BrasileirasPeloMundo.com
Finlândia

A busca por uma nova carreira

carreira, expatriado, Finlândia, profissão, família, vida fora do Brasil

A busca por uma nova carreira.

Escrevo este texto com um misto de sentimentos. Foram quase 3 anos até aqui, praticamente o mesmo tempo que vivo na Finlândia.

Quando cheguei, não sabia ao certo o que seria da minha carreira. Se é que eu tinha uma naquela época. Eu havia recém fechado meu ateliê de confeitaria no Brasil e a única certeza que tinha, era que aquele trabalho não era mais pra mim. Me vi, aos 31 anos, na estaca zero. Cuidando de uma casa, tentando buscar coisas pra fazer, tentando ser voluntária em qualquer programa e vendo as pessoas me negarem por eu ainda não me enquadrar na sociedade.

Foram nãos atrás de nãos. E, antes de me cansar disso, resolvi fazer algo por mim, pra mim. Não queria ficar sentada esperando tudo cair do céu. A adaptação em um novo país não é fácil, ainda mais quando ele é totalmente diferente culturalmente. Portanto, sabia que logo o inverno chegaria e eu precisava me ocupar. Eu precisava me reinventar!

Vejo como ser expatriada me ensinou que não temos tudo nesta vida no momento que queremos e como queremos. Não que isso seja muito diferente no Brasil, mas eu quis viver fora e sabia que teria muitos obstáculos pela frente. Portanto, já que ninguém queria me empregar, criei meu próprio ‘emprego’. Entrei para o Brasileiras pelo Mundo, logo abri um blog e comecei a estudar sozinha para entender como esse mundo funcionava.

Acho incrível como existem pessoas que nasceram para ser uma coisa específica. Que sempre souberam qual profissão seguir, que tem paixão e que não se veem fazendo nada diferente. Mas, existem outras, como eu e como você talvez, que já percorreram alguns caminhos. E, sabe de uma coisa, não há problema algum nisso, contanto que isso não te desestruture.

A vida é uma eterna evolução e você não tem porque se sentir mal em mudar de carreira, seja lá em que idade for. Na verdade, penso que quanto mais aprendemos a nos reinventar, sofremos menos com as adversidades que aparecem. Porque você entende que há vida fora daquilo que temos planejado em nossa mente. Que você é capaz de fazer coisas que nem se imaginaria fazendo. E, você descobre o quanto pode ser uma pessoa mais aberta às oportunidades.

Por outro lado, você pode estar pensando que nada disso que digo faz sentido. Pra você, talvez, estabilidade é o principal e como é possível viver na incerteza assim. Pois é! E, eu te pergunto: como é viver em uma vida tão estável a ponto de enraizar e não ver quantas coisas boas existem lá fora?

Não tem nada de mal querer continuar na sua área de conhecimento. Procurar uma posição dentro do que você ama fazer e que já fazia antes. Mas ao ser expatriado, isso nem sempre ocorre. E, muitas vezes, a posição vem em um cargo inferior ao que tinha. Por isso, é muito importante ter essa consciência. De que o que esperamos pode não acontecer como prevemos e é necessário ter um plano B. Um plano que nos abra para o mundo e nos permita ser qualquer outra coisa.

Na Finlândia, não é tão fácil conseguir um emprego sem falar o finlandês. Mesmo tendo uma população que fala muito bem o inglês. Percebi isso logo de cara quando nem para voluntaria eu servia.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Finlândia

Por isso, é muito necessário encontrar um meio termo entre seguir o que você quer ser com o que consegue ser naquele momento. De nada adianta bater na mesma tecla, se ela não esta funcionando. Porque isso gera frustações, torna a adaptação mais difícil e nos fecha para a nova vida que acabamos de ir. Também não te digo para se acomodar e colocar a culpa na situação ou em alguém. É preciso ir atrás das oportunidades, porque ninguém saberá que você existe, se ficar sentado dentro de casa!

Se hoje você esta em uma situação que não sabe ao certo o que quer, estamos juntos! Um dia eu já passei por isso e existem muitas pessoas na mesma situação que você. Não se desespere. Você vai econtrar novas paixões e habilidades que te colocarão no eixo novamente. E, não se culpe por abrir mão da sua profissão de anos para começar algo novo ou, simplesmente, para seguir a sua familia. Analise o quanto isso afeta a sua saúde mental, converse e escolha o que te faz bem. Lembre-se, tudo é uma questão de tempo e a decisão está em nossas mãos!

Hoje, parto do BPM para seguir o meu caminho. Continuarei na Finlândia, mas agora me dedicando ao novo rumo que escolhi para a minha carreira. E, pode ter demorado o tempo que for, mas eu sabia que ele chegaria. Vocês poderão me encontrar sempre nas redes sociais do blog e também acompanhar a minha mais nova vida de estudante. Porque não se esqueça, nunca é tarde para começar algo novo. Algo que te faça feliz!

Muito obrigado por estes anos e por terem sido tão importantes na minha adaptação, e no meu crescimento pessoal e profissional. Vocês me fizeram buscar informações e compreender como é a cultura finlandesa. E, por vocês, aprendi a respeitar e amar este país.

Com carinho,

Lili

Related posts

Aurora Boreal na Lapônia

Thais Cristine

Finlândia – Férias no Inverno

Maila-Kaarina Rantanen

Transporte público em Helsinki

Lili Simmelink

2 comentários

Nicoli Munhato Agosto 2, 2019 at 3:28 pm

Olá Lili! Que texto incrível, veio muito a calhar para o momento que estou vivendo. Sentirei sua falta aqui no BPM, adoro suas postagens, mas desejo boa sorte nessa nova jornada!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação