BrasileirasPeloMundo.com
Estações do Ano pelo Mundo Rússia

Como é o inverno “congelante” da Sibéria?

Inverno na Sibéria

Como é o inverno “congelante” da Sibéria?

A Sibéria é a “cara” do inverno! Tão lógico quanto 1 + 1 = 2, não é? Quando converso com as pessoas sobre Omsk, geralmente me perguntam: “Como é o inverno congelante da Sibéria?”, “Como você faz para sobreviver nesse frio congelante ?” Ou ainda: “Nossa… as pessoas nem devem sair de casa nesse frio, né?”.

Para quem não está acostumado com o frio intenso, viver na Sibéria pode ser algo impossível, mas ao contrário do que muitos pensam, a vida segue normalmente.

Inverno duradouro

Inverno na Sibéria
Capela Seraphim-Alekseevskaya, no centro de Omsk. Sibéria. Foto: Pixabay.com.

O clima siberiano varia dramaticamente. O inverno é longo e dura entre 6 e 7 meses por ano. Neste período, as temperaturas mínimas são extremamente baixas, em torno de -40º / -50ºC dependendo do lugar. Mas em algumas regiões, as temperaturas mínimas médias não ultrapassam -15ºC (infelizmente, esse não é o caso de Omsk).

O vilarejo de Oymyakon, em Yakutia, localizada no leste da Sibéria, é considerado o lugar habitado mais frio do mundo. Lá, as temperaturas no inverno já alcançaram a marca de – 62ºC, em 2018, e de -67,7ºC, em 1933. É de “congelar” o queixo!

Os dias também são mais curtos, bem mais curtos. No pico do inverno, o sol nasce em torno das 9h30 da manhã e se põe no meio da tarde, entre 15h30 e 16h. Por outro lado, cidades localizadas no círculo polar ártico passam meses sem ver a luz do sol, por causa das fortes tempestades de neve.

Leia também: Como é o verão na Sibéria?

Para um estrangeiro acostumado com dias quentes, como eu, inicialmente tudo isso é um choque, principalmente passar boa parte do dia no escuro. O que ajuda muito é o fato de Omsk ser uma cidade ensolarada, inclusive nessa estação do ano. Claro, é difícil sentir o calor do sol quando a temperatura é de -30º C, mas vê-lo todos os dias faz toda a diferença para a alma.

Neve… muita neve! É linda, posso dizer. Depois de cair, a neve acumulada transforma as calçadas em pistas de gelo, um perigo para os pedestres, principalmente quando há o descongelamento seguido de novo congelamento de parte da neve, ocasionado pelo constante aumento e queda das temperaturas.

Tentando minimizar o problema, a prefeitura costuma colocar porções de terra nas calçadas. Com neve e terra, imagina o que acontece quando chega a primavera e as temperaturas sobem? Lama!

Frio no verão?

Me mudei para a Sibéria no mês de setembro, início do outono. As temperaturas giravam em torno de 10ºC durante o dia. O que já é inverno para mim. Com a chegada de outubro, veio também a neve e o início da verdadeira experiência invernal siberiana. Pensei comigo mesma: se o outono começa assim, como será o inverno? Nada animador, direi.

Nada animador também para os moradores da cidade de Norilsk (Норильск). No último 11 de setembro, ocorreu a primeira nevasca desse ano, deixando tudo completamente coberto pela neve. De acordo com os meteorologistas, esse é um fato curioso e atípico, mesmo para cidades localizadas ao norte do círculo polar ártico, como Norilsk.

O outono no hemisfério norte só começa em 23 de setembro, mas deu para perceber que o inverno siberiano é precoce.

Faça neve ou faça sol, a rotina no inverno não muda.

Inverno na Sibéria
Rio Irtysh (Иртыш) congelado. Omsk. Sibéria. Foto: Acervo pessoal.

Respondendo às perguntas do início do texto, os siberianos convivem com o frio normalmente. Mesmo com – 35ºC de temperatura, todos trabalham, vão para a academia, saem para se divertir, fazem compras, as crianças vão para a escola e sem qualquer alteração de horário.

Inicialmente, digo que não existe melancolia ou depressão por causa do inverno. Em Omsk, encontrei pessoas abertas, amigáveis e de ótimo de humor. Elas vivem a sua rotina normalmente.

Incrivelmente, bares e discotecas ficam lotados. Em Omsk, na maioria dos restaurantes é necessário fazer reserva, ou chegar bem cedo para achar um lugar. Os mais famosos oferecem restaurante e discoteca no mesmo ambiente, assim não é necessário sair no frio para ir dançar. Basta subir uma escada ou ir para a sala ao lado. Genial!

Nos parques e nos estacionamentos dos shoppings são montados diversos brinquedos de gelo, além de pista de patinação. Mas a neve, por si só, já é uma atração, principalmente para as crianças.

As águas dos rios que cortam Omsk, Irtysh (Ирtыш) e Om (Омь), congelam totalmente e muitas pessoas aproveitam para patinar lá. Os pinheiros são resistentes ao frio e no inverno não perdem suas folhas, que ficam completamente tomadas pela neve, dando uma atmosfera de filme da Disney. Hoje entendo o porquê da venda de árvores de natal brancas na Europa.

Usando as roupas certas 

Cidade de Iakutsk (Якутск). Sibéria. Foto: visityakutia.com.

Ninguém se intimida pelo inverno congelante da Sibéria, mas obviamente, alguns cuidados são necessários para sair na rua e não congelar nessa “friaca”.

Fazer um passeio e caminhar na neve requer o uso de vestimenta apropriada, com acessórios feitos de lã, como luvas, meias, gorros com forro, calças térmicas e echarpes. Os casacos vendidos são de todos os gêneros, modelos, tecidos e preços que se possa pensar, mas no geral são pesados e forrados com lã, protegendo o corpo do frio de até -50ºC. Existem até lojas especializadas apenas em casacos.

Nos pés, botas forradas de lã ou tecido térmico, feitas com materiais impermeáveis e sola de borracha bem grossa. Essas botas não costumam ser tão bonitas, principalmente para ir a uma discoteca ou sair para jantar. Para resolver essa questão, sabe o que as russas fazem? Levam outro par de sapatos na bolsa para trocar quando chegar ao destino, deixando as botas na chapelaria dos locais. Já vi até gente que trocou de roupa.

Leia também: Por que me sinto em casa morando na Sibéria?

Uma curiosidade sobre a vestimenta, é o fato de ser comum as russas usarem casacos de pele de animais, como urso, vison, coelho, etc.  Andando pelas ruas, percebe-se que a maioria das mulheres veste não só casacos, mas também vários acessórios feitos com pelo de animais.

E não pense que por aqui isso é algo considerado apenas de luxo. Apesar de ser caro (muito menos que na Europa), para os russos é quase uma questão de “necessidade” usar roupa de pele de animais na Sibéria, pois além de ser mais leve, o pelo dos animais bloqueia o frio e o vento, não tendo a menor comparação com os casacos feitos de tecidos. Eu fiz o teste e confesso que eles têm razão.

Lugares preparados para o inverno na Sibéria

Barraca de venda de sapatos e botas de lã, no centro de Omsk. Sibéria. Foto: Acervo pessoal.

As cidades na Sibéria são totalmente preparadas para o inverno. Isso significa que todo lugar tem aquecimento e ninguém passa frio. Restaurantes, supermercados, centros comerciais, lojas e residências têm aquecimento central eficiente e as pessoas andam no esquema “cebola”. Malhas de lã grossas e com golas altas, somente para o ar livre. 

Ao entrar nos lugares é necessário deixar os casacos na chapelaria ou no armário colocado à disposição dos clientes. Caso contrário, morre-se de calor. Na minha casa, por exemplo, usamos short e camiseta. Santo aquecimento! Para reforçar o aquecimento, restaurantes e discotecas oferecem cobertores aos clientes mais friorentos, principalmente para aqueles que precisam sair para fumar. Existe até um supermercado que disponibiliza cobertores para as pessoas entrarem na área de venda de laticínios e produtos congelados.

Apesar de nunca ter vivido em um lugar tão frio, meu primeiro inverno “congelante” na Sibéria foi uma experiência única e proveitosa, com tantas novidades boas e superação de limites quem nem eu mesma imaginava. E o melhor ainda está por vir, porque o inverno também é sinônimo de uma das festas que mais gosto: o Natal.

Poka, poka! (Tchau, tchau!)

Related posts

7 motivos para apreciar o outono no Japão em um momento histórico

Mitiko Ando

Comemorando o Centenário da Revolução Russa

Renata Rossi

Como sobreviver aos dias escuros e chuvosos

Selma Vital

2 comentários

Agostinha Ambrósia Ferreira de Sousa Novembro 19, 2019 at 2:50 am

Querida Vanessa, achei sensacional o artigo Como é o inverno “congelante” da Sibéria?.
Parabéns pela belíssima e enriquecedora postagem, trazendo impressões interessantes e esclarecedoras para o leitor, que pode “viajar” com essa leitura clara e sempre bem-humorada!
Obrigada por compartilhar tantas particularidades interessantes desse lindo país, nos brindando com inúmeras singularidades siberianas!
A cada artigo publicado, ficamos ansiosos para conhecer as próximas novidades.
Sucesso, sempre!!!!

Resposta
Vanessa Sousa Novembro 20, 2019 at 7:27 am

Muito obrigada Agostinha!! Até o próximo! Beijos.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação