BrasileirasPeloMundo.com
Canadá Quebec

Como prevenir e tratar lesões provocadas pelo frio extremo

Ao se mudar para um local onde as temperaturas podem chegar a -30°C, é importante saber prevenir e tratar as lesões provocadas pelo frio extremo.

O inverno canadense tem suas belezas, mas ele se caracteriza também por ser rigoroso. Porém, apesar do rigor, adultos e crianças praticam várias atividades de inverno para amenizar o tédio durante o inverno. Caso você também se interesse em passar bastante tempo do lado de fora e enfrentar o frio, é melhor ser prudente e vestir-se de forma adequada, para evitar a hipotermia e até mesmo o congelamento da pele e tecidos adjacentes, o famoso frostbite.

Daí você se pergunta: “Mas em que situação, eu, que não pratico esportes de neve, nem levo uma vida ‘radical’, poderia sofrer com hipotermia e congelamento?”

Mesmo em situações corriqueiras, como ir ao supermercado, é importante vestir-se bem, especialmente se tiver muito vento. Eu, por exemplo, já passei por uma situação bem desagradável, por causa do frio, conheci o frostnip, que é a primeira etapa do frostbite. O frostnip é uma forma suave de congelamento, que irrita a pele e causa vermelhidão, dormência, dor e vasoconstricção exacerbada (contração dos vasos sanguíneos).

Mas voltando ao relato da situação, um dia em que estava fazendo -15°C, meio nublado e ventando muito, eu resolvi descer do ônibus para comprar algumas coisas no supermercado, e voltar andando para casa. Afinal eram apenas 10 minutos de caminhada. Porém, eu estava usando apenas uma luva fina, que não era adequada para temperaturas negativas (constatei isso, momentos depois). Após sair do supermercado e andar alguns metros, comecei a sentir incômodo nos dedos das mãos. Quando cheguei na porta de casa, eu não estava mais aguentando de dor e não tinha sensibilidade nas pontas dos dedos. Para minha sorte, meu marido estava em casa e me ajudou. Ele abriu a torneira para mim, numa temperatura fria, e foi aquecendo gradativamente. Depois de 15 minutos com a mão debaixo de água morna corrente, eu senti uma melhora.

Após esse episódio, eu realmente percebi a importância de usar luvas adequadas. Num dia de muito vento e temperaturas negativas, é imprescindível usar duas luvas (como faço normalmente) ou uma luva própria para a neve. Falo um pouco sobre como se vestir no frio extremo nesse texto.

Outro episódio a ser bem lembrado é o Grand Verglas de 1998. Nesse link, você encontra mais informações (em francês) sobre o ocorrido. Verglas é o congelamento da água proveniente da chuva, quando esta entra em contato com uma superfície sólida, na qual a temperatura se encontra abaixo de 0°C. Dependendo da quantidade, pode provocar grandes transtornos como interrupção da energia elétrica, queda de galhos das árvores e acidentes automobilísticos, pois as ruas e estradas tornam-se uma “pista de patinação de gelo”. Eu sei, parece assustador ler isso, mas assim como tem enchentes no Brasil, no Canadá também existe algo similar a nível de risco, que são as tempestades de neve e os verglas.

Então, já que você pretende visitar ou mesmo morar numa região em que as temperaturas podem chegar a -30°C, seria interessante saber um pouco mais sobre o frio e o que ele pode causar. Por isso, segue algumas dicas para momentos como esses:

HIPOTERMIA

O frio pode causar hipotermia corporal e congelamento de tecidos. A hipotermia se caracteriza por diminuição da temperatura central do corpo, quando ela se encontra abaixo de 35°C. Ela ocorre em 3 etapas:

  1. A temperatura corporal cai entre 1 e 2°C e a pessoa apresenta calafrios, espirros, respiração acelerada e extremidades dormentes.
  2. A temperatura cai ainda mais entre 2 e 4°C, os calafrios se intensificam, o nível de consciência diminui e a pessoa torna-se confusa, as extremidades tendem a ficar azuladas/arroxeadas.
  3. Nessa etapa a pessoa não consegue se mexer, tem muitos momentos de amnésia, o pulso e a respiração estão fracos, até o ponto da parada total desses órgãos e a morte.

O primeiro passo para evitar a hipotermia, é saber se vestir de acordo com as condições climáticas. Nos dias com muito vento, por exemplo, a sensação térmica é bem abaixo do que a temperatura indica no termômetro. Os dias com sol e céu limpo, por incrível que pareça, são os dias mais frios. Enquanto que os dias com neve e vento fraco, são os mais “agradáveis”.

O centro do corpo, ou seja, o tronco, é a parte mais importante a ser protegida. O ideal é usar um bom casaco, que suporte até -40°C, seja corta-vento, tenha capuz com pelinhos e tenha o comprimento até pelo menos metade da coxa.

O tratamento da hipotermia leve envolve bebidas quentes, roupas quentes e secas e atividades físicas. Naqueles com hipotermia moderada, são recomendados cobertores de aquecimento e fluídos intravenosos aquecidos. Já em casos de hipotermia grave, a pessoa deve ser movida suavemente e receber tratamento hospitalar.

FROSBITE E FROSTNIP

Apesar do tronco ser a parte mais importante, não podemos esquecer de proteger as extremidades. As zonas mais afetadas são: dedos das mãos e dos pés, nariz, orelha, bochechas e, às vezes, joelhos e coxas.

Os fatores que favorecem o congelamento são as vestimentas mal adaptadas ao clima, a fadiga, o álcool e a restrição de circulação sanguínea nas extremidades, principalmente nos dedos.

Sinais de congelamentos das extremidades

Um dos primeiros sinais é a perda de sensibilidade. A zona afetada pode se tornar áspera ao toque. A pessoa queixa-se, normalmente, de sensação de comichão, dormência ou de dor. Nesse caso, a pessoa estará apresentando o frostnip.

Em casos moderados a graves de congelamento, a pessoa apresentará sinais de frostbite. Nesses casos há o congelamento de tecidos mais profundos, a dormência total da zona afetada (devido a diminuição brusca da circulação sanguínea) e o aparecimento de bolhas. A pele torna-se azul acinzentada, e podem aparecer úlceras (feridas) enegrecidas (necrose do tecido).

Como prevenir o congelamento

  • Vista-se com roupas adequadas e em camadas. Se suas roupas estiverem molhadas, troque-as imediatamente;
  • Faça caretas para evitar o congelamento do rosto e mexa as mãos continuamente;
  • Observe regularmente a sua pele para detectar eventuais manchas esbranquiçadas e cerosas ao nível do rosto, orelhas e mãos;
  • Não utilize roupas muito apertadas e que prejudicam a circulação sanguínea;
  • Retire a neve das roupas antes de entrar em um local aquecido. Caso isso não seja feito, a neve derreterá sobre a roupa, molhando-a.
  • Não utilize a neve para balancear a temperatura das mãos. O ideal é mantê-las sempre secas.
  • Esteja próximo a locais onde possa se reaquecer, sempre que necessário.

Como tratar o congelamento

Ao perceber os primeiros sinais de congelamento (frostnip):

  • Procurar abrigo imediatamente;
  • Remover as roupas molhadas;
  • Não friccionar a zona afetada, em especial com a neve;
  • Jamais reaqueça a zona atingida, caso exista o risco de ser exposta novamente ao frio;
  • Não tente reaquecer a zona afetada aproximando-a do fogo;
  • Colocar as partes afetadas em água fria e ir aquecendo gradativamente até chegar ao ponto de morna.

O ideal é que outra pessoa controle a temperatura da água, pois a pessoa afetada não terá sensibilidade suficiente para discernir se a água está apenas morna ou muito quente e corre o risco de se queimar. A zona afetada se tornará gradativamente quente ao toque, logo em seguida apresentará uma coloração rósea e por fim vermelha. Todo esse processo é seguido de grande incômodo, uma grande sensação de queimor. Pode ser que ao longo do dia, apareçam bolhas (no caso de congelamento grave e moderado). Nunca estoure as bolhas, ok? Elas desaparecerão em um prazo de duas semanas. Nos casos de congelamento moderado a grave, é necessário procurar tratamento médico.

Agora com essas informações, é só planejar o passeio, pegar as roupas adequadas e aproveitar o que o inverno tem de bom a nos oferecer.

Related posts

Dicas para fazer faculdade em Toronto

Flávia Bartholo

Como é trabalhar na área de TI em Québec? – Parte 1

Ana Carolina Sommer

Tudo sobre as escolas públicas em Toronto

Flávia Bartholo

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação