BrasileirasPeloMundo.com
Finlândia

7 razões que me levaram a morar em Järvenpää

7 razões que me levaram a morar em Järvenpää.

Em 2017, depois de quase 6 anos vivendo em Vantaa, cidade/municipalidade parte da região de Helsinki (Helsingin seutu), com cerca de 221.821 habitantes, eu e meu marido decidimos que não queríamos mais morar em uma área tão urbana.

Ir para uma cidade ou vilarejo no interior nunca foi uma opção (já escrevi o porquê disso aqui), pois queríamos estar próximos à capital e morar num lugar com opções de comércio, com um centro mais urbano. Na região de Helsinki você encontra bairros residenciais com essas características, mas o preço dos imóveis é altíssimo. Queríamos também morar em uma casa com quintal, para dar mais qualidade de vida e espaço para nosso filho e para o irmão de 4 patas dele.

Um pré-requisito para mim, pessoa que não dirige, era que  o local tivesse próximo: creche, escola, um mercadinho para emergências, farmácia e, o mais importante, estação de trem com boas conexões. Encontramos o lugar perfeito. Abaixo, divido com vocês as 7 razões que me levaram a morar em Järvenpää.

1.Conexões de trem para Helsinki a cada 30 minutos

Como expliquei acima, não dirijo (e nem pretendo mudar isso). Não moro no centrão de Järvenpää, mas em um bairro residencial que tem estação própria a somente 5 minutos de minha casa. A cada 30 minutos, todos os dias da semana, inclusive à noite, há trem. De madrugada, entre 1:00 e 5:00 da manhã, o trem passa a cada uma hora.

Para quem mora no meu bairro e trabalha em Helsinki, é possível comprar um bilhete mensal que custa 168,80€ (153,80€ da estação de Järvenpää). Para quem precisa ir à capital em tono de 5 vezes por mês, o bilhete de 10 viagens custa 55,10€ (46,10€ da estação central de Järvenpää). Um bilhete único custa 8,60€ (7,60€ da estação central de Jäarvenpää). A viagem do meu bairro a Helsinki demora 37 minutos (35 da estação central à capital).

A partir de janeiro de 2018, Järvenpää foi incluída à região administrada pela HSL, a empresa de transportes estatal de Helsinki, assim, adquirimos uma série de benefícios:

a) Mães com carrinho de bebê não pagam mais passagem no trem R (a idade limite da criança para que a mãe não pague passagem é 4 anos e a criança tem que estar no carrinho).

b) Residentes de Järvenpää podem agora requerer no escritório da HSL ou no escritório da estaçãocentral da cidade, um cartão de viagem, que pode ser “carregado” à sua necessidade. Este será válido também dentro da região de Helsinki (Helsinki, Vantaa, Espoo e Kaunianen), ou seja, você pode pegar ônibus, metrô e bonde com o mesmo ticket, sem precisar pagar valores adicionais. Informações em finlandês aqui. Sugiro perguntar se o mesmo é válido para bilhetes adquiridos online e nas máquinas.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Finlândia

Para quem prefere ir de carro, uma amiga que vai todos os dias gasta, por mês, algo em torno de 350€, pois além dos custos do carro, precisa também alugar vaga em garagem para estacionar. A viagem de carro demora mais do que a de trem, principalmente na hora do rush (algo entre 45 e 60 minutos).

2.Imóveis bem mais baratos

A nível de comparação, morava em Vantaa em um apartamento de 2 quartos com 70m2. Me mudei para uma casa de 100m2 com três quartos, 2 banheiros e quintal. O valor de mercado desta casa é o mesmo do apartamento onde eu morava antes. Se fosse em Helsinki, mais próximo ao centro, pelo mesmo valor eu poderia comprar um conjugado entre 24 e 30 metros quadrados; mais longe do centro, um quarto e sala num prédio velho (com muita sorte).

3.Restaurantes e supermercados mais baratos e igualmente bons

Sinto essa diferença no bolso facilmente. Existe uma diferença no preço total das compras nos supermercados finlandeses, como o Prisma, por exemplo. Quanto aos restaurantes, lógico que há caros também, mas considerando o básico, enquanto em Helsinki no horário do almoço paga-se entre 12 e 14 euros por um buffet de sushi e comida asiática, por exemplo, aqui em Järvenpää eu pago 10 euros.

4.Um centro de saúde super moderno e bem equipado

Foto: banco de imagens da cidade de Järvenpää.

Isso não é uma realidade em todos os centros de saúde da Finlândia, nem mesmo em Helsinki e nas cidades maiores, já escrevi sobre este assunto em dois textos anteriores, que você pode ler aqui e aqui. O chamado JUST, nosso centro de saúde, é enorme e muito completo, quase tanto quanto um hospital de verdade. Isso sem contar que o atendimento (pelo menos para mim até agora), sempre foi excelente, sorte que não tive todas as vezes em outras regiões.  O hospital mesmo, não fica em Järvenpää, mas na cidade seguinte, Hyvinkää. A viagem dura 30 minutos. Tive uma experiência cirúrgica neste hospital e poderia escrever um artigo inteiro fazendo somente elogios. Adorei.

5.Meu filho pode brincar na rua

Isso também é uma realidade nas cidades da região de Helsinki, em alguns bairros. A questão é que eu não teria dinheiro para morar neles, risos. Meu bairro quase não tem trânsito, as crianças brincam livres na rua e também há dois parquinhos maravilhosos, cercados.

6.A “praia” à beira do lago e a área de lazer ao seu redor

No verão isso faz uma diferença enorme. O lago é bem grande e tem uma área de lazer com quadras, parquinhos, ciclovia, áreas para piquenique, restaurante, sorveteria e, até mesmo, uma “prainha” com areia à beira de uma área do lago. Nas cidades maiores, os lagos não são tão acessíveis e, normalmente, morar perto um custa muito caro. O de Järvenpää fica no centrão mesmo.

7.O serviço público é mais eficiente

Sei que isso não é uma realidade em toda a Finlândia, mas pelo menos aqui, sinto isso claramente. Järvenpää tem 42 mil habitantes e não há como comparar a rapidez dos serviços com a cidade de Vantaa. Pelo menos não no que diz respeito à minha experiência.

  • É muito mais rápido conseguir uma consulta médica,
  • conseguir uma resposta do departamento de trabalho, da central de impostos, do departamento de seguro social,
  • o atendimento também acaba por ser melhor por conta do número menor de pessoal que os oficiais atendem diariamente. Claro que pode haver casos de mal atendimento, mas eu ainda não passei por isso. Nos outros lugares onde morei, ser mal atendida era algo constante.

Eu poderia listar mais razões, mas cairia numa área mais pessoal e menos concreta, o que prefiro não fazer aqui, considerando a dificuldade que as pessoas têm, hoje em dia, de interpretar nossas palavras de maneira justa. Mas fica a dica, que a taxa de criminalidade aqui é muito baixa, mesmo considerando pequenos delitos como roubo de carros e bicicletas, que são uma realidade diária na região de Helsinki.

E quem quiser conhecer essa cidade encantadora, pode me chamar para um café que mostrarei com prazer.

Até a próxima!

Related posts

Os extremos na Finlândia: frio e calor

Beatriz Guedes

A bruxa está solta na Páscoa finlandesa!

Evelyse Eerola

10 mitos sobre a Finlândia

Maila-Kaarina Rantanen

2 comentários

Lilian Hostyn Riippa Março 1, 2018 at 1:22 pm

Também adorei seu novo local de residência e espero voltar em breve. O texto como sempre super bem escrito e objetivo.

Resposta
Maila-Kaarina Rantanen Março 6, 2018 at 7:59 am

Obrigada! <3

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação