BrasileirasPeloMundo.com
Entrevistas

Entrevista com Cláudia Schmidek, designer de joias em Londres

Hoje o BPM entrevista a Cláudia Schmidek, designer de joias e proprietária da marca Alludio, radicada em Londres.

BPM – Fale sobre a sua trajetória. De onde é no Brasil quanto tempo mora fora…

Cláudia – Eu nasci em São Paulo, capital, e depois morei em Ribeirão Preto, SP, dos 6 anos ate ir fazer faculdade (de Arquitetura e Urbanismo) em Bauru, SP. Após formada voltei a Ribeirão por mais uns anos, e moro em Londres desde 2005.

BPM – Você é a designer por trás da marca Alludio, como surgiu a ideia da marca?

Cláudia – Foi uma longa busca! Eu queria um nome que fosse mais fácil de lembrar do que o meu próprio (Claudia Schmidek), e que as pessoas não tivessem problema para soletrar. Então busquei identificar um fator comum que conectasse todas as minhas coleções, que considero bastante distintas entre si. E cheguei a conclusão de que em toda criação minha, a busca que tenho é de algo original, único, e que traga algo de lúdico, brincante. Brinco com a forma, o processo, os materiais e o design final. E espero que meus clientes também de alguma forma vivenciem essa brincadeira, esse encantamento com o inesperado. E que as minhas peças transmitam a eles/elas a mesma alegria que tive ao criá-las. Então procurei nomes que tivessem esse significado (lúdico); em Latim por ser a raiz comum entre o Português e o Inglês (ate pedi ajuda para uma amiga historiadora que estudou Latim!). De todos os nomes na lista, Alludio era o que a meu ver melhor soava, além de ser um nome incomum, pesquisando no Google.

BPM –  Como foi se lançar como Designer de joias em Londres?

Cláudia – Eu sempre fiz joias (na época ainda bijuterias), desde pequena, e a pedidos de amigas comecei a vendê-las ainda no colegial, e depois durante a faculdade. Quando já estava trabalhando ha alguns anos com Arquitetura em Londres, comecei a estudar Joalheria “de verdade” (Jewellery Design & Making) a noite, depois do trabalho. Paralelo a isso meu filho começou a trabalhar como ator mirim, e eu sempre precisava faltar no trabalho para levá- lo a audições e gravações. Eu comecei a querer juntar o útil ao agradável, fazer as coisas no meu tempo, enfim. Então, contando com o valioso apoio do meu marido, resolvi investir pra valer e me lançar no mercado.

BPM – Suas peças são bem originais e com bastante caráter, de onde vem inspiração para criá-las?

Cláudia – Geralmente eu tenho bem mais ideias do que consigo por em prática, e costumo rascunhá-las em um caderninho – assim escolho as que acho mais interessantes para executar. Muitas vezes a inspiração vem a noite quando já estou deitada, quase dormindo. Outras vezes quando estou assistindo um filme, visitando um museu, lendo um livro, ou mesmo andando por ai. E nessas horas uma ideia vai puxando a outra, então eu preciso desenhar logo para não esquecer.

Optimized-63046792-0690-4413-a587-01625b14ea16

BPM –  Você fez algum curso de Design de joias em Londres, se sim qual você recomendaria? 

Cláudia – Eu fiz vários cursos no Morley College . Eles tem cursos muito bons de joalheria para todos os níveis (iniciante, intermediário, avançado), abordando varias técnicas e estilos. Os cursos podem durar de um fim de semana até meses. Tive aulas principalmente com a Helen Smith, que é excelente professora, e sempre me encorajou muito.

BPM –  Você se vê sendo designer de jóias no Brasil, ou o fato de morar fora, principalmente em Londres, um lugar tão propício para criatividade e artes em geral, teve alguma influência?

Cláudia – Eu acho que sempre tive esse lado de designer de joias, e de designer em geral. Mas acho que o fato de estar em Londres ajudou muito, tanto por estar em contato com tantos artistas e designers extremamente talentosos, quanto pelo acesso fácil a cursos na área, e também a organizações de apoio (como a Craft Central, que oferece cursos e programas de apoio de baixo custo a designer-makers). Pode ser impressão minha mas acho que em geral as pessoas aqui também valorizam mais o trabalho do designer, e entendem o valor de uma peca única, com design exclusivo, feita a mão, em comparação com um artigo produzido em massa por mão de obra nem sempre bem paga.

BPM –  Quais os planos para a Alludio em 2016? Você está trabalhando em alguma coleção nova?

Cláudia – Eu estou constantemente criando peças novas para coleções já existentes, e estou também com novas ideias para transformar em coleção. Além disso tenho recebido vários pedidos de alianças sob encomenda, então estou trabalhando em alguns estilos diferentes de alianças e anéis de noivado que breve estarão disponíveis no meu website.

Para maiores informações e conhecer o trabalho da Cláudia, visite o site da Alludio!

Você pode encontrar peças da Alludio na: Oxo Tower Wharf Unit 1.17 (JeDeCo – Jewellery Designers Collective) First Floor Courtyard Bargehouse Street Southbank London SE1 9PH.

Aberto: de Segunda à Sabado das 11am às 6pm, e Domingo das 12pm as 5pm.

Related posts

Especial Artistas – Alexandra Zeiner

Ann Moeller

Daniella Santana, empreendedora e coach na China

Debora Pedroni

Kessia Cericola, advogada e intérprete judicial nos EUA

Paula Dalcin Martins

1 comentário

Filomena Maio 31, 2016 at 11:52 pm

Bem interessante.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação