BrasileirasPeloMundo.com
Colômbia Curiosidades Pelo Mundo

A surpreendente Bogotá

Vale a pena descobrir e se perder em Bogotá, considerada a 8a entre as 10 cidades mais visitadas da América Latina, segundo relatório realizado em 2016, pela Mastercard. Por pouco, perdeu a 7a posição para o Rio de Janeiro. Eu nunca imaginaria isso, interessante, né? Levei 5 deliciosos dias para conhecer Bogotá e entender o porquê dos turistas passarem tanto por lá.

Bogotá é a porta de entrada da Colômbia, geralmente para ir para qualquer lugar, você tem que fazer conexão pela capital. Ultimamente, não só para a Colômbia, mas também para EUA e México. Ficar apenas na conexão é um grande perda, reserve, pelo menos, de 2 a 3 dias para explorá-la e não vai se arrepender. A cidade é muito charmosa e descolada, só de dar uma volta no táxi, já é possível sentir seu ar europeu, com muito verde, um friozinho gostoso, pessoas bonitas e muitas coisas a se explorar.

Cheguei em Bogotá em um domingo cedo e super recomendo que este seja um dos dias a se passar na cidade, pois você vai poder se deliciar na feira de Usaquén. É uma feira a céu aberto, neste mesmo bairro, que só acontece aos domingos. A feira é demais, com milhares de produtos para comprar, desde quadros, muita comida, bolsas, couro, decoração, pashmina de lã, fotografias, luminárias, queijos artesanais, artesanato, enfim, tudo o que você pode imaginar em uma feira de qualidade e criatividade. Se você gosta de decoração, não deixe de visitar a loja Cachivaches, uma verdadeira tentação com uma imensa variedade de produtos lindos e acessíveis.

Almoçar nesta feira pode ser super interessante, eu acabei não fazendo, mas super recomendo, ao menos experimentar alguma comida típica por lá. No meu caso, experimentei a famosa Oblea, que é um doce típico feito com wafer e dezenas de recheios como geléia, queijo, creme de leite, doce de leite, enfim, você pode escolher alguns deles, é delicioso!

Neste mesmo dia, fui ao Cerro Monserrate. Um passeio de vista incrível que você pode subir por teleférico ou trenzinho. A vista é a mais bonita da cidade e vale a pena ir no final da tarde para ver as luzes da cidade acesas. Mas se prepare para o frio, pois a altitude é mais de 3 mil metros. A dica aqui é evitar ir aos finais de semanas, pois acabei pegando uma boa fila no teleférico.

No segundo dia, fui para a famosa Catedral de Sal, também chamada de “Primeira maravilha da Colômbia”. Pode-se imaginar uma catedral dentro de uma mina de sal, inteiramente esculpida em pedra de sal? Sim, a capela é incrível, não só pelo lado religioso como pelo artístico. São diversas estações a 180 metros abaixo da terra, que contam a história de Jesus por cruzes esculpidas em diferentes formatos, cada um com um conceito e um jogo de luzes que traz um efeito muito bonito.

Leia também: dicas para morar em Bogotá

Este passeio é imperdível e fica em uma cidade bem próxima de Bogotá, chamada Zipaquirá. Sugiro ir cedo e, na volta, parar em Chía, outra cidade que é famosa pelo delicioso e excêntrico restaurante Andres Carnes de Res. Antes de ir para a Catedral, aproveitei para conhecer o mercadão de Bogotá, chamado Paloquemao. É um lugar bem simples, mas foi rico conhecer as milhares de frutas diferentes que tem a Colômbia, diferente até para brasileiro, ou você já ouviu falar de lulo e de mangostino?

Outro lugar a ser explorado é o centro de Bogotá, no bairro La Candelaria. Comece pela Plaza Bolívar e ao redor desta encontrará lindas arquiteturas, como a Catedral Primada, Capitolio Nacional, Palacio de Justicia, Palacio Nariño etc. Lá perto, poderá encontrar o Museo Iglesia Santa Clara e o Teatro Cólon e, mais adiante, a Plaza del Chorro de Quevedo, Museo Botero, Casa da Moeda, Museo de Arte Moderna Mambo, Biblioteca Luis Angel Arango e o Museo del Oro. Enfim, cultura e beleza arquitetônica não faltam.

Dedique de 1 a 2 dias a La Candelaria, pois além de cultura, também tem boa gastronomia. Para quem quer provar pratos típicos de Bogotá e Colômbia, recomendo La Sociedad e, para amantes de uma boa comida artesanal, recomendo o Prudencia. Os cafés também são deliciosos, como o Patisserie Française e o Juan Valdez. Você também encontra lojas de souvenir e artesanato.

Bogotá definitivamente é uma cidade muito gastronômica e este é um dos motivos da alta visitação. Poderia escrever um texto só sobre os restaurantes, mas focarei nas recomendações dos bons restaurantes que fui e uns que me recomendaram fortemente ir. E eu não poderia falar de restaurantes sem falar da Zona G, que é uma zona da mais pura gastronomia, cheia de restaurantes para todos os gostos. Diz a lenda que leva este nome por 2 motivos diferentes: primeiro porque os primeiros restaurantes foram formando a letra G e por isso do nome. E uma outra versão diz que é G pois é uma zona Gourmet. Seja qual for a versão correta, vale a pena a visita.

Além dos restaurantes que já fui citando ao longo do texto, vale muito a pena também provar: El Bandido, El Cielo, Andres DC, Osk, Criterion, Caccio y Pepe, Juana La Loca, Luzia, Julia, Cantina y Punto, Black Bear, La Macarena, Leo Cocina y Cava, Harry Sasson, Castanyoles e Rafael. A maioria fica na Zona G, e é um melhor que o outro, opção realmente não falta.

Para se hospedar, recomendo ficar perto do Parque de la 93, que é uma praça super gostosa. É uma zona meio hoteleira com vários bons hotéis e restaurantes, e de fácil acesso para todos os lugares. Fica bem próxima ao Parque Virrey.

Leia também: vistos para morar na Colômbia

Já para compras, o nome da Zona é T ou Zona Rosa, que possui vários bons shoppings e lojas de rua espalhadas por toda uma região muito bonita e gostosa para se caminhar. Bogotá oferece lojas de bom gosto e o melhor de tudo, muito acessíveis perto do Brasil.

Fiquei 5 dias em Bogotá, mas ficaria mais 5. Faltaram muitas coisas a explorar, como o Parque Simon Bolívar, o boêmio bairro Macarena e muitos restaurantes a experimentar. Bogotá é um ótima opção para passar um feriado com muito charme, em um lugar que você talvez não tenha pensado em ir.

Related posts

Cingapura – O país do consumo

Fernanda Froimtchuk

Que tal conhecer 10 invenções feitas por austríacos?

Kely Martins

Comprando roupas na Arábia Saudita

Gabriela Lirio Delfino

2 comentários

Lívia Maioli Soares Fevereiro 12, 2018 at 12:26 am

Tháis, amei o texto. Um resumo excelente do que é Bogotá!! Muito bom! Quando passar por aqui novamente, me avise! beijos

Resposta
Bogotá para Crianças (Parte 1) Março 14, 2018 at 12:06 pm

[…] é, de fato, uma cidade surpreendente, como bem definiu a Thaís Galetti em seu texto para o BPM A Surpreendente Bogotá. Na minha visão, ela é ainda surpreendente, por tudo que passou em períodos passados, em […]

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação