BrasileirasPeloMundo.com
Rússia Turismo Pelo Mundo

5 paradas imperdíveis na Ferrovia Transiberiana

Ponto turísitco, Transiberiana, Rússia

5 paradas imperdíveis na Ferrovia Transiberiana.

Uma viagem pela Ferrovia Transiberiana pode ser algo distante para muitos turistas de plantão, mas se uma viagem de aventura pela Sibéria faz parte dos seus planos, conheça aqui as 5 paradas imperdíveis na Ferrovia Transiberiana.

Leia também: 7 Curiosidades sobre a Sibéria

A Transiberiana está na lista das maiores viagens de trens do mundo, que permite ao viajante explorar uma Rússia não muito conhecida e com diferentes facetas culturais e históricas.

Claro que por causa da pandemia do coronavírus, as fronteiras russas seguem ainda fechadas ou com certas restrições para cidadãos de várias nacionalidades. Porém, isso não impede o planejamento da próxima viagem, não é mesmo?

Paradas imperdíveis ao longo da Transiberiana

O território russo se estende por quase 10.000 km de oeste a leste, e é por isso que o passeio pela Ferrovia Transiberiana é tão incrível.

Ela começa na estação ferroviária Yaroslavsky, em Moscou, e termina no leste da Rússia, na estação Vladivostok, no Mar do Japão. Nesse trajeto, existem inúmeras paradas imperdíveis, e aqui enumero algumas delas:

1. Kazan

Ponto turísitco, Transiberiana, Rússia
Foto: Pixabay.com. – Igreja em Kazan

 

Kazan (Казань) é a capital da República do Tartaristão, uma das 22 repúblicas que, apesar de terem seus próprios órgãos administrativos, estão sob o comando do governo russo.

Sendo uma das maiores cidades da região, Kazan é um importante centro industrial e cultural localizado entre os rios Volga e Kazanka, no centro da Rússia.

Tornou-se o centro cultural dos tártaros da região do Volga, pelo trabalho de preservação das tradições russas locais.

Dentre as atrações turísticas, o destaque é o Museu do Islã e a Fortaleza ou “Kremlin” de Kazan, um Patrimônio Mundial da UNESCO que, junto com uma catedral ortodoxa, abriga a Mesquita Kul-Sharif, mostrando o lado muçulmano da Rússia.

2. Ecaterimburgo

Ecaterimburgo (Eкатеринбург) está localizada na fronteira entre a Europa e a Ásia, precisamente no centro da região dos Urais. É a quarta maior cidade da Rússia, depois de Moscou, São Petersburgo e Novosibirsk.

A cidade tem um significado histórico e importância econômica que a tornam um dos lugares mais importantes a se visitar na Rússia. Foi lá que ocorreu, em 1918, o assassinato da família Romanov (do czar Nicolau II) e onde Boris Yeltsin iniciou sua carreira política.

Culturalmente, é um lugar cheio de atrações artísticas, já que existem vários museus, como a Galeria de Arte da rua “Sviter” e o CentroYeltsin, mais de 60 esculturas e, além de 1.728 instalações esportivas e 45 diferentes instituições acadêmicas e universidades.

3. Novosibirsk

Novosibirsk (Новосиби́рск, significa “Nova Sibéria”) é a maior cidade da Sibéria e a terceira maior cidade da Rússia, com cerca de 1,5 milhão de habitantes.  Até 1925, em homenagem ao último czar Nicolau II, a cidade costumava ser chamada de Novo-Nikolaevsk.

Além do aspecto histórico, é o local perfeito para os amantes da natureza. Novosibirsk é a porta de entrada para as montanhas Altai, a partir de Barnaul (distante duas horas e meia de trem).

Leia também: Como é o verão na Sibéria?

A cidade abriga mais de 50 instituições de ensino superior! A maior parte delas está na chamada “cidade acadêmica” – Akademgorodok, o centro de pesquisa e educação da Sibéria, além de museus, como o Museu de História e Cultura dos Povos da Sibéria e Extremo Oriente.

4. Irkutsk

Ponto turísitco, Transiberiana, Rússia
Foto: Pixabay.com. – Pôr do sol em Listvyanka, Irkutsk, Lago Baikal.

 

Outra cidade de grande significado histórico é Irkutsk (Иркутск), que no século 18, 30% da população era composta por pessoas que viviam em exílio devido à revolta contra Nicolau I ou à “Revolução de Dezembro”, por exemplo.

Está localizada próximo ao Lago Baikal, o lago mais profundo do mundo e a grande área turística natural da Rússia. Um local bem popular da cidade é Listvyanka, uma pequena vila de pescadores às margens do Baikal.

O lago Baikal oferece muitas atrações, como andar de Jet Ski, mergulho subaquático, passeio de barco ou explorar a Ilha Olkhon, a maior ilha do lago.

Mas o que mais chama a atenção é o museu ao ar livre Talsy, com exposição de mais de 20.000 peças, incluindo artesanatos feitos de madeira, preparados no século 17.

5. Vladivostok

A cidade portuária de Vladivostok (Владивосто́к) é o destino final da linha Transiberiana.

Apelidada de “São Francisco da Rússia”, está ao redor da Baía do Chifre de Ouro no Mar do Japão, é um porto militar e também a casa da Frota Russa do Pacífico, que desempenha um papel fundamental na política e diplomacia internacional russa.

Leia também: Dicas de turismo na Rússia

Vladivostok mistura diferentes culturas, dada a sua localização: a língua russa, os carros japoneses e a culinária asiática. Por isso, é uma cidade única e genuína, que vale a visita.

Dentre os pontos de interesse, estão o Museu Arseniev, a Ilha Russky, o Jardim Botânico, a Reserva Natural de Sikhote-Alin e o Farol Egersheld.

A Transiberiana em números

Ponto turísitco, Transiberiana, Rússia
Foto: Wikipedia.org  –  Mapa da rota da Ferrovia Transiberiana.

 

A ferrovia Transiberiana conecta a parte europeia da Rússia (Moscou e São Petersburgo) com suas regiões do meio (Sibéria) e do leste (Extremo Oriente), atravessando 7 fusos horários e 16 rios importantes.

A construção da ferrovia teve início em 1891, sendo construído entre 500 a 700 quilômetros de estrada por ano. Com seu comprimento de 9.289 km, ela se tornou a ferrovia mais longa do mundo, operando de oeste a leste em dois continentes: Europa (1.777 km) e Ásia (7.512 km).

A Transiberiana tem 03 ramificações: a Transmanchuriana, que termina em Pequim (China), a Transmongoliana, que atravessa a Mongólia e termina na China, e a Baikal-Amur, que termina em Sovetskaya Gavan, no Pacífico.

Com tanta grandiosidade, foi incluída no Livro de Recordes do Guinness quanto ao comprimento total, número de estações e ritmo de construção.

A história dessas 5 paradas imperdíveis na Ferrovia Transiberiana não para por aí. Isso é só o início de uma grande aventura para aqueles que um dia pretendem viajar por essa monumental ferrovia.

Пока, пока! (Tchau, tchau!)

Related posts

Como circular de carro em Madri

Erika Menezes

Cidades para Conhecer na Finlândia – Parte 1

Lili Simmelink

Mitos e verdades sobre o inverno russo

Renata Rossi

2 comentários

Agostinha Ambrósia Ferreira de Sousa Abril 7, 2021 at 10:53 pm

Parabéns, querida Vanessa, por nos apresentar mais uma história fascinante, com muita competência e detalhamento!!!!
Mesmo em tempos de pandemia, foi incrível fazer essa viagem, brilhantemente pormenorizada por você, nos aproximando de lugares incríveis, por vezes desconhecidos por muitas pessoas.
Obrigada por nos proporcionar esse momento, revelando mais um pouco das belezas da Russia!
Certamente, um destino a ser programado para o futuro!!!
Felicidades e sucesso, sempre!!!!!

Resposta
Vanessa Sousa Abril 14, 2021 at 5:01 am

Obrigada a você pelos comentários!! Com certeza, esse roteiro é para incluir no caderninho das próximas vigens.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação