BrasileirasPeloMundo.com
Ilha de Man

Ilha de Man, a ilha das fadas  

Ilha de Man, a ilha das fadas.

Imagine  chegar em um lugar no qual o alto-falante do ônibus em que você está te incentive a cumprimentar fadas! Parece surreal, mas isso acontece na Ilha de Man. Ao chegar na Ilha você é surpreendido por uma voz que diz: “Observe a tradição manx, ao passar pela ponte diga: Olá fadas!” em inglês, como eles dizem: “hello fairies!”

A Ilha de Man é certamente um lugar cheio de folclores, histórias e muitas lendas e você nunca sabe o que irá encontrar na próxima curva ou o que se esconde nos glens, nas cavernas e pontes. Por lá tudo tem uma história a ser contada. A ponte onde as fadas são cumprimentadas chama-se Fairy Bridge, ou seja, Ponte das Fadas. Ela fica localizada em Santon, na estrada entre Douglas e Castletown e é considerado o esconderijo desses pequenos seres. Dizem que dá azar passar pela ponte sem cumprimentar as fadas. Algumas pessoas escrevem bilhetes com desejos em pedaços papel e amarram nas árvores ao lado desta ponte.

Passar de carro pela ponte com alguém que sempre viveu na ilha ou ainda observar as pessoas do ônibus é perceber pessoas acenando e sussurrando para as fadas. Eu já falei algumas vezes “- hello fairies!” ao passar por lá, não por acreditar que me traria sorte, mas porque é realmente uma tradição muito singela. Idosos e crianças fazem isso com maior intensidade.

Leia também: Governo, idioma e moeda na Ilha de Man

O curioso é que muitas pessoas nascidas na ilha realmente acreditam que as fadas existem e eu pude comprovar isso conversando com alguns deles. Alguns afirmaram veementemente que as fadas são reais e até contam histórias curiosas sobre elas, já outros, mesmo não afirmando diretamente que acreditam, acabam dizendo que não desacreditam nelas.

A Ilha de Man é realmente única, lá existem igrejas de pedra, castelos, fortalezas e magos esculpidos na madeira. Isso faz dela um lugar meio mágico, encantador e cheio de peculiaridades e superstições. Para o povo manx, muitas das histórias de fantasmas, duendes, gigantes e outras criaturas que supostamente habitam a ilha, são histórias passadas de geração em geração.

Mago em Ballaglass glen – fonte: arquivo pessoal

Um exemplo disso é que alguns moradores instalam em suas residências portinhas para fadas no rodapé para as crianças brincarem e assim, por meios desses pequenos atos, as histórias se perpetuam. Além das fadas, outras histórias circulam por lá, uma superstição famosa na Ilha é o fato de as pessoas não pronunciarem a palavra rato, pois consideram que isso dá azar. Quando é necessário falar sobre esses animais eles usam outros nomes ou apenas soletram a palavra.

Nesse universo de coisas tão singulares, caminhando pelas trilhas do país, você pode encontrar os magos de madeira. Não há muitas explicações sobre eles, mas moram na floresta e se você os encontrar terá a impressão de estar em algum filme de magia e encanto. A perfeição da escultura encanta e vale muito a pena conhecê-los.

A ilha das fadas também tem outras curiosidades, lá tem animais um tanto quanto diferentes e, no meio de tantas histórias mirabolantes, era de se esperar que outras coisas diferentes pudessem existir, como o gato sem rabo, que nada mais é que uma mutação genética. Porém, independentemente da realidade genética e histórica, existem vários contos folclóricos que procuram explicar por que o gato manx tem uma cauda curta. Um deles conta que Noé, o personagem bíblico, teria fechado a porta da arca quando começou a chover e acidentalmente cortou a cauda do gato que quase foi deixado para trás.

Mas a ilha não só conta histórias de fadas do bem, também há uma lenda sobre o fantasma de um cão negro que uma vez vagou pelas paredes e corredores do Castelo de Peel e assustou os guardas de plantão e ainda a história do Gef, o mangusto falante, uma espécie de roedor que habitava uma fazenda e, por saber falar, assombrou os moradores.

A ilha guarda marcas deixadas pelos vikings, pelos celtas o que inegavelmente influencia a riqueza de histórias, mitos e folclores nesse local. Os contos de fadas fazem parte da cultura do país, são histórias recolhidas de uma tradição oral que passam de geração em geração. São narrativas que compõem o imaginário social e que fazem da Ilha de Man uma verdadeira ilha das fadas.

Leia também: Curiosidades sobre a Ilha de Man

Há um conto irlandês curioso sobre a formação da Ilha de Man. Um herói lendário chamado Finn McCool estava em busca de um gigante escocês e, na esperança de impedir a  fuga dele nadando pelo mar, pegou uma enorme massa de argila com pedra e tentou atirar no gigante, mas essa massa ultrapassou o fugitivo, e esse pedaço de terra aterrissou no mar irlandês, criando assim a ilha. E o buraco que ficou no solo após retirar esse montante de terra teria se tornado hoje o Lough Neagh, um enorme lago que localizado na Irlanda do Norte.

Sem dúvida, diante de tantas histórias que ouvi e li sobre a ilha, posso dizer que se trata de um país que se orgulha muito da sua história, da sua moeda, da sua independência, de suas tradiçoes e, por isso faz questão de preservar toda sua riqueza cultural. Então, deixo uma última recomendação, se passar pela ponte das fadas é melhor cumprimentá-las, não custa nada e se não lhe trouxer sorte, mal não vai fazer.

Related posts

Últimas impressões da Ilha de Man: a partida

Priscila Valverde

A corrida da morte na Ilha de Man

Priscila Valverde

Afinal, quem não tem saudade?

Priscila Valverde

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação