BrasileirasPeloMundo.com
Alugar/Comprar Imóvel Pelo Mundo Chicago EUA

Dicas para alugar casa em Chicago

Como todos nós sabemos, existem várias opções de vistos para brasileiros, o que, consequentemente, influencia o seu processo de imigração. Por exemplo, algumas pessoas são transferidas pela empresa onde trabalham, outras vêm para para estudar em uma Universidade e muitas pessoas planejam uma viagem apenas por alguns meses para praticar o inglês.

Independente de como você pretende chegar aqui, existe algo comum a todos: a necessidade de um lugar para morar. Geralmente, quem vem amparado por uma empresa ou Universidade consegue suporte para encontrar uma casa. A Thais relatou aqui a experiência dela ao chegar no Texas e, se você está sendo transferido por uma empresa, vale a pena conferir as dicas que ela dá. Além disso, as grandes Universidades possuem apartamentos e, quem vem vinculado à uma delas, tem a opção de morar no campus. Escolas de inglês geralmente oferecem também opções de moradia, como por exemplo em uma host family.

Quando vim para os EUA pela segunda vez, meu objetivo era estudar marketing. Porém, a College na qual eu me matriculei não oferecia assistência para estudantes internacionais encontrarem uma casa, ou seja, tive que fazer o processo sozinha e contar com a ajuda de amigos. A minha vantagem naquela época era que eu já conhecia Chicago e, como consequência, sabia mais ou menos os bairros que queria morar. Mesmo assim, o processo não foi fácil. Até encontrar um lugar, minha roommate e eu enfrentamos alguns desafios que, até então, eu nem tinha parado para pensar.

Estou nos EUA há cinco anos e já morei em cinco apartamentos diferentes (sim, eu também me pergunto isso todo ano: por que mudar de novo, Luana?), então acho que aprendi um pouco sobre o processo. Por isso, seguem abaixo algumas informações a serem consideradas por aqueles que estão pensando em se mudar para os EUA por conta própria e precisam alugar um apartamento. É importante lembrar que estas três dicas são baseadas na minha experiência pessoal.

  1. A Primeira Escolha: a sua Neighborhood, ou vizinhança

Um dos fatores mais importantes durante o processo de escolha da sua próxima casa ou apartamento é conhecer a neighborhood (setor) onde você pretende morar. Como já é de se esperar, o valor do aluguel está diretamente relacionado à região do apartamento, porém nem sempre a opção mais barata é a melhor escolha. Como qualquer cidade grande, algumas áreas de Chicago são bastante violentas. Por exemplo, na parte mais sul da cidade, é possível encontrar apartamentos de um quarto por $700/mês, porém eu não recomendaria a região pra ninguém, principalmente para aquelas pessoas que são novas por aqui e ainda não dominam o inglês.

Por este motivo, é extremamente importante pesquisar sobre a neighborhood em que você pretende morar. Para quem está interessado em se mudar para Chicago, em geral, o aluguel de um apartamento de um quarto localizado em regiões bacanas e mais próximas ao centro da cidade varia entre $1.300 a $2.000 dólares por mês. Dependendo do contrato, alguns alugueis incluem água, gás, heat (aquecedor) e eletricidade; já outros, não.

É bem possível que, além do aluguel, você precise pagar por, pelo menos, água e internet. Alguns sites como o Rent Café oferecem informações relacionadas ao preço do aluguel por neighborhood em diversas cidades dos EUA. Esta informação, associada à sua pesquisa sobre a qualidade de vida naquela região, com certeza irá te auxiliar filtrar melhor as várias opções de moradia que você, provavelmente, vai encontrar inicialmente.

2. O Próximo Passo: Encontrar o seu Apartamento

O primeiro pensamento que me veio à cabeça neste momento é: como as pessoas escolhiam um apartamento para alugar sem o auxílio da internet? Se com ela não é tão fácil, imagina sem! Como mencionei acima, eu tenho me mudado uma vez por ano e não sei como teria sido o processo sem o uso de dois sites principais: Zillow e Domu. O primeiro possui abrangência nacional, então pode ser usado para pesquisar apartamentos em várias cidades dos EUA. Além de alugueis, por meio do Zillow é possível encontrar também casas à venda. Já o segundo, Domu, é dedicado à região de Chicago e, durante as minhas várias mudanças, foi o meu melhor amigo.

Em ambos os sites, você pode pesquisar por neighborhood e, além do preço, você encontra também fotos do apartamento/casa, bem como informações sobre o que está ou não incluído no rent (aluguel). Após ler todas as informações, você pode ainda contatar o landlord (proprietário) ou empresa que gerencia o apartamento por meio do site. A minha dica é manter uma planilha com os links dos apartamentos que você gostou, preço, telefone de contato e qualquer outra informação que você ache importante. Nessa fase da pesquisa, o processo pode se tonar confuso e é melhor se organizar para não esquecer quais apartamentos você visitou e com quem você já conversou.

3. O Terceiro Passo: o Application

Como falei no começo deste artigo, esta parte pode ser a mais complicada para quem vem para os EUA sem o suporte de uma empresa ou Universidade. Existe por aqui algo chamado credit history (histórico de crédito). Trata-se de uma nota que varia entre 300-850 pontos e que, naturalmente, um imigrante ou não tem ou tem, mas é muito baixa. Em termos gerais, com base nesta nota define-se o quão responsável (ou ruim) uma pessoa é em relação ao pagamento de suas dívidas. Na teoria, um credit history baixo significa que o indivíduo não cumpre com suas obrigações financeiras e, por isso, seria um risco para um proprietário ou empresa que gerencia um apartamento.

Uma das maneiras de construir crédito nos EUA é ter um cartão de crédito e pagar o valor total sempre em dia (nada de parcelamentos). É importante também não estourar o limite do cartão e nem se aproximar dele. Para os interessados, a Lorrane explica aqui, em detalhes, como construir crédito nos EUA. Felizmente, se você não possui um bom crédito, existe a opção de utilizar um co-signer (fiador), alguém que será responsável pelo pagamento do aluguel caso você não pague. Em geral, esta pessoa precisa ter um crédito excelente e comprovar renda. Se você não possui um crédito bom e não tem um co-signer, provavelmente você terá dificuldades em conseguir alugar um apartamento. Porém, tenha em mente que não nada é impossível. Dependendo das informações do seu application, alguns proprietários oferecem a opção de pagamento de uma taxa extra como garantia para que o seu pedido de aluguel seja aprovado.

Por fim, uma última dica que, provavelmente é a primeira coisa todos nós fazemos, mas que vale a pena mencionar aqui: procure no Facebook por comunidades de brasileiros na cidade na qual você pretende ir. Muitos brasileiros estão diariamente publicando postagens procurando roommates e esta pode ser a saída pra quem ainda não consegue alugar um apartamento sozinho. Estas comunidades online podem ainda te ajudar com dúvidas que você tenha em relação ao processo de imigração, visto, ou qualquer outro assunto. Porém, lembre-se também de fazer a sua tarefa de casa e pesquisar bastante porque nenhuma resposta será tão útil pra você mesmo quanto a sua própria determinação.

Related posts

São Francisco tem os melhores restaurantes dos EUA, segundo Guia Michelin

Letícia Cavalcante

Choque cultural: Do Rio para o Sul dos Estados Unidos

Mariana Carvalho

Por que muitos brasileiros querem sair do Brasil?

Liliane Oliveira

2 comentários

José Vicente lopes Fevereiro 10, 2019 at 1:49 pm

Olá Luana, obrigado pelas orientações! Muito úteis. Meu filho fará mestrado na UC e gostaria de saber por perto da instituição qual seria um bom local para procurar apto de 1 ou 2 quartos para comprar. Como ele ficará 6 anos acredito valer a pena a compra. Tenho vistos anúncios com um tal de HOA, isto é a taxa condominial?Ja sabemos que a UC está relativamente perto do South Side, que não é muito seguro! Se puder ajudar agradeceremos muito!

Resposta
Liliane Oliveira Fevereiro 10, 2019 at 4:54 pm

Olá José Vicente,
A Luana Teles parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando em Chicago.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação