BrasileirasPeloMundo.com
Bahrain Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Como tirar o documento local no Bahrein?

Como tirar o documento local no Bahrein?

Depois de longas e cansativas 17 horas de vôo e mais de 24 horas de viagem, contadas a partir da minha saída de Belo Horizonte até o pouso no aeroporto internacional do Bahrein, cá estava eu, nessa pequena ilha numa agradável temperatura de 37 graus e umidade relativa do ar em 75%.

Cansada e super ansiosa pelo fato de ter viajado sozinha, passei sem problemas pela imigração barenita. Entrei no país com o visto de turista com validade de 30 dias e paguei BD 25 ($63). Passadas algumas semanas, ainda dentro do prazo de validade do meu visto, depois que já estava devidamente instalada na nossa nova casa, dei a entrada para  visto permanente.

Como adquirimos esses vistos?

Na verdade, o nosso processo de imigração, mudança e regularização de documentos aconteceu em duas etapas distintas, pois nos mudamos em datas diferentes. Após receber e aceitar a proposta de trabalho do Bahrein, meu marido trabalhou por dois meses ainda no Brasil e só depois veio de mudança para o país. A ideia era ele vir primeiro, se familiarizar com o local, olhar apartamento pra gente morar e, depois de tudo mais ou menos organizado, eu viria também.

Leia também:  Domingo no Bahrein

O processo de regularização do imigrante que vem à trabalho e também de seus dependentes é de responsabilidade da empresa contratante, ou seja, da empresa que está “patrocinando” a relocação do expatriado para o país. Com o contrato de trabalho já assinando nas mãos o resto do processo é bem rápido e simples.

No nosso caso, assim que meu marido desembarcou no Bahrein, o visto de trabalho dele já tinha sido aprovado e emitido, então ele só apresentou o passaporte e o visto impresso em A4 e lá mesmo, no guichê da imigração, eles imprimiram e colaram o visto permanente.

Feito isso, a própria empresa deve encaminhar o funcionário para um consultório médico para fazer exames obrigatórios necessários para o seu registro no LMRA – Labour Market Regulatory Authority (Autoridade Reguladora do Mercado de Trabalho). Com o registro pronto, é hora de tirar o documento de identidade local, o famoso CPR.

Dois meses depois, quando eu cheguei ao país, a própria empresa solicitou o meu visto de família que é dependente do visto de trabalho do meu esposo. Nesse casos é necessário apresentar o passaporte do cônjuge e a certidão de casamento original além da tradução juramentada para inglês e árabe.

O que é o CPR e como tirar?

O CPR ou Identification Card é o cartão de identidade local, que funciona como se fosse o nosso RG e CPF em um só documento em forma de smart card. Esse documento é obrigatório para todos os residentes e cidadãos do país independente da nacionalidade ou do tipo de visto.

É um cartão de identidade essencial no dia-a-dia e indispensável para outras atividades básicas como abertura de conta bancária e emissão de carteira de motorista e até mesmo para registrar um SIM card local.  

A emissão da identidade também é bem simples, basta apresentar o passaporte com o visto, a carta de responsabilidade da empresa e a certidão de casamento (para cônjuge) e certidão de nascimento – em caso de filhos – no órgão do governo responsável pela emissão que é ligado ao LMRA, Central Informatics Organization. O CPR também pode ser solicitado pela empresa empregadora, o que acontece na maioria das vezes.

Leia também: Bahrain é o oásis no deserto

Posso adquirir cidadania barenita?

Adquirir cidadania barenita é possível, mas  não seria algo vantajoso para nós já que o passaporte brasileiro é bem melhor ranqueado do que o barenita, ou seja, cidadãos brasileiros podem entrar em um número maior de países sem necessidade de visto.

O processo, pelo que pude ver no site o governo, não é muito complicado, mas tudo indica ser bastante exigente. Para residentes não-árabes que queiram solicitar cidadania, é exigido que se tenha vivido pelo menos 25 anos no país, exceto para casos de mulheres casadas com maridos barenitas, que pode ser solicitado após o casamento.

Um fato curioso que percebi depois de me mudar do Brasil e conviver com pessoas de várias nacionalidades é que o passaporte brasileiro é muito bem aceito e, às vezes, “invejado” por outras pessoas. Já aconteceu em algumas ocasiões de viagem a trabalho de sermos “escolhidos” para algum compromisso justamente pelo fato ser brasileiros e não precisar requerer visto para entrada em alguns países, ou até mesmo lugares que aceitam pedido de visto para brasileiros com mais facilidade que outras nacionalidades. A gente precisou sair do Brasil para ver e usufruir dessas vantagens.

Bom, de forma geral, tirar a documentação e se legalizar no Bahrein é bem simples e não tem segredo. As informações são super claras e acessíveis, o serviço público, ou melhor, os servidores públicos é que às vezes deixam a desejar, mas isso vai ser assunto para um outro dia.

Todas as informações citadas no texto podem ser encontradas nos sites oficiais do governo listados abaixo.

Related posts

Trabalho e visto na Áustria

Mariana Gonçalves

Casamento nos EUA através do visto K1 e Social Security Number

Joana Miller

Tipos de visto para morar na Tailândia

Dani Vidal

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação