BrasileirasPeloMundo.com
Estações do Ano pelo Mundo Japão

7 motivos para se apaixonar pelas cerejeiras do Japão

7 motivos para se apaixonar pelas cerejeiras do Japão.

Todo ano os japoneses aguardam ansiosamente o florescimento de suas cerejeiras. Embora o mês oficial do florescimento seja considerado o mês de abril, quando ocorre aproximadamente o florescimento total das cerejeiras na região central do Japão (Tóquio), a passagem da estação dura em torno de quatro meses, começando no sul e terminando no norte. Mas, porque esse momento é tão esperado?  Confira, abaixo, 7 motivos para se apaixonar pelas cerejeiras do Japão.

1. Anunciam o fim do inverno

A floração da cerejeira marca o início da primavera e o fim da estação fria. A partir de janeiro, ainda no inverno, elas começam a florescer na região mais quente do Japão,  em Okinawa e encerram em maio, em plena primavera na parte mais fria, em Hokkaido.

De repente, os dias começam a ficar mais longos e aos poucos o frio vai perdendo força. A paisagem cinza começa a ganhar cor e movimento, num piscar de olhos.

2. Paixão nacional: flor de cerejeira

Prepare-se para encontrar um universo de flores e tudo que imagina relacionado ao tema. Nessa época a flor de cerejeira costuma estar presente em todo o lugar: nas lojas, no cardápio dos restaurantes, na decoração, nas casas, nos templos e nas ruas. São doces, bebidas, porcelanas, roupas, artigos de papelaria e tudo que se possa imaginar com o símbolo da cerejeira.

Embora o crisântemo seja considerado a flor oficial do Japão, a flor de cerejeira (em japonês se diz sakurá) é considerada a flor nacional mais popular do país. Ela está presente até na moeda mais usada, a de 100 ienes (o equivalente a R$ 3,38 ). Sakurá é ainda um nome muito popular para meninas.

Leia também: As quatro estações no Japão

3. O ano começa em abril

Dos galhos outrora secos, ressurgem as flores que por sua vez dão lugar às folhas. É o momento certo para pensar sobre o futuro, novos desejos e projetos.

Essa época marca o início do ano fiscal, o ano letivo e o calendário das colheitas no país. Nas papelarias existem inúmeras versões de agendas e calendários com início em abril (abril/ 2019 a março/ 2020).

4. O espetáculo vai começar, mas ninguém sabe exatamente quando…

Como a floração depende das condições climáticas, nunca se sabe exatamente o momento certo. Algumas árvores se adiantam, outras se atrasam, mas o grande espetáculo começa quando ocorre a floração plena. E quando isso está próximo de acontecer, as cerejeiras tomam conta dos noticiários e das ruas.

Por meio de uma metodologia baseada nas baixas temperaturas durante o outono e inverno, a Corporação Meteorológica do Japão (JMC) faz uma previsão das datas em que as cerejeiras começam a florescer e alcançar a plena floração em todo o país.

A cada ano, o espetáculo tem se adiantado. Anteriormente era mais comum acontecer em abril. Porém, nos últimos anos tem ocorrido na última semana de março.

Foto: arquivo pessoal

5. Hora de celebrar

A tradição de celebrar é realizada desde o período Heian (794-1185). Muitos festivais acontecem nessa época. Os parques ficam repletos com grupos de funcionários, famílias e amigos que costumam fazer piqueniques e celebrações embaixo das árvores de cerejeiras, tanto durante o dia, como à noite.

É também o momento ideal para planejar um passeio. O clima agradável e a paisagem contribuem para esse momento.

O passeio ao Monte Fuji, a visita a um templo ou a vista do castelo tornam-se mais emocionantes com a vista das cerejeiras ao fundo.

A Organização Nacional de Turismo do Japão (JNTO) traz informações sobre os locais mais indicados para contemplá-las.

Em Tóquio, um dos locais mais visitados é o Jardim de Shinjuku que foi originalmente construído para a família imperial. Lá são encontrados 65 tipos de flores de cerejeira em cerca de 1100 árvores.

Leia também: Dicas de turismo no Japão

6. Simbologia

“Se me pedissem para explicar o espírito japonês, eu diria que são flores de cerejas silvestre brilhando no sol da manhã!”. Essa citação do pensador e poeta Motoori Norinaga (1730-1801) retrata bem a importância e a representatividade das cerejeiras para os japoneses.

Não é à toa que desde o século VIII o tema continua amplamente celebrado e divulgado pelos artistas.

Os conhecidos kamikazes (pilotos japoneses de aviões carregados de explosivos) pintavam a flor no avião e levavam ramos de árvores na missão.

Para os samurais, que estavam dispostos a sacrificar-se frequentemente, a flor estava associada ao seu código: viver o presente sem medo, uma vez que a sua vida poderia ser tão breve quanto a flor da cerejeira.

7. Época de contemplação: hanami

Existem nove espécies básicas e mais de 600 variedades de árvores de cerejeira. As flores de cerejeira possuem tonalidades rosas, brancas, amarelas ou verdes que podem variar durante a floração. Difícil descrever a sensação ao contemplá-las, para isso existe até um termo em japonês: hanami, que significa contemplação de flores.

Entre o florescer e o cair das pétalas, a flor não dura mais que 7 dias. Parece muito, mas isso significa apenas um fim de semana. E o show, assim como no início, é surpreendente belo até o final. O espetáculo termina quando as pétalas das flores, com a ajuda do vento, invadem as ruas, os lagos, criando um cenário único.

Related posts

Por que os brasileiros são mais felizes que os japoneses

Ana Paula Ramos

O mal da primavera

Farah Serra

O que fazer em Tóquio?

Juliana Platero

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação