BrasileirasPeloMundo.com
Espanha

O clima em Barcelona

O clima em Barcelona

Cheguei em Barcelona há dois anos e um dos motivos que me fez decidir por este destino foi o clima. Quando resolvi sair do Rio de Janeiro um dos fatores que pesava muito na decisão era o clima que iria enfrentar na nova cidade. Cidades muito cinza me afugentavam, assim como lugares onde o inverno é muito rigoroso. Imaginava que um clima completamente distinto ao do Rio poderia ser um fator a mais de preocupação, durante a fase de adaptação. Como minhas opções de destino estavam todas no hemisfério norte, eu busquei minimizar a diferença climática ao máximo. Barcelona tinha muitos fatores positivos e um deles era o clima.

Aterrizei aqui no outono e, acredite se quiser, em outubro ainda era possível andar de bermuda e camiseta durante o dia. E havia dias que dava, inclusive, para ir à praia. Cair no mar talvez fosse algo para os fortes, mas dava tranquilamente para ficar tomando sol na areia. Para uma carioca, a coisa já começava bem. O frio começa a chegar de verdade no final de outubro. Ou seja, em novembro, sim ou sim, já é hora de tirar os casacos do armário. O outono aqui não é cinzento e triste. Me lembro da maioria dos dias ser de céu azul, sol e tempo bonito.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Espanha

Se ao outono é fácil de se adaptar, do inverno também não podemos nos queixar. Nos dois invernos que passei aqui não usei, nem um dia, luva nem gorro. Acho que se contam nos dedos as cidades européias que têm esse privilégio. As pessoas aqui costumam dizer que em Barcelona não faz frio. Eu discordo! Faz sim. E principalmente para uma carioca. No entanto não é um frio absurdo, desses que te tiram a vontade de sair na rua. Aqui, mesmo no inverno, rola muito passeio ao ar livre. As mínimas giram ao redor dos 5 graus e claro que, às vezes, chegam a zero ou menos. As máximas, acho que ficam em torno de 16 graus. Tem dia que no sol, no meio da tarde, a sensação é de 18 graus. Neve? Não tem. Aliás, pode cair um gelinho uma vez ou outra, mas coisa pouca. E quando acontece todo mundo começa a fotografar para deixar registrado. Ou seja, é uma cidade que te permite, mesmo no inverno, fazer atividades ao ar livre. Muitas casas aqui não tem calefação. Mas aí, mais uma vez, é algo que ao meu ver, é só para os fortes. Como eu disse, faz frio sim! Janeiro e fevereiro são considerados os meses mais frios. E nesses dias, chegar da rua numa casa quentinha não tem preço.

No final de março a primavera chega “chegando”, em abril já há flores por todos lados. Para os alérgicos é a época mais complicada do ano. Os plataneros soltam muito pólen e tem dias, quando está ventando, que até para quem não é alérgico, fica difícil andar na rua. As temperaturas começam a subir e é normal rolar um veranico. Vêm umas ondinhas de calor e os novatos logo pensam: “pronto, acabou o frio, já está chegando o verão”. Aconteceu comigo. Mas logo vieram me explicar um famoso ditado que diz: “Hasta el cuarenta de mayo no te quites el sayo”. Isso significa: até 10 de junho não tire o casaco. E é a mais pura verdade! As duas primaveras que passei aqui me enganaram. Pensava que o calor já vinha com força total, mas era alarme falso. Em abril e maio nós ainda estamos de casaco por aqui. Claro que em maio os casacos já são mais levinhos, como os que usamos em outubro, por exemplo. Para resumir, estamos de metade de outubro até maio de casaco. Apesar de não termos um frio extremo, estar com o corpo coberto mais da metade do ano nos faz dar mais valor aos dias quentes.

Uma coisa positiva sobre o clima, que eu não posso deixar de destacar é que aqui são raros os dias de garoa. Aquela garoa tão comum em São Paulo, que deixa o dia down (triste, derrubado), aqui quase não existe. Aqui quando chove, chove mesmo. É chuva de verdade; cai aquela água para lavar tudo de uma vez e, geralmente, não dura o dia inteiro. Outra coisa que não existe aqui é neblina. Aquele fog típico de Londres não existe por aqui. Os dias são sempre claros. Como eu disse antes, frequentemente, temos céu azul.

Leia também: As burocracias para prorrogar a estadia na Espanha

Em junho já estamos todos torcendo para chegar o verão. E é na metade de junho que as temperaturas “altas” realmente se mantém estáveis. Aí é aquela festa! Pelo menos para os cariocas. Dias super compridos, com muito sol, temperaturas acima dos 25 graus. Uma sensação boa de verão. E não é aquele verão apavorantemente quente do Rio de Janeiro. 40 graus aqui eu ainda não vi. Na verdade, passar de 35 é bastante raro. Mas faz calor! Acredite. E como é muito úmido, suamos bastante. São de três a quatro meses muito intensos, todo mundo aproveitando ao máximo. As estações aqui são muito bem demarcadas e isso é ótimo, porque podemos aproveitar bem cada uma delas!

Related posts

Sistema de Saúde Público na Espanha

Daiane Antunes

A incerteza política espanhola

Fernanda Medeiros

Como são as festas espanholas de fim de ano

Melissa Dobrezanski

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação