BrasileirasPeloMundo.com
Custo de Vida Pelo Mundo Finlândia

Custo de vida na Finlândia em 2018

Custo de vida na Finlândia em 2018.

Escrever sobre custo de vida, seja onde for, nunca é fácil. Pessoas têm hábitos e prioridades tão diferentes, que não temos como estabelecer informações concretas. Mas vou em frente com este desafio e espero ajudar a quem pensa em se mudar para a terra do sol da meia-noite.

Eu não moro em Helsinque, mas em uma cidade a 35 minutos de trem da capital. Farei aqui uma comparação de alguns preços lá e em minha cidade.

Aluguel de imóveis não mobiliados

Obs: Considere os exemplos como preços médios, pode haver opções mais caras ou mais baratas, dependendo das ofertas do dia (pesquisa realizada no site Oikotie, agosto de 2018). Não se paga extras como IPTU e condomínio, o preço é único e muitos prédios incluem a internet wifi no aluguel.

Helsinque:

  • conjugado mais caro, 50m2: 1500€ por mês.
  • conjugado mais barato dentro da mesma metragem: 850€ por mês.
  • dois quartos e sala mais caro, 75m2: 2.800€ por mês.
  • dois quartos e sala mais barato dentro da mesma metragem: 980€ por mês.

Järvenpää:

  • conjugado mais caro, 48m2: 838€ por mês.
  • conjugado mais barato, mesma metragem: 680€ por mês.
  • dois quartos e sala mais caro, 75m2: 1.200€ por mês.
  • dois quartos e sala mais barato, mesma metragem: 741€ por mês.

Saiba mais sobre alugar apartamento na Finlândia aqui. Para saber mais sobre compra de imóveis, leia Como comprei um imóvel na Finlândia.

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Finlândia

Transporte público

A maneira mais barata para usar transporte público em Helsinque e em todas as municipalidades pertencentes à rede HSL é pelo uso do aplicativo no telefone ou pelo cartão mensal. Comprar o bilhete nas máquinas diariamente é a maneira mais cara. Desde janeiro de 2018 não é mais possível comprar passagens de trem com os condutores, mas somente pelas máquinas ou aplicativos (vale para o país inteiro).

  • Helsinque:

Bilhete mensal (aplicativo ou cartão): adulto: 54,70€, infantil (de 7 a 16 anos) e estudantes: 27,40€

  • Área metropolitana e região 2:

Bilhete mensal: adulto:106,50€, infantil e estudante: 53,30€

  • Região 3: que inclui viagens de Helsinque até a cidade de Järvenpää:

Bilhete mensal: adulto: 158,40€, crianças e estudantes: 79,20€.

Leia meu texto sobre as 7 razões que me levaram a morar em Järvenpää

Bilhetes comprados pela HSL valem por 80 minutos e para todos os transportes que você precisar pegar, dentro da região do bilhete. Bilhetes de trem comprados pelo aplicativo da VR (empresa de trens) não valem para outros transportes públicos, mesmo que estejam dentro da mesma zona. Tome cuidado com isso porque a VR também vende os bilhetes mensais, mas sai muito mais caro porque o bilhete não vale para outros transportes.

Nas áreas da HSL, adulto acompanhante de criança até os 4 anos, se esta estiver em carrinho, não paga a passagem. Use o site oficial da HSL para fazer seus cálculos, e ver tabelas de preços. Há outras opções além dos bilhetes mensais.

Supermercado

Estes valores não variam muito de cidade para cidade, exceto pelos pequenos mercadinhos locais, que em Helsinque tendem a ser caríssimos. As redes grandes variam pouco entre elas, sendo que a rede alemã Lidl, mantém os preços iguais no país inteiro, além de ter o preço total mais em conta. A rede S (Prisma, S-Market…) é a segunda mais em conta e a rede K (Citymarket, K-kauppa…) é a mais cara. A rede S oferece a opção de um cartão que transforma suas compras em bônus. Vale a pena, pois ao final de um ano você pode acumular 100€ ou mais em bônus. A rede K também possui um cartão de bônus, mas que vale mais a pena pelas ofertas oferecidas aos usuários.

Preços aproximados de alguns ítens:

  • Leite: 1,20€/1l
  • Ovos: 3€/dúzia
  • Queijo: 5€/500g, queijo tipo prato
  • Cottage: 0,55€/200g
  • Iogurte: 2,85/500g de iogurte natural, 1,35€ /kg se for industrializado com açúcar
  • Pão de forma: 1,50€
  • Café (torra forte, número 4 no mínimo): Melitta: 3€ no Lidl
  • Arroz branco, não parboilizado: 0,76€/kg, parboilizado em caixa: 1,60€/kg
  • Feijão: no supermercado não há muitas opções e são caras. Uma lata de 380g de feijão preto cozido na água e sal custa mais ou menos 0,89€. Não vende o grão em saco de 1 Kg. Este você encontra nas lojas de produtos exóticos ou na loja virtual de produtos brasileiros, que vende 1kg de Combrasil preto por 6,30€. Há um supermercado em Helsinque, no Kamppi, com uma prateleira de produtos brasileiros, mas sai mais caro do que encomendar pela loja virtual.
  • Espaguete: 1,50/kg
  • Polpa de tomate: 0,60€/400g
  • Tomate: 2,30€/kg
  • Batata: 0,90€/kg
  • Alho: 1,80€/350g
  • Cebola: 1,40€/kg
  • Alface: 1,00€ um talo
  • Bifes de filé de porco: 6,92€/kg
  • Filé mignon de porco para assar: 8,89€/600g
  • Carne moída pura de vaca: 8,00€/750g
  • Carne moída misturada de vaca e porco: 4,00€/750g
  • Filet de frango: 5,50€/750g
  • Salmão: 16€/kg
  • Filet Mignon: 30€/Kg
  • Pasta de dente: 1,86€
  • Detergente para máquina de lavar louças: 9,50€/60 pastilhas
  • Detergente líquido: 1,30€
  • Shampoo e condicionador: em média 2,50€, cada
  • Sabonete: de 0,20€ a 2€, dependendo do tipo e da marca
  • Desodorante: 2,50€

Minha família somos eu, meu marido e nosso filho. Gastamos por semana mais ou menos 80€ em supermercado.

Contas gerais:

  • Telefone (celular) com Internet 4G em boa velocidade, plano ilimitado, conta: 25€ (sem o valor da prestação do telefone)
  • TV a cabo: os preços variam muito dependendo da localização, por causa da possibilidade de tecnologia. Um plano total, incluindo internet e telefone, sai em média por 45€, um plano simples só com a TV a cabo, em média 25€.
  • Energia: varia dependendo do tipo de aquecimento que sua casa usa. Se for aquecimento elétrico, a conta será bem alta no inverno, pensando num valor mínimo, algo em torno de 100€ por mês (quanto maior a casa, mais caro, claro). Se o sistema de aquecimento não for elétrico, a conta deverá sair em média 30€ – 60€ por mês (varia muito entre inverno e verão).
  • Água: normalmente paga-se por pessoa e custa algo em torno de 20€ por pessoa (pode ser mais ou menos).
  • Gasolina: 1,52€/l
  • Academia: há vários preços. Se for somente musculação, sem serviço, 19,90€ por mês. Se for uma academia completa, normalmente faz-se contrato e custa em torno de 60€ por mês.

Entretenimento:

  • Um almoço em restaurante tipo buffet: entre 10€ e 14€
  • Um jantar a la carte para 2, sem bebida: 40€
  • Uma ceveja no bar (500ml): entre 5€ (happy hour) e 7,00€
  • Um drink num bar: 11€
  • Cinema: 13€
  • Refeição no MacDonald´s : 7€ (cheeseburger = 1€)

Saúde

Eu e minha família usamos o sistema público, não temos seguro e nosso gasto anual é muito baixo (crianças até os 17 anos não pagam nada se o serviço estiver no escopo da legislação). Saiba mais aqui (infelizmente não encontrei nformação mais completa em nglês, mas o Google ajuda). Também escrevi sobre o assunto aqui.

Para quem tem crianças, a partir da pré-escola a educação é gratuita, mas até o 5 anos de idade, o preço das creches varia de acordo com a renda mensal da família, e se a creche é pública ou privada (leia mais a respeito aqui). Meu filho está em uma creche privada voltada para os esportes, pagamos 245€ por mês, mas há opções mais baratas do que esta.

O custo básico mensal de minha família, baseado em nossos hábitos, é de mais ou menos 3 mil euros por mês.

Termino este artigo lembrando que não listei todos os ítens de custo de vida, mas alguns que julgo importantes e que servem como parâmetro para se fazer um cálculo geral.

Related posts

Juliana Riekki: proprietária da Ilo Gourmet Brigaderia na Finlândia

Lili Simmelink

Preço do aluguel na Costa Rica

Iraci Gaspar

Custo de vida no Porto

Priscila Maranhão

3 comentários

Vivian Agosto 23, 2018 at 3:16 pm

Adorei o texto, como sempre conciso, informativ e bem escrito. Bjs

Resposta
Eduardo Molina Fevereiro 26, 2019 at 11:16 pm

Boa tarde Maila… eu e minha familia moramos hoje nos EUA, e temos todos cidadania européia. Isso torna mais facil a imigração? Muito obrigado e que Jeová lhe proteja sempre por ser uma pessoa tão gentil em partilhar todas essas informações.

Resposta
Maila-Kaarina Rantanen Maio 4, 2019 at 8:22 am

Olá Eduardo,
Torna porque você não precisa de visto, no entanto, precisa ter renda para se sustentar. Arrumar trabalho na Finlândia sem falar finlandês num nível muito alto é extremamente difícil. A não ser que você já possua uma proposta de emprego, eu não aconselho a Finlândia como um país para se imigrar e tentar conseguir oportunidade sem vir com algo concreto.
Um abraço

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação