BrasileirasPeloMundo.com
Dicas para abrir conta bancária pelo mundo República Dominicana

Conta bancária na República Dominicana

Se você está pensando em residir e/ou investir na República Dominicana, este artigo certamente será interessante para você. Devo dizer, de antemão, que o processo para abrir uma conta aqui não é difícil, e é possível fazê-lo mesmo antes de ter o seu visto de residente aprovado em mãos.

Depois de estabelecer-se em um novo país, com visto e/ou residência, ter uma conta bancária é essencial, principalmente se você tem um visto de trabalho, uma vez que em muitos lugares as empresas pagam somente via conta bancária.

E afinal, quem hoje em dia consegue viver sem um cartão de crédito? Porém, muito diferente do Brasil, que eu estava acostumada a usar o cartão até na baiana de acarajé, o uso de cartões de crédito e débito aqui ainda é muito restrito à grandes estabelecimentos, como supermercados, farmácias, lojas de shopping e restaurantes. Para mim, que moro no interior, é impossível sair de casa sem aquele dinheirinho trocado no bolso para pagar o açougue, a padaria, o hortifruti etc.

Leia também: Como abrir conta bancária no exterior

Bancos na República Dominicana

Como eu disse aqui nesse artigo, a moeda da República Dominicana é o peso dominicano (RD$), e RD$ 1,00 vale, em média, R$13,00.

O país tem instituições financeiras (bancos) nacionais e internacionais, de pequeno e grande porte, todos com credibilidade e reconhecidos nacional e internacionalmente. Entre os bancos nacionais estão:

  • Banco BHD LEON: um dos maiores da República Dominicana, esse banco é reconhecido por um extraordinário atendimento ao cliente;
  • Banco Popular Dominicano: reconhecido nacional e internacionalmente como o maior do país.
  • Banco Banreservas: propriedade do Estado dominicano, eles oferecem seus serviços ao público em geral e todas as transações governamentais são feitas através deste banco. Está em alta demanda e as filiais estão localizadas em todo o país;
  • Banco Progresso (Banco del Progreso): foi o banco de minha escolha para abrir conta. O processo é um pouco mais simples que os demais, o prazo de abertura da conta e entrega dos cartões foi razoável, e trata-se de um banco tradicional e um dos mais antigos do país. Também destaca-se pela representação exclusiva da bandeira American Express. Suas filiais estão espalhadas por todo o território dominicano, e os caixas eletrônicos estão sempre do lado de fora da agência, o que eu acho isso bem inusitado. Vai entender… risos.

Entre os Bancos Internacionais estão:

  • Banesco;
  • Scotiabank;
  • Citibank.

Leia também: Uma brasileira na República Dominicana

Tipos de conta

O tipo de conta mais utilizado é a cuenta de ahorros, que pode ser aberta em dólares ou euros também, dependendo da sua necessidade. Cada instituição possui produtos diferentes para públicos específicos, e isso vai depender da sua necessidade. Como exemplo, citarei os produtos estabelecidos pelo Banco Progresso:

  • Conta Poupança em Pesos (a cuenta de ahorros que citei mais acima);
  • Conta Poupança em Moedas Estrangeiras (também conhecida como Cuenta de Ahorros, só muda o tipo da moeda);
  • Conta Corrente Pessoal;
  • Conta Corrente Empresarial.

Requisitos para um estrangeiro abrir uma conta bancária 

É claro que a documentação pode variar dependendo das regras de cada instituição. Pesquisando entre alguns, descobri que uns solicitam mais documentos, outros nem tanto. Por isso, fiz um resumo dos documentos que possivelmente serão exigidos.

No caso de estrangeiro residente:

  • Cópia legível do cartão de identidade permanente ou residente temporário da República Dominicana, fornecido pelo Conselho Central e Eleitoral;
  • Cópia do documento de identificação do país de origem, ou seja, o passaporte vigente;
  • Cópia de um documento de identidade adicional, como a carteira de motorista;
  • Se você é um empregado assalariado, carta de trabalho emitida pelo seu empregador ou os últimos três comprovantes de recebimento;
  • Se você trabalha por conta própria: Registro Comercial, Cadastro Nacional de Contribuintes, lista de sócios ou acionistas ou atas de reunião que o designam como executivo, sócio ou acionista do mesmo;
  • Para proprietários de empresas: documentos que comprovem essa atividade como uma cópia da licença comercial ou industrial do negócio, Formulário preenchido fornecido pelo Banco, e se necessário, referências bancárias e comerciais.

Já no caso de estrangeiro NÃO residente, os documentos são os seguintes:

  • Cópia do passaporte vigente, incluindo a seção de dados de identidade e os carimbos de entrada e saída, além de destacar a foto no documento;
  • Cópia do documento oficial de acordo com seu status migratório, como o cartão emitido pelo Escritório Geral de Migração no caso de “Trabalhador Temporário” ou “Estudante”;
  • Cópia de um documento de identidade adicional, como a carteira de motorista;
  • Se necessário, referências bancárias e comerciais;
  • Se você é um empregado assalariado: carta de trabalho emitida pelo seu empregador ou os últimos 3 comprovantes de recebimento;
  • Se você trabalha por conta própria: Registro Comercial, Cadastro Nacional de Contribuintes, lista de sócios ou acionistas ou atas de reunião que o designam como executivo, sócio ou acionista do mesmo, Última declaração para a Receita Federal, que corresponde ao país em que você residiu no último ano, e documento que explique a natureza de suas atividades;
  • Para proprietários de empresas: documentos que comprovem essa atividade como uma cópia da licença comercial ou industrial do negócio, Formulário preenchido fornecido pelo banco, e se necessário, referências bancárias e comerciais;
  • Em casos de contas para receber salários de uma empresa ou entidade deve-se apresentar o visto de trabalho emitido pela Direção Geral de Contas de Imigração.

Os documentos podem ser entregues nas versões originais, em cópia ou por meio eletrônico. Não esqueça: em caso de documentos emitidos no exterior, é necessário que sejam traduzidos para o espanhol por um tradutor juramentado e apostilados (Apostila da Convenção de Haia), isto é, legalizados a nível internacional.

Related posts

Eficiência é tudo na Bélgica

Bruna Cely Silva

Como abrir conta bancária em Malta

Thaís Cardoso

Como abrir uma conta bancária na Holanda

Giovanna Prata

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação