade

As universidades russas têm tradições centenárias e uma vasta experiência em receber alunos estrangeiros desde o final do século XIX. Por ano, são mais de 300.000 estudantes de outros países.

De acordo com as classificações internacionais das universidades russas nos rankings mundiais, como a “THE” – World University Rankings, QS World University Rankings e a “ARWU”, a Rússia é um dos líderes mundiais na formação de físicos, matemáticos, químicos, geólogos, engenheiros e médicos.

  1. Ampla rede de ensino, inclusive em inglês

7 MOTIVOS PARA ESTUDAR NA RÚSSIA
Foto: Alexander Smagin em Unsplash – Universidade Estadual de Moscou

 

Além da qualidade do ensino, outro motivo para estudar na Rússia é o vasto leque de universidades e cursos à disposição dos estudantes.

Atualmente, no sistema de ensino superior russo, existem 741 universidades, sendo 29 universidades de pesquisa, 10 universidades federais.

No total, estas universidades oferecem cursos em mais de 400 áreas de estudo, que vão desde ciências exatas até arte e cultura, em todos os níveis de especializações.

Leia também: Como é o verão na Sibéria?

São cerca de 650 especialidades em cursos de bacharelado, especialização, mestrado, doutorado e residência médica, além de cursos pré-universitários, cursos de curta duração, cursos de língua russa, reciclagem profissional e formação avançada.

É possível, inclusive, estudar na língua inglesa. A  Universidade de Tyumen, por exemplo, fundada em 1930, oferece curso de mestrado em matérias como Culturas Digitais e Produções de Mídia, Bioinformática e Consultoria em Relações Internacionais.

Outra possibilidade é a Universidade Estadual de Moscou. Fundada em 1755, ela oferece cursos em inglês para mestrado e pós-graduação nas áreas de jornalismo, biotecnologia e cibernética, por exemplo.

  1. Facilidade do processo seletivo

O processo de inscrição do aluno estrangeiro é totalmente digital. A Agência Federal Russa para Cooperação Internacional – Rossotrudnichestvo (Pоссотрудничество) lançou, em janeiro de 2021, uma plataforma online que facilita a admissão de cidadãos estrangeiros às universidades russas.

Denominado “Education in Russia”, o site concentra todas as informações necessárias para os candidatos, como informações sobre os cursos oferecidos e as respectivas universidades, etapas do processo seletivo (às vezes, realizado em duas fases), preços dos cursos, alojamentos e visto de estudante.

Ele permite que o estudante interessado preencha um formulário de inscrição e se candidate gratuitamente a uma das tantas vagas oferecidas pelas universidades russas.

Todo o processo seletivo, desde o preenchimento do pedido da vaga até o resultado final da segunda fase de seleção, pode ser realizado e acompanhado na própria plataforma.

  1. Excelente custo x benefício

Estudar na Rússia é uma excelente possibilidade de o estrangeiro ter uma formação universitária internacional de qualidade, pagando um valor que cabe no bolso!

Por exemplo, um curso de bacharelado a tempo integral custa entre 122.500 e 880.000 rublos (entre 1.663 e 11.946 dólares) por ano. Optando por um mestrado, o estudante deverá desembolsar anualmente entre 147.000 rublos (cerca de 2.000 dólares) e 460.000 rublos (em torno de 6.244 dólares).

Leia também: Como estudar medicina na Rússia?

Naturalmente, o custo da educação universitária depende do curso desejado, com ou sem cursos adicionais, do tempo de duração e da universidade escolhida.

Para saber as informações detalhadas, uma ferramenta importante é o site Study in Russia, que disponibiliza um serviço de pesquisa dos valores cobrados por cada tipo de curso oferecido pelas instituições russas.

Sem dúvida, as despesas diárias para viver na Rússia, como alojamento, alimentação, transporte e plano de saúde, também dependem da cidade que o aluno pretende estudar, mas ainda assim são menores do que em muitos países.

  1. Estudo gratuito

Muitas universidades russas oferecem  bolsas de estudo e bolsas de pesquisa aos estrangeiros, independentemente do país de origem e da disciplina que desejam cursar.

Além das universidades, o governo russo também pode financiar os estudos de alunos estrangeiros. Em 2020, a Federação da Rússia concedeu 15 mil bolsas de estudos, que incluem o custo integral do curso universitário escolhido e um valor mensal para despesas pessoais.

Leia também: Como foi pegar o coronavírus na Sibéria

Conseguindo a bolsa, o aluno terá que arcar com os custos de viagem de seu país até a Rússia, seguro saúde e alojamento.

Para estudar de graça, porém, o aluno estrangeiro deve optar por: ser vencedor das olimpíadas educacionais, passar no Exame Estatal Unificado ou nos exames de admissão ou, ainda, passar no concurso de bolsas de estudos do governo.

Este concurso de bolsas de estudos oferecidas pelo governo é realizado pelas embaixadas russas ou pelas representações da Rossotrudnichestvo no país de origem do aluno.

  1. Outros benefícios ao estudar na Rússia

7 MOTIVOS PARA ESTUDAR NA RÚSSIA
Foto: Ciroja por Pixabay – Teatro Bolshoi, Moscou

 

O estudante universitário na Rússia, incluindo os estrangeiros, tem inúmeros tipos de benefícios por meio do cartão do estudante.

No transporte público, os estudantes em tempo integral em universidade têm direito a tarifas reduzidas no metrô, ônibus, trólebus e bonde durante todo o ano, podendo economizar até 80% da tarifa normal.

Em relação aos trens, o desconto é de 50% em viagens dentro da mesma região.

Os universitários também  podem usufruir de descontos oferecidos por várias empresas de serviços, bem como lojas, restaurantes, museus, teatros e galerias de arte.

Só para exemplificar, é possível ver uma apresentação de balé no Teatro Bolshoi, em Moscou, por 100 rublos (cerca de R$ 7,59). Já o zoológico de Moscou, o Museu de Artes Púchkin, a Galeria Tretiakov e o Museu de Arte Moderna de Moscou são gratuitos aos estudantes.

  1. Brasileiros podem estudar na Rússia pelo “Programa Educacional BRICS”

Os países membros do “BRICS” (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) criaram juntos o Programa Educacional do BRICS.

O Programa é realizado pela Universidade Federal do Extremo Oriente da Rússia (UFEOR) e consiste em cursos semestrais em matérias educacionais relevantes para os BRICS, oferecendo aos alunos dos 5 países um intercâmbio não só acadêmico, mas também cultural.

Os estudantes podem cursar tanto bacharelado quanto mestrado, ambos ministrados em inglês, durante a primavera (fevereiro a junho).

Estudar na Rússia não só traz o benefício de cursar ótimas universidades a um custo mais baixo, como também faz sair da zona de conforto, amplia os horizontes ao interagir com pessoas de culturas e costumes diferentes e, claro, aprender russo.

É difícil, mas não impossível!

Пока-пока! (Tchau tchau!)

Quer saber mais sobre o BPM? Siga-nos também no Instagram e no Facebook.

Related posts

5 motivos para não morar em Moscou

Renata Rossi

Visto de Residência para estudante em Portugal

Rose Cunha

Universidade de St Andrews na Escócia

Laura Bernardes

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação