Como circular de carro em Madri – parte 2

0
52
Estacionamento regulado no bairro de Salamanca - arquivo pessoal.
Advertisement

Como circular de carro em Madri – parte 2

Você deve ter lido nosso primeiro texto sobre Como circular de carro em Madri- parte 1, onde viu dicas sobre habilitação, regras de trânsito e as novas áreas de tráfego restrito da cidade. Agora, se você decidiu se aventurar circulando de carro na capital espanhola, vai precisar estacionar e aqui seguem algumas informações importantes para isso.

Como em qualquer grande cidade, a recomendação geral é sempre dar preferência ao transporte público. Mas a verdade é que muitos madrilenos e mesmo turistas também optam pelo carro. Quer porque visitem muitas cidades ou mesmo países dirigindo, quer porque viver em Madri com criança pequena e depender do transporte público não seja tarefa muito fácil. Apesar de muito bem servida pela ampla rede de metrô, muitas ou quase todas as estações não dispõem de elevador, o que torna uma tarefa cansativa, quase inviável, quando se está sozinha com um carrinho de bebê.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Espanha  

Primeiro, você deve saber que a maioria das regiões dispõem de estacionamentos privados, muitos deles subterrâneos. Na região do centro, por exemplo, ainda que o metrô seja a melhor opção, especialmente com as novas restrições de tráfego, se você precisar vir de carro, não lhe faltarão opções para estacionar. Também é verdade que é bastante caro estacionar por aqui, especialmente se considerar o custo da viagem de metrô a 1,20 euros ( custo por viagem se compra a Tarjeta 10 viajes metrobús) mas existem estacionamentos privados sob a Plaza Mayor, Plaza Colón, próximo ao Palácio Real, etc. Alguns deles permitem, inclusive, reserva de vaga. Com a facilidade que temos hoje em dia, você pode programar com antecedência onde deseja estacionar buscando na internet.

Também é possível estacionar nas ruas em muitas regiões, especialmente fora do centro. Mas esteja atento porque o estacionamento na via pública nem sempre é permitido ou gratuito. Muitas zonas tem as áreas de estacionamento reguladas pelo Serviço de Estacionamento Regulado (SER) e têm que ser pagas. Normalmente, são fáceis de identificar porque existem parquímetros na região. As vagas reguladas na cidade estão pintadas em verde e azul. As pintadas em branco têm livre estacionamento e não requerem pagamento. Nas vagas verde, o estacionamento máximo permitido a não residentes é por duas horas, enquanto nas vagas azuis o limite é de quatro horas. Ultrapassado esse limite, você só pode voltar a estacionar no mesmo bairro após passada ao menos uma hora do término do prazo.  É necessário pagar nos parquímetros ou, muito mais prático, utilizando aplicativos. Eu particularmente utilizo o telpark e não tenho do que me queixar até agora. No site da prefeitura de Madri você encontra muitas informações úteis, inclusive a lista de aplicativos habilitados para esse tipo de serviço e como funcionam.

Vagas pintadas em verde, máximo 2 h de estacionamento. Arquivo pessoal

Não tem necessidade de colocar nenhum comprovante no vidro, porque a fiscalização é eletrônica. Você pode prolongar seu período de estacionamento, até o limite correspondente a cada cor de vaga, de onde estiver, sem precisar retornar ao carro. Grande vantagem dos aplicativos na minha opinião. Por exemplo, paga por meia hora, achando que vai ao mercado rapidinho, mas daí resolve almoçar pela região. De onde estiver, você aumenta o pagamento e garante o estacionamento sem riscos de multa. Mas muita atenção! A cidade está dividida em muitas regiões e, às vezes, em uma mesma rua, de um lado é um bairro e na calçada em frente outro. Cuidado para não errar no pagamento. Logo que cheguei aqui, o parquímetro mais próximo estava logo do outro lado da rua e eu, ainda que tivesse pago, paguei para o bairro errado e levei uma multa de 60 euros.

O pagamento pode ser realizado através do telefone 060 (da Espanha); da Internet; nas agências do banco La Caixa (Caixabank) e nas agências do serviço de Correios da Espanha. Em todos os casos, é necessário ter o número de expediente da multa. Atenção aos prazos porque se a multa for paga no prazo de 20 dias corridos, tem um desconto de 50%. Aliás, quando você é notificado por estacionamento irregular também pode anular a notificação, unicamente para o caso em que tenha um ticket de estacionamento válido em que tenha ultrapassado o tempo limite de estacionamento em até 60 minutos. Não é possível anular a denúncia no caso de ter pago para uma placa errada ou num bairro equivocado. A notificação é impressa e deixada no vidro do veículo.

Se você veio para morar, atenção. Aos residentes, está assegurado o livre estacionamento, por tempo indeterminado, nas vagas pintadas em verde de seu bairro e também está permitido estacionar nas vagas em azul no horário de 20 às 21h. Nas ruas limítrofes, o estacionamento está permitido em ambos lados das ruas.

Essa concessão é dada a pessoa física empadronada em um domicílio localizado num bairro da área de Serviço de Estacionamento Regulado (SER).

Leia também: Saiba o que é o tal do empadronamiento na Espanha

Custo: tarifa base anual de 24,60 euros ou 2,05 euros/ mês ou fração.

Requisitos de residente:

·         Ser pessoa física empadronada

·         Possuir veículo em sua titularidade, renting ou leasing

·         O veículo deve estar legalizado junto ao Impuesto de Vehículos de Tracción Mecánica (IVTM) da Prefeitura de Madri.

·         Não ser titular de vaga para residente.

 Toda a tramitação para ter direito a estacionar nas zonas verdes como residente você encontra aqui.

Espero que tanta informação lhe tenha sido útil. Quando assunto é se locomover numa grande cidade europeia, os tópicos não se acabam. Qualquer dúvida ou sugestão pra novos textos, deixe aqui um comentário.

 Até a próxima!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.