BrasileirasPeloMundo.com
Entrevistas Inglaterra

Entrevista com a artista Márcia Mar

Fechamos a semana maravilhosa que o blog teve, recebendo cinco artistas brasileiras, com a doce Márcia Mar, que tive o prazer de conhecer no I Encontro das Brasileiras Pelo Mundo, no ano passado em Londres. A Márcia leu um de seus lindos poemas no encontro e nos deixou encantadas com a sua sensibilidade (vídeo no final da entrevista).

  •  Quando você descobriu que era artista, que usaria arte como forma de expressão?

Escrevendo e desenhando pela primeira vez senti minha mão, a pele, os músculos, os ossos, as articulações e o lápis de madeira e grafite revestido de azul cintilante, o convidativo papel branco e as árvores em sua essência. Desfiando pontos em linhas, palavras, formando significados, logo acompanhados de pontuações e sensações, assim compreendi a arte em sua forma e da expressão.

  • Por que Londres?

Londres, a cidade mais multicultural do mundo tem sido o lar de muitos cidadãos do mundo como eu, que estou vivendo em Londres há 24 ano, completamente apaixonada. Amo o Brasil também, amo o Mundo, amo viver. Em Londres, como parte da diaspora Brasileira, iniciamos o trabalho seminal do Manifesto Multicultural Movimento Mundi, uma colaboração com Regina Mester e Ligia Braz que convidam a todos a colaborarem.

marcia2

  •  Você acha que morar em Londres influencia a sua arte de alguma forma?

Sim, morar em Londres me influencia de várias formas. Um colega artista local, também cidadão do mundo me chama de Goddess of Southwark (deusa do bairro de Southwark). Aqui trabalharam os maravilhosos Shakespeare, Dickens e Blake, seus passos são paupáveis e memoráveis no antigo pavimento onde caminho e sou influenciada pela cidade todos os dias.  Tenho sido influenciada tanto por minhas raízes Brasileiras quanto pela Multiculturalidade de Londres, pelos familiares rios Guaiba e Tâmisa, por todos os oceanos, pela expressão de artistas internacionais em Londres, pelas nuvens, pelas árvores, pelos insetos e quem sabe também pelas partículas invisíveis sem fronteiras. Sou influenciada por energias, pelos sentidos aguçados por sabores, cores, sons, odores, pessoas em suas culturas, natureza locais e universais simultaneamente.

marcia3

  • Você acha que se estivesse no Brasil a sua arte teria um outro formato?

Estou no Brasil visitando minha mãe, familiares e amigos ate dia 28 de Maio.  Também estou aqui para trabalhar com o projeto colaborativo entre Nigéria e Brasil relacionado com nossa herança cultural Africana.  Já comecei a ser influenciada pela estética Brasileira, pela musicalidade, pelas culturas, pelas luminosidades e tonalidades maravilhosas. Estou sentindo a magia.

  • O que te dá inspiração?

Tudo que for mágico: tudo que possui beleza, amor e verdade

marcia4

  • Você perdeu o seu partner há não muito tempo. A maneira como você se expressa através da arte sofreu ou enriqueceu, tendo passado pela dor da perda?

Meu parceiro de 12 anos, Vincent Keter, nascido em Zimbabwe que viveu na Inglaterra desde os 7 anos foi um grande amor e companheiro inesquecível no setor de igualdade, direitos humanos, arte visual, música, poesia, literatura e filosofia.  Ele também, cozinhava maravilhosamente bem, me fazia rir e me dava massagens todas as noites.  Vincent se dava muito bem com meu ex-marido Siang Oo, da Malásia, que também é uma pessoa divina e grande companheiro dessa caminhada da vida.

Em suma, a grande perda me alertou para a magnitude do amor na vida.  Minha vida e arte se enriqueceram e se enriquecem com todas as experiências oferecidas pela vida.  Um amigo poeta me disse “Sinto muito pela tua perda, mas deixa eu te lembrar o que ja foi dito por grandes poetas: o sofrimento escreve poesias belíssimas pois melhor entendemos o Ser Humano em todas as suas demissões”.

Tenho agora bem mais nítida a mortalidade, a impermanência, mesmo tendo trabalhado anteriormente com sobreviventes de guerra e genocídio.  A morte se fez mais próxima na perda de familiares, talvez pela intensidade da presença e em decorrência da subsequente ausência.  Vincent me presenteava penas de pássaros caídas do céu todas as semanas, e hoje sinto sua presença nas penas caídas do céu.

marcia6

  • Como você é vista pela sociedade inglesa, sendo uma artista brasileira em Londres? Você acha que esse fator te ajuda de alguma forma ou é irrelevante?

Muitos ingleses e pessoas de várias nacionalidades que adquirem e apreciam meu trabalho, comentaram sobre s energia que sentem nas pinturas e sobre os vários níveis tanto visuais quanto do processo criativo ser algo que lhes chama a atenção.   Saber que pessoas tem meu auto retrato em suas casas me faz me sentir honrada como artista e cidadã do Mundo. Existe também uma curiosidade bonita por eu ser Brasileira, pelo Brasil em si.

  • Qual seria o seu conselho para uma artista brasileira pensando em tentar fazer carreira na Inglaterra?

Visitar galerias, participar de eventos, conhecer outros artistas internacionais e Brasileiros facilitara colaborações e possibilidades infinitas.  Sao muitas as comunidades artísticas em Londres.

  • Onde você já expôs seus trabalhos em Londres e pelo mundo?

Noilias11 Gallery, Core Gallery, Rio Cinema Bar, Nelson’s Pub, St Ethelberga’s Centre for Peace and Reconciliation, Tapia, Igrejas, Festivais de Musica e Occupy Movement Squats. Tambem na Irlanda e Alemanha. Tenho convites na Holanda, Alemanha, Suíça e Nigéria para futuras exposições.

  • Que cursos você recomendaria para alguém que esteja pensando em estudar arte em Londres? Voce fez algum?

Londres possui Universidades renomadas que oferecem diferentes formas de nutrir e desafiar o artista em seu processo. Chelsea, Goldesmith são excelentes.  Não estudei arte, sou o que as pessoas denominam por falta de vocabulário de “outsider or visionary artist”.

  • Que mensagem você deixaria para as Brasileiras Pelo Mundo?

Colaborações e apoio mútuo são a alma do bem estar dos negócios e dos seres neles envolvidos.  A união fortalece.  A feminilidade tem sido necessária e essencial para o equilíbrio social e para a manifestação da paz e igualdade.  Tenham muito orgulho de seu trabalho co-construindo a realidade que compartilhamos. Trabalhar no que se ama e amar o que se faz geram felicidade infinita.

Mais informações sobre o trabalho e arte da Márcia Mar

Fotos: Márcia Mar/Regina Mester

Related posts

Um chá de bebê anglo-brasileiro

Juliana Brandão

Apoio às Manifestações no Brasil pelo Mundo

Ann Moeller

Entrevista com a Chef Alessandra Montagne da França

Ana Lozon

4 comentários

Juraci Pike Junho 20, 2014 at 10:49 am

Marcia voce e sua arte sao espetaculares! Congratulacoes pelo sucesso.

Resposta
Alexandra Magalhaes Zeiner Junho 21, 2014 at 9:25 am

Linda artista, linda mulher! Grata pela oportunidade de trabalhar contigo <3

Resposta
ackolb Junho 25, 2014 at 7:24 pm

Esta Marcia MarAVILHOSA, tive o prazer de conhecer durante nosso “I Encontro das Brasileiras pelo Mundo”, e foi amor a primeira vista! Que delicia de pessoa, acho que a ultima vez que nos falamos no skype falamos por tantas horas que nem sei mais quanto tempo foi…… rsrsrs Te amo linda, que a sua luz possa brilhar cada vez mais, ao redor do mundo, nos aquecendo a alma e acariciando o coração! Saudades! Namasté!!!!! 🙂 To te esperando pra gente fazer umas caminhadas nas montanhas! 🙂 Bjus linda!!!!

Resposta
valeria oliveira king Junho 29, 2014 at 7:25 am

Marcia, voce inspira amor e carinho,atravez da coragem, perseverança e dedicaçao revelado no seu trabalho artistico.

Parabens linda seu trabalho e criativo e maravilhoso. Voce é grande guerreira te admiro muito. grande abraço. Valeria Oliveira Kng

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação