BrasileirasPeloMundo.com
Custo de Vida Pelo Mundo EUA

Custo de vida em Nova Orleans

Custo de vida em Nova Orleans.

Ao deixar o Brasil, não são só as pessoas que a gente ama que deixamos para trás, deixamos também um estilo de vida. No meu caso, abandonei o conforto da classe média brasileira, dependente da mão de obra barata. Nos EUA, o par de mãos baratas eram as minhas.

Deixei a vida privilegiada da casa dos meus pais para ser camareira em um hotel no estado mais pobre do país. Vim bem contente porque em troca ganhei autonomia. Passei por vários apertos e adaptações. Hoje, vivo bem graças a uma graduação que foi paga pelas minhas gorjetas de garçonete e pela graduação do meu marido americano que só foi possível graças a bolsas de estudos, bicos em fast-food e empréstimo estudantil.

A receita de quem um dia veio de fora e conseguiu fazer um pé-de-meia é a seguinte: ser solteiro, trabalhar em dois empregos, comer ovo e Nissin Miojo, dividir um apartamento com várias pessoas e ficar longe dos outlets.

No cenário atual, escolher trabalhar e viver nos EUA ilegalmente é arriscado. Já era complexo antes. Com a atual administração, os processos de imigração e o caminho para residência e cidadania ficaram mais longos e complicados.

Independentemente da razão que os fazem escolher viver nos EUA: estudos, trabalho ou aventura, há custos associados com a decisão.

Outras colaboradoras já cobriram os preços fixos de quanto custa viver, ou sobreviver, em outras cidades no país. Comparado com grandes metrópoles como Los Angeles, Nova Iorque e São Francisco, o custo de vida em Nova Orleans é mais em conta, mas ainda é apertado.

Eu dividi as despesas entre fixas, extras, e os custos da saúde.

Leia também: Visto para morar nos Estados Unidos 

Despesas Fixas

Para ter um contexto, é bom saber quanto alguém que mora na cidade ganha. De acordo com um estudo feito pelo Go Banking Rates, é necessário um salário mensal de $5065 USD, para viver confortavelmente em Nova Orleans, porém a media salarial é 40% menor do que esse valor e o salário mínimo é de $8.00 USD por hora.

Nova Orleans tem o terceiro menor imposto de propriedade (equivalente ao IPTU) do país. O que não é uma coisa boa porque por consequência, o ensino público é um dos piores. As escolas privadas são excelentes, mas caríssimas. Um dos principais fatores que motivou muitos moradores a permanecer em Houston e Atlanta depois de Katrina foi o acesso à uma educação pública de qualidade.

Transporte público em cidades do sul do país é limitado. Quem mora nas redondezas do French Quarter e Uptown pode usar o bondinho ($1.25 USD one way ou $3.00 USD one -day pass), o ônibus (mesmo preço do bodinho) ou bicicleta. A maioria dos habitantes, porém, depende do próprio automóvel para se locomover.

Os valores abaixo são estimativas de custos para um casal.

Aluguel 1 Quarto: $750 – $1000 USD

Aluguel 2 ou 3 Quartos: $1500 – $2000 USD

Seguro do automóvel: $200 USD cada carro

Gasolina: $2.25 por galão

Mercado: $200 por semana

Celular: $50 cada

Internet & TV a cabo: $110 USD

Luz: $150

Água é geralmente incluída no valor do aluguel.

Leia também: Quanto custa fazer supermercado nos EUA

Despesas Extras

Um dos primeiros passos na transição é estabelecer o que é supérfluo. Mudança de hábito é necessária. Às vezes, o que você não vivia sem no Brasil se torna dispensável e você descobre que não é o fim do mundo. Para muitas mulheres o primeiro desapego é o salão de beleza.

Um dos dias mais difíceis da minha vida foi quando tive que aprender a me depilar com cera sozinha. Ufa! Levou uns bons meses para eu ficar craque. Aliás, deixo uma dica. Se tiverem como investir, faça depilação a laser antes de se mudar para cá. Depilação com cera é cara. Se você for fã da gilete, melhor ainda.

Eu me acostumei rapidinho a fazer tudo sozinha, unhas, cabelo e a viver menos emperiquitada. Quem não se acostumou com isso foi a minha mãe. Toda vez que eu voltava para casa, ela analisava o que eu vestia e dizia: “Vai sair assim? Desse jeito?”

Passei a sair dos EUA em direção ao Brasil com horários no salão marcado. Imagina só encontrar as amigas da minha mãe e parentes sem ter as unhas feitas, sobrancelhas cuidadas, cabelos escovados!

Empregada por exemplo, quase ninguém tem. Nem os mais ricos. Um amigo milionário, que além de uma belíssima casa no subúrbio também mantém um apartamento no centro da cidade, nos contou que um dia acordou cedinho para limpar o banheiro do apartamento antes que uma visita chegasse. Ele, um senhor de mais de 60 anos, que eu só vejo vestido de terno, limpou o banheiro. Não deveria ser um espanto, porém de onde eu venho, nunca vi algo parecido.

É mais comum ter uma diarista duas vezes por mês. E pode ter quase certeza, que uma trabalhadora latina, às vezes ilegal, que limpará a sua casa.

Babá como no Brasil, que dorme em casa e folga somente algumas vezes por mês, não existe. Uma Au Pair chega a custar uns $2,000 por mês. Como a licença maternidade é só de seis semanas, os bebês vão para creche (day care) novinhos. Muitas amigas que viraram mães tiveram que mudar de carreira para trabalhar de casa ou hoje se dedicam 100% aos filhos porque os custos dos cuidados de crianças é maior do que o valor de seus salários. As que fazem jornada dupla, mesmo com salários bons, mesmo com o apoio dos avôs das crianças e do parceiro, estão exaustas.

Média de preços:

Corte de cabelo: $30 – $60 USD

Pintura de cabelo: $100 – $200 USD (ou mais dependendo do trabalho)

Escova: $45 USD

Manicure: $25 USD

Pedicure: $35 USD

Sessão de massagem: $120

Limpeza de pele: $120

Depilação completa: $100

Sobrancelha: $30

Jantar fora: $60 casal

Cinema: $20 casal

Academia: $50 por mês

Babá: $15 por hora

Diarista: $100

Despesas Médicas:

Uma das considerações que mais pesa antes de fazer a decisão de vir a morar nos EUA é em relação à saúde. É verdade que o país tem os melhores médicos do mundo. Mas se Deus quiser você não precisará visitá-los, porque esses são os especialistas e tratam casos mais sérios. Os clínicos gerais, médicos de família, deixam a desejar e estão em falta. Uma amiga americana, com duas filhas e grávida, que se mudou para Midland, TX este ano, contou que só tem um pediatra na cidade e que só poderá marcar consulta com ele depois de um ano. Até lá, suas filhas serão atendidas pela assistente dele.

Quando eu me mudei para os EUA em 2001, uma das primeiras coisas que aprendi foi: aconteça o que acontecer, não chame a ambulância. Na época, o serviço custava $600, e uma visita à emergência em torno de $1000. Por lei, nenhum hospital pode negar atendimento a ninguém. Quem não tem seguro pode negociar e parcelar a dívida.

Se você vem para estudar, o seguro de saúde é obrigatório e a cobertura é limitada. Preços de planos de saúde variam. O custo de um plano básico para uma pessoa saudável fica em torno de $80 por mês. Embora não exista um sistema universal de saúde, algumas clínicas para pessoas de baixa renda estão disponíveis.

A limpeza dos dentes é feita por assistente higienista. O dentista só aparece por uns 5 minutinhos da consulta caso não tiver nenhuma complicação.

Sem seguro de saúde, a média de preços de atendimento médico em Nova Orleans é a seguinte:

Exame ginecológico anual (com laborátorio): $500 USD

Consulta médica com especialista: $200 USD

Consulta médica: $200 USD

Dentista com limpeza e raio x: $160 USD

Oculista: $50

Pediatra: $100

Terapeuta/Psicólogo: $120

Vacina contra a gripe: $25

Related posts

Marco Rabello – Dono do Taste of Brazil Restaurant no Missouri

Renata Tavares

Dicas para imigrar para os Estados Unidos

Renata Salas Collazo

Custo de vida na Austrália

Sheyne Tanaka

4 comentários

Maria Paula Thompson Fevereiro 24, 2019 at 8:06 pm

Adorei saber sobre o custo de vida em NOLA! Sou uma apaixonada pelo astral de New Orleans. Andar nas ruas arborizadas, ir a Missa na St. Louis, enfim, passear ao redor e ir no meclrcado de artesanato, eh uma delicia.
Talvez voltemos este ano, mais pro final do ano, quando nao esta tao quente.

Resposta
Cristina Wollenberg Março 7, 2019 at 2:48 am

Obrigada, Maria Paula! A cidade é uma delícia mesmo. Abril é o melhor mês para visitar. No verão é realmente muito quente para aproveitar o passeio.

Resposta
Nicole Albuquerque Março 4, 2019 at 12:03 am

Cristina, adorei o seu texto. Parabéns.
Em julho estou pretendendo ir a Nova Orleans e passarei apenas 2 dias. Você conhece algum brasileiro que faça serviço de guia turístico, traslado, etc? Estou tendo dificuldades para achar. Agradeceria muito se puder ajudar.

Resposta
Cristina Wollenberg Março 7, 2019 at 2:52 am

Oi, Nicole! Obrigada. Dois dias é pouco tempo! Eu não conheço serviço de guia turístico em português, mas vou dar uma pesquisada.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação