BrasileirasPeloMundo.com
Peru

Adaptação no Peru e a cidade de Arequipa

No último texto eu falei um pouco da minha adaptação no Peru e também falei que estava indo passar as férias no Brasil com a minha família. Foi maravilhoso porque matei a saudade de todos e da comida (risos).

Fora isso, devo dizer que fiquei super, ultra e mega assustada com os preços das coisas lá no Brasil; está tudo muito caro, o dinheiro que levei não deu para nada.

Antes de ir, eu estava muito preocupada porque meu passaporte estava vencido, e eu tinha comprado a passagem aérea com o número desse passaporte, mas na hora não influenciou em nada e entrei com meu RG, então tudo deu certo.

O problema é que como tudo estava caro no Brasil, acabou que não renovei meu passaporte lá. Agora fui me informar e terei que viajar até Lima, a capital do Peru, para fazer esse trâmite e eu, esquecida demais, também não fui ao cartório solicitar uma outra certidão de matrimônio atualizada, e agora tenho que fazer tudo aqui.

Ocorre que todos os meses de janeiro, fevereiro e março, tenho que ir ao departamento de imigração fazer o pedido de isenção da taxa de estrangeira, e eles pedem a certidão de matrimônio atualizada. E como eu não tinha, eles me mandaram para o departamento de relações exteriores, onde precisei, então, pagar uma taxa para solicitar, no Brasil, essa certidão; agora preciso esperar 20 dias para que ela chegue. É muita burocracia, mas este ano são os últimos processos; em novembro já posso solicitar a minha dupla nacionalidade, o que vai me ajudar bastante em tudo.

Bem, passada a temporada de visita ao Brasil e a constatação de todas essas necessidades burocráticas, chegou a hora da volta para casa, na denominada Cidade Branca. Recém chegamos e devo dizer que estou muito feliz em voltar. Depois de enfrentar, no Brasil, um calor de quase 40 graus, chegar aqui e ser recebida pela chuva e pelo friozinho está sendo a melhor coisa.

Leia também: curiosidades sobre o Peru

Por essa razão, vou falar um pouquinho do por que Arequipa é considerada a Cidade Branca.

A Cidade Branca!

Arequipa é chamada de “A Cidade Branca” devido a suas construções feitas de um bloco, uma espécie de pedra ou rocha vulcânica de cor branca, e é sensacional porque é algo totalmente fora do comum.

Arequipa está situada a 2325 metros acima do nível do mar. Foi fundada em 15 de agosto de 1540, e também é conhecida como a cidade do “Eterno Céu Azul” devido ao clima perfeito: seco e o céu está sempre limpo, com temperaturas que não sobem mais de 25 graus, e raras vezes chega a menos de 10 graus.

Eu, particularmente, me sinto feliz de viver em uma cidade com o clima tão agradável. No começo, minha pele e meu cabelo sentiram bastante essa mudança, de clima úmido para extremamente seco; mas hoje já sei quais produtos usar para reparar o dano causado na pele e nos fios, e também fazer uma boa hidratação. Aqui não faz aquele calorão igual ao Brasil; durante o dia, tem sol e faz calor, mas sempre com aquele ventinho gelado, e à noite faz aquele friozinho gostoso.

Arequipa é considerada a segunda cidade mais importante do Peru, e sua paisagem uma das mais bonitas do mundo devido a presença dos vulcões. Ao todo são 11 vulcões dos quais os mais importantes são: Misti, Chachani e Pichu Pichu.

Nesta época de início de ano, costuma chover bastante, e é possível contemplar os vulcões com neve. Já o restante do ano é de sol, já não chove até o início do próximo ano.

Aqui em Arequipa também é possível aproveitar toda a parte cultural e histórica da cidade, diferentemente de visitar a capital do Peru, Lima. Aqui os turistas aproveitam para conhecer as majestosas igrejas, os grandes casarões e conventos. Entre eles se destacam:

Monastério de Santa Catalina

Construído em um terreno de 20 mil metros quadrados, é uma pequena cidade que abrigava mulheres, filhas de muitas famílias importantes da cidade. Até os anos 70, elas viviam completamente isoladas do convívio social. Mais tarde, o monastério foi aberto para a visitas de turistas, o que continua até hoje.

Para quem gosta de arquitetura, vai gostar de conhecer esse monastério, pois seu estilo arquitetônico foi originado de influências espanholas e construído por mãos indígenas. Isso o diferencia das demais construções da cidade; é uma fusão de elementos espanhóis e indígenas, algo totalmente original.

Arequipa conta com um dos mais bonitos centros históricos do continente, e é considerada a jóia da arquitetura colonial e patrimônio cultural da humanidade. “Ai que chique (risos).”

Aqui também podemos turistar e conhecer a famosa Praça de Armas de Arequipa.

A praça de armas é um dos principais espaços públicos de Arequipa, e também lugar de fundação da cidade. Ao seu redor está a grande catedral de Arequipa. Essa praça é encantadora, e quando fui conhecê-la pensei estar em Roma. Alguns a chamam de “a pequena Roma da América”, até porque a cidade é bem religiosa. O fervor religioso é uma forte característica local.

São muitos motivos que fazem Arequipa, a Cidade Branca, ser atrativa para o turista. Há, também, muitos motivos para quem deseja viver aqui; não faltam oportunidades profissionais, a economia do país está estabilizada, e o clima é um dos mais agradáveis do mundo.

Related posts

Observatório de Carmen Alto em Arequipa

Jéssica Soares

Custo de vida em Lima 2019

Bruna Figueiredo

Curiosidades sobre o Peru

Maria Isabel Camargo

2 comentários

Mauro Rodrigues Maio 26, 2018 at 3:00 pm

Olá Jéssica , sou do RJ e estou querendo muito sair do país. Sou de um Movimento Católico há 26 anos e considero muito Arequipa como destino. Tenho muitos amigos no Peru.
Gostaria muito de obter informações sobre o mercado de trabalho em Arequipa.
Muito obrigado
Abraço e Orações.

Resposta
Liliane Oliveira Maio 28, 2018 at 10:08 pm

Olá Mauro,
A Jéssica Soares parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista no Peru chamada Janayna Guerra que talvez possa te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação