BrasileirasPeloMundo.com
Empregos Pelo Mundo EUA

Dicas para deixar seu currículo mais atrativo nos EUA

Dicas para deixar seu currículo mais atrativo nos EUA.

E cá estamos nós já em 2019! Acredito que a grande maioria de nós começa a fazer as famosas promessas de ano novo. Dentre tantas diferentes, conseguir um trabalho ou mudar de emprego geralmente estão na lista. E quando estamos morando em um outro país, a dificuldade de conseguir uma recolocação profissional pode ser um pouco mais complicada do que quando estamos em nosso local de origem por diversos motivos: não conhecemos muitas pessoas (e com isso a chance de Networking diminui), talvez nossa formação não tenha validade no novo país, necessidade de visto/autorização para trabalhar e, uma das principais, domínio do idioma.

Vou compartilhar com vocês como foi minha experiência aqui nos Estados Unidos, quando iniciei a minha busca por trabalho, e algumas dicas para elaborar seu currículo no padrão americano.

Primeiro passo: inscrição no Seguro Social

Bem, a  primeira coisa que eu precisava fazer, antes de pensar no currículo, era dar entrada na minha inscrição no Seguro Social (Social Security) e, com ele em mãos, solicitar a minha permissão de trabalho. O processo foi tranquilo, e recebi minha autorização três meses após a solicitação. Este é o link do site da imigração.

Aprender o inglês

Sendo assim, iniciei a minha busca por trabalho. Mesmo meu inglês não sendo muito bom, cheguei a encaminhar alguns currículos e recebi um primeiro contato para uma entrevista por telefone. A entrevista foi horrível! Eu não conseguia entender uma só palavra que a pessoa me perguntava. Até tentei arriscar algumas respostas, mas até hoje não sei se realmente respondi o que a pessoa estava me perguntando. Que situação!

Leia também: Quando serei fluente em inglês?  

Continuei estudando inglês no Community College e soube que eles ofereciam gratuitamente apoio aos alunos para a elaboração do currículo. Já fica aí a dica para quem estuda no Community College. Pergunte sobre isso ao seu professor ou se ele mesmo pode lhe ajudar. Sem pensar duas vezes, mandei o meu e descobri algumas diferenças entre o currículo brasileiro e o americano. Vou compartilhá-las aqui com vocês. Vamos a elas!

Como montar o currículo para os EUA

Os itens que não devem constar em seu currículo aqui nos Estados Unidos: data de nascimento e/ou idade, foto, estado civil e número de documentos. Também não é necessário colocar o campo “Objetivo”. Quando eu atuava em Recursos Humanos no Brasil, lembro que era recomendado que no currículo tivesse o campo “Objetivo”, mas aqui não há necessidade. Para ficar mais claro, o campo “Objetivo” seria você escrever qual posição profissional ou área de trabalho está buscando, como, por exemplo, gerente financeiro.

Sobre a experiência profissional, além de informar o nome das empresas e as respectivas datas que você trabalhou nelas, inclua a cidade, estado e país em que elas estão localizadas. Por exemplo: São Paulo, São Paulo, Brasil. Para descrever as suas atividades, use verbos de ação no passado, já para descrever as atividades de seu atual trabalho (caso esteja trabalhando), utilize verbos de ação no presente.

Outra dica: mencione resultados importantes que tenham como ser mensurados, ou seja, mostre em números o que você atingiu em seus últimos trabalhos e qual o impacto esta sua ação teve para a empresa. Vou utilizar um exemplo genérico: implantei uma ação de melhora da qualidade no processo “X”, e com isso a empresa melhorou em 40% o tempo de entrega do produto.

Leia também: Visto para morar nos Estados Unidos

Caso tenha cursado faculdade, pós-graduação, mestrado ou doutorado no Brasil, não deixe de colocar. Assim como seus conhecimentos em informática e idiomas. Caso faça trabalho voluntário ou tenha feito em algum momento, mencione também!

Mantenha o currículo em no máximo duas páginas. O visual deve ser limpo, ou seja, nada de bordas e fontes exóticas. Também não é indicado incluir hobbies ou interesses pessoais. Mantenha o foco no profissional. Tenha em mente que o recrutador lê o currículo em menos de dois minutos. Então mantenha as informações de forma clara e objetiva.

Busca de vagas e entrevistas

Arrumei meu currículo utilizando essas dicas e reiniciei a minha busca. Buscava uma vaga em Recursos Humanos. Pesquisei no Google as empresas que tinham na região e sites de empregos (essa é outra dica caso você não saiba por onde iniciar a sua busca). Mandei muitos e muitos currículos. Perdi até a conta! Até que um dia, quando já estava praticamente “jogando a toalha”, recebi um e-mail em resposta a uma das vagas, para qual eu tinha me candidatado, para agendar uma entrevista por telefone. Fiquei feliz, mas apreensiva. Afinal, tem mesmo que ser por telefone? Fui tão mal da outra vez que estava receosa em tentar de novo, mas concordei e marquei a entrevista. Afinal, um ano havia se passado desde aquela primeira experiência,a e era uma oportunidade também para testar se meu inglês tinha melhorado.

Confesso que atendi ao celular com medo! Mas quando percebi que conseguia entender as perguntas e respondê-las, a minha autoconfiança foi aumentando. Venci essa primeira etapa e fui chamada para mais uma entrevista, porém desta vez presencial. Saí confiante e quando recebi a ligação que tinha sido aprovada, fiquei super feliz.

Gostaram das dicas? Espero que ajudem vocês nessa busca. Boa sorte e não desistam! Abraços e ate o próximo texto!

Related posts

A terrível ideia de confinar mulheres amamentando

Michelle Marinho

30 dias de viagem no oeste dos EUA

Paula Dalcin Martins

Você se acidentou no trabalho em Nova Iorque. E agora?

Camila Medici

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação