Dicas para se manter saudável em Nova Orleans

0
196
Foto: Arquivo pessoal
Advertisement

Dicas para se manter saudável em Nova Orleans

Como se manter fit na terra dos comilões? Eu me faço a mesma pergunta com frequência, normalmente com um cookie de chocolate na mão. Não é fácil, vou começar por aí. Mas não é impossível. Na minha infância, a dieta lá em casa era cheia de regrinhas. Minha avó e minha mãe eram diabéticas e meu pai tem pressão alta. O que não faltava eram verduras e frutas. Quase nada vinha de latas e meus irmãos e eu podíamos escolher somente um doce por semana.

Quando me mudei para os EUA, eu comecei a comer misto quente feito com imitação de queijo (isso existe!) e a beber litros de leite integral com achocolatado de café da manhã, almoço e janta. O suco de laranja também não era suco de verdade e sim uma mistureba de muito açúcar com sabores artificiais e colorante. De sobremesa, eu comia sorvete. O pacote de biscoito, que era no mínimo duas vezes maior do que os pacotinhos de Negresco no Brasil, durava poucos dias em minhas mãos. O McDonald’s ficava a uma quadra do meu apartamento e o hambúrguer custava menos de 1 dólar. Não demorou muito para eu deixar de entrar nas minhas calças jeans. Engordei 8 kg nos primeiros meses sem a comidinha caseira da minha mãe.

Leia também: Vistos para morar nos EUA

Graças ao bom Senhor, aquilo foi só uma fase. Porém, ao me mudar para Nova Orleans encontrei outros obstáculos. Minha tolerância para comidas bem temperadas era baixa. A primeira descoberta que fiz sobre a culinária local é que ela é picante. O famoso molho Tabasco, por exemplo, é produzido em Avery Island, que fica a 200 km de NOLA. A única vantagem dos pratos apimentados é que os temperos ajudam a acelerar o metabolismo e a queimar mais calorias. O que não trabalha a favor de ninguém é a quantidade de manteiga, fritura, bebidas alcoólicas consumidas em excesso e o sedentarismo na cidade.

Nova Orleans não tem fama de ser um lugar saudável. Muito pelo contrário, a cidade é líder em transplantes de fígado. Em todos os estudos conduzidos pela United Health Foundation nos últimos 28 anos, o estado da Louisiana ficou entre os três menos saudáveis do país devido ao alto índice de obesidade da população, a falta de atividade física e a mortalidade infantil.

Leiam também: Como ter uma vida saudável em Cingapura

A minha estratégia para combater as estatísticas é a seguinte:

Manter o corpo em movimento
  • Vá a pé. Nova Orleans é uma walkable city. A American Heart Association recomenda 10.000 passos por dia.
  • Alugue uma Blue Bike e pedale. Tanto o City Park em Mid City quanto o Audobon Park em Uptown têm pistas de bicicleta. Há também rotas que atravessam a cidade e circulam os diques.
  • Pratique esportes. Quadras públicas de tênis, futebol e basquete estão espalhadas pela cidade. Coconut Beach, em Kenner, é um complexo gigante na beira do Lago Pontchartrain com 17 quadras de vôlei de praia. Tem liga todas as noites da semana e sempre tem algum time procurando por jogadores.
  • Para quem gosta de malhar, também tem muitas opções de studios de Yoga e Pilates, academias com aulas de spinning, zumba, crossfit, indoor surfing e modalidades para todos os gostos com preços acessíveis e aulas comunitárias.
  • O projeto Youth Run NOLA é uma opção bacana para quem gosta de correr e de engajamento social. A organização sem fins lucrativos incentiva jovens de 10 a 18 anos na região metropolitana a levar uma vida saudável e positiva através de um programa intensivo de corrida guiado por professores-treinadores e corredores voluntários.
Escolher restaurantes com alimentos saudáveis
  • Satsuma – Eu me apaixonei por esse café por uma razão bem simples: eles servem suco de laranja feito na hora. Até na Florida, o estado das laranjas, é difícil de encontrar um copo de suco que não sai de uma embalagem. O café no Bywater, bairro onde músicos, artistas e afins vivem, tem uma decoração divertida e um menu de pratos feitos com produtos de fazendas locais. A localização Uptown é mais arrumadinha e frequentada por alunos das universidades Tulane e Loyola e senhoras refinadas do bairro mais rico da cidade. O menu é o mesmo e cheio de saladas, sanduíches deliciosos, sucos naturais e limonadas de vários sabores. A de melancia é uma boa pedida no verão. Eles também são muito criativos com a elaboração do prato especial do dia.
  • Seed – Fica no Lower Garden District, serve uma versão natureba de comfort food. O menu é recheado de pratos orgânicos, vegetarianos e veganos tão gostosos quanto a comida dos restaurantes carnívoros.
  • Daily Beet – Fica no Warehouse District em uma quadra que foi revitalizada nos últimos 5 anos. O dono cresceu em Nova Iorque e os seus pais tinham um restaurante vegetariano. O menu oferece opções saborosas com grãos, sementes, abacate e saladas diversas. Os smoothies são feitos na hora e os sucos diariamente. O meu favorito é o Roots de beterraba, que além de delicioso ajuda na circulação.
  • 1000 Figs – É atualmente o meu lugar favorito. Fica em uma rua adjacente à belíssima Esplanade Avenue. Não aceita reserva e dependendo do horário a espera por uma mesa pode ser longa, mas vale a pena. Os alimentos são fresquinhos. Eu nunca comi couve de Bruxelas e verduras grelhadas com tanta satisfação.
Foto: Cristina Wollenberg
Cozinhar em casa

Mesmo com várias opções saudáveis na cidade, a melhor maneira de monitorar o que eu como é preparando as minhas próprias refeições. E para isso tive que aprender a cozinhar na marra. Nos meus primeiros anos de América, eu só comprava no Wal-Mart porque era o que podíamos pagar. Era uma tristeza porque as frutas e verduras não tinham sabor. Hoje podemos contar com Whole Foods, Trader Joe’s e feirinhas de hortas locais.

Grow Dat Youth Farm, por exemplo, é uma horta orgânica construída em um antigo campo de golfe no City Park. Jantares comunitários com pratos preparados por chefs renomados da cidade usando os produtos plantados e cultivados por jovens e líderes comunitários são oferecidos durante a primavera e o inverno. De novembro a junho, é possível se inscrever no Farm Share para receber produtos colhidos semanalmente.

Para quem não é de ferro como eu, fique de olho no próximo texto. Eu preparei uma lista pé na jaca de restaurantes imperdíveis de Nova Orleans, onde se pode comer sem culpa.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.