BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha

Ajudando os refugiados da Síria na Alemanha

Olá, pessoal!

Gostaria de compartilhar com vocês uma ação muito legal que a Bosch, empresa onde trabalho em Stuttgart, está organizando dentro das suas unidades para ajudar os refugiados da Síria, chamada “Ein Schuhkarton voller Freude”, que significa, ao pé da letra, “Uma caixa de sapatos cheia de alegria”.

Na porta do refeitório da empresa alguns funcionários voluntários estão distribuindo folhetos algumas instruções do que precisamos fazer para ajudar. Atrás deles fica uma pilha de caixa de sapatos. Quem quiser e puder ajudar, deve pegar uma caixa de sapato vazia da pilha e devolvê-la cheia de utensílios que serão doados para os refugiados.

O folheto explica como embalar a caixinha com papel de presente e dá algumas ideias do que colocar dentro, seguidas de algumas regras de produtos que são proibidos, alguns por motivos óbvios, como cigarros e álcool, e outros por questões alérgicas e até culturais. Na unidade em que trabalho estão recolhendo utensílios apenas para refugiados do sexo masculino, enquanto os outros prédios da cidade recolhem itens para mulheres e crianças.

Algumas ideias sugeridas no panfleto:

  • Brinquedos/entretenimento: bola, ioiô, cartas, instrumentos musicais pequenos, vouchers para restaurantes/piscina, tickets de trem/ônibus;
  • Material escolar: lápis, caneta, borracha, caderno, régua, dicionário árabe-alemão:
  • Higiene e cosméticos: pasta e escova de dente, pente, creme, toalha, protetor labial, sabonete, shampoo, desodorante;
  • Doces: chocolate ao leite, balas, marzipã, uva passa;
  • Roupas: casaco, cachecol, luvas, capa de chuva, camisetas, meias etc.

Uma das mais interessantes entre as sugestões é um livro muito conhecido na Alemanha chamado “Tipdoc Buch”, que tem o objetivo de melhorar a comunicação entre os médicos e pacientes que não dominam a língua do país onde estão vivendo. Ele existem em várias línguas, inclusive árabe. Nesse caso, por exemplo, os refugiados podem ir ao médico e explicar onde sentem dor apenas apontando na figura para poderem se comunicar melhor.

Fonte: divulgação Amazon.de
Tipcdoc. Fonte: divulgação Amazon.de
Objetos proibidos:

Coisas quebradas; cigarros; bebidas alcoólicas; qualquer comida que contenha amendoim e qualquer tipo de noz (por causa de alergias comuns); nada que contenha carne de porco (a maioria dos sírios é muçulmana e não come carne de porco); objetos pontiagudos; medicamentos e vitaminas.

Eu já montei a minha caixinha para doação! É muito bonito ver a mobilização das pessoas diante de uma situação tão triste e delicada como essa.

Apesar de o assunto dos refugiados ser bastante polêmico por aqui, é importante lembrar que a Alemanha já passou por momentos difíceis, por 2 grandes guerras e muitos países receberam famílias de refugiados de braços abertos na época, e eles têm consciência disso.

Meu roommate é alemão e ele apoia muito a causa, é super a favor da Alemanha proteger “filhos de uma nação em perigo”, nas palavras dele, desde que as pessoas estejam dispostas a viver como os alemães, respeitarem as leis e cultura do país, o que é básico para qualquer estrangeiro, seja refugiado, expatriado ou intercambista, não é mesmo?

Minha caixinha. A maioria com produtos da marca Balea, que é da drogaria DM. São produtos
Minha caixinha! A maioria dos produtos são da marca Balea, da drogaria DM. São produtos bons e baratos, que tem sido uma “mão-na-roda” para minha vida econômica aqui na Alemanha! Gastei 9,5 euros e comprei shampoo, desodorante, lenço umedecido, pasta e escova de dente, protetor labial, creme para mãos e duas toalhinhas que estão escondidas embaixo das coisas! Além disso, meu roommate contribuiu com um relógio que ganhou e nunca usou porque não gosta, e que vai na caixa também!

Além dessa ação aqui no escritório, verifiquei no jornal online da Bosch que estão rolando várias mobilizações no mundo inteiro – entre elas, está a doação de detectores de fumaça para os abrigos (a Bosch fabrica detectores)!

2015-09-21_14h48_52

Em 2014, bem antes dos refugiados sírios aparecerem em massa por aqui, foi realizada uma pesquisa para descobrir a opinião dos alemães sobre os refugiados que se instalam no país. Cerca de 75% dos cidadãos disseram apoiar abrigos para refugiados e 66% das pessoas estão dispostas a ajudá-los pessoalmente. Ainda assim, a maioria defende regulamentos rigorosos na hora de garantir asilo a esses refugiados no país, o que significa garantir que não são nenhuma ameaça para a Alemanha e que realmente estão fugindo de seus países porque estão sob o perigo de guerras civis, políticas e religiosas, além de desastres naturais.

Isso é um pouquinho do que pude acompanhar por aqui até agora!

Infelizmente não assisto às notícias na TV e nem leio jornais alemães pelo fato de não dominar a língua, mas sem dúvida é um assunto que está em todo lugar e está mobilizando as pessoas de forma impressionante.

E o país onde você mora, também está fazendo algo diferente?

Related posts

Sistema de ensino alemão

Sarah Oliveira

Como ser freelancer na Alemanha

Clarissa Gaiarsa

Criando mães à moda antiga na Alemanha

Bárbara Poplade Schmalz

9 comentários

Bruna Pickler Outubro 20, 2015 at 3:03 am

Adorei! Que bom saber que ainda existe esperança na humanidade, e que as pessoas aí se mobilizam para isso! A visão que tenho aqui na China é que o povo é muito amedrontado para se mobilizar desse jeito… Uma pena, mas quem sabe num futuro todas as nações possam se ajudar desta maneira. Ótimo texto, gostei!

Resposta
Beatriz Morgado Outubro 20, 2015 at 12:24 pm

Obrigada, Bruna!
Me fez um bem enorme dedicar um tempinho e um pouco de dinheiro para ajudar pessoas que precisam tanto. Consegui comprar um monte de coisas e só gastei 9 euros. Se todo mundo fizesse um pouquinho, a diferença seria ainda maior!

Resposta
silvia Outubro 20, 2015 at 1:32 pm

Bia, adoro ler seus textos…sou sua fã…..aqui no Brasil pais lindo onde nascemos e eu moro..a unica ação que vi foi o Santos F.C. nosso glorioso alvinegro dar entrada gratuita para os refugiados assitirem uma partida de futebol. No mais estamos precisando de ajuda. A coisa aqui ta feia….bjssssssssssssssss

Resposta
Beatriz Morgado Outubro 21, 2015 at 12:47 pm

Muito obrigada, Silvia! Pois é, se todos fizerem um pouquinho, faz uma grande diferença! Não sabia dessa ação do Santos! Que bacana!!! Muito orgulho no nosso time lindo!
Beijao!

Resposta
Carolina Outubro 20, 2015 at 9:02 pm

Bia que coisa mais bacana… imaginamos os alemães pessoas sem coração… obvel pela história que sabemos… Mais com essa atitudes descobrimos que não é bem assim né… que o que passou… passou… muito informativo seu post… adorei… ????

Resposta
Beatriz Morgado Outubro 21, 2015 at 12:50 pm

É incrível o quanto as pessoas nos surpreendem, Carol! Eu também tinha esse mesma impressão dos alemães, mas nem todos são assim. Sem dúvidas são pessoas mais frias e reservadas que os brasileiros, mas não significa que não se importem com mais nada com com mais ninguém. Acho que o jeito de se expressarem é diferente, só isso 🙂
Mbuito obrigada pelo comentário!
Beijos!

Resposta
João Ribeiro Outubro 20, 2015 at 11:16 pm

Muito bonita essa ação. Todos podem fazer de um pouqinho um montão. Bjs

Resposta
Beatriz Morgado Outubro 21, 2015 at 12:51 pm

Exatamente, pai!
Um beijo!!!

Resposta
Jana Outubro 22, 2015 at 12:07 pm

Oi Beatriz, adorei seu Schuhkarton!
Eu tb moro na Alemanha, compro muita coisa da Balea! Amo!
Ano passado eu e meus filhos (com 3 e 5 anos na época) fizemos o “Weihnachtskarton” para criancas dos países balcanicos por sugestao do Jardim de Infancia que eles frequentam. Foi muito legal ver o engajamento das famílias e dos pequenos.
Este ano, por conta dos refugiados, fizemos “a limpa em casa”: foram mais de dez sacos cheios de roupas de cama, mesa, banho, adulto, infantil, sapatos. Fora as utilidades domésticas, eletrodomésticos, acessórios infantis, etc. Doamos diretamente na Kleiderkammer da Cruz Vermelha da nossa cidade. A limpa ainda está em andamento… O próximo passo será separar brinquedos que nao sao mais usados. Esperamos poder ajudar!
Beijos!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação