BrasileirasPeloMundo.com
Canadá Reciclagem e Meio Ambiente

Cidade canadense proíbe o uso de sacolas plásticas

Cidade canadense proíbe o uso de sacolas plásticas.

Uma lei municipal proibindo o comércio de oferecer sacolas plásticas aos clientes foi aprovada na cidade de Victoria, no Canadá.

Desde o dia 1º de julho de 2018, os estabelecimentos comerciais não podem fornecer aos clientes sacos plásticos de uso único. Ao invés disso, devem oferecer sacolas de papel e cobrar dos clientes um valor mínimo de 15 centavos. Esse valor aumentará para 25 centavos em 1º de julho de 2019.

As empresas podem fornecer sacolas reutilizáveis feitas de plástico e vendidas por 1 dólar canadense, no mínimo. Esse valor subirá para 2 dólares no dia 1º de julho de 2019. Os comércios só poderão fornecer sacolas de papel ou sacolas reutilizáveis se o cliente solicitar.

Desde 2015, o governo de Victoria vem pensando na idéia de proibir o uso de sacolas plásticas descartáveis.

A cidade, como outras canadense, vem tentando lidar com a quantidade de lixo que as sacolas plásticas produzem.

Atualmente, 17 milhões de sacolinhas são usadas por ano pelos moradores da cidade. Representando mais de 15% dos resíduos de aterros sanitários.

“As sacolas plásticas têm impactos negativos na vida marinha, no meio ambiente e são feitas usando combustíveis fósseis não renováveis”, diz a prefeitura no site da cidade.

A cidade investirá 30 mil dólares em programas de educação sobre o uso único de sacolas de plástico.

O que poderá acontecer com quem não seguir a nova lei?

As empresas que distribuírem sacolas plásticas ou que não cobrarem pelas sacolas de papel ou sacolas reutilizáveis podem ser multadas. As multas variam de 50 a 500 dólares para indivíduos e podem chegar a 10 mil dólares para infratores corporativos. Elas só começarão a ser aplicadas em 2019.

Leia também: Proibição do uso de sacolas plásticas no Quênia

Em quais situações o uso de sacola plástica será permitido?

A lista de isenções é longa. Sacos de plástico serão permitidos para itens a granel soltos, como frutas, legumes, nozes, grãos ou doces.

Produtos pequenos de ferragens, como porcas e parafusos; alimentos congelados, carne, aves e peixe;  flores, vasos de plantas; alimentos preparados; medicamentos prescritos; peixe vivo; proteção para roupa de cama e banho ou qualquer item grande que não possa caber facilmente em uma sacola reutilizável; jornais ou outro material impresso deixado na porta de uma residência ou empresa; e roupas lavadas profissionalmente.

O que outras cidades canadenses estão fazendo para reduzir o consumo de itens de uso único?

Vancouver também está se movendo em direção à redução de itens de uso único, como copos de café, recipientes para alimentos e sacolas plásticas.

Recentemente, a cidade votou pela proibição da distribuição de canudinhos, bem como recipientes de isopor e copos como parte de sua estratégia de desperdício zero. A proibição será introduzida em 1 de junho de 2019.

Fonte: pixabay

A medida é parte da estratégia Zero Waste 2040 da cidade, que foi aprovada pelos vereadores em uma votação em maio de 2018.

Leia também: Custo de vida familiar em Toronto

O Conselho também aprovou uma nova lei para reduzir a quantidade de copos descartáveis, bem como sacolas plásticas e de papel distribuídas pela cidade.

Sob a nova lei, as empresas devem escolher uma das seguintes opções:

  • Nenhuma distribuição de copos descartáveis ou sacolas de compras de plástico ou papel.
  • Cobrar uma taxa extra por copos descartáveis ou sacolas plásticas ou de papel.
  • Outras soluções que serão propostas e finalizadas através de consulta.

A cidade comunicou que a proibição de distribuição de sacolas e copos descartáveis será total se os planos de redução não levarem a cidade a atingir a meta de redução até 2021.

Em 1º de janeiro, Montreal se tornou a primeira grande cidade canadense a proibir as sacolas plásticas finas distribuídas pelos caixas das lojas e supermercados.

A lei abrange a distribuição de sacos leves com menos de 50 mícrons de espessura e sacos biodegradáveis tratados com aditivos. A única exceção são os sacos finos usados para levar frutas e legumes para a caixa registradora.

Quais medidas outros países estão tomando em relação às sacolas plásticas?

A Thaís Baldini conta no seu post para o Brasileiras pelo Mundo (BPM) que na Itália os supermercados cobram dos clientes pelas sacolinhas plásticas. Caso o cliente não queira pagar por elas, deve levar a sua própria sacola reciclável ou até mesmo caixas de papelão.

Aprendi com a Gabriela Albuquerque que em Seattle, nos Estados Unidos, as sacolas plásticas foram praticamente banidas. Os estabelecimentos comerciais cobram, caso o cliente solicite sacolinhas de plásticos.

Em Seattle é comum que as pessoas carregam as sacolas reutilizáveis e, se o cliente esquecer, os estabelecimentos oferecem sacolas de papel, sob um pequeno custo.

Ela conta também no seu post para o BPM que muitos restaurantes passaram a adotar a prática de banimento de canudos que é um dos grandes vilões do nosso ecossistema.

E na sua cidade? As sacolas de plásticos também foram proibidas? Compartilhe com a gente o que o seu município ou país vem fazendo para reduzir o uso do plástico.

Related posts

Custo de vida familiar em Toronto

Flávia Bartholo

Dicas para conseguir emprego no Canadá

Priscila Carda

Minhas impressões sobre estudar inglês em Toronto

Grasiela Martins Vicentini

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação