BrasileirasPeloMundo.com
Nova Zelândia Turismo Pelo Mundo

Nova Zelândia – Turistando em Hawkes Bay

Imagine uma região inteira com apenas uma média de 180.000 habitantes. Não é de uma cidade que estou falando, e sim um conjunto de 5 cidades que compõem a zona de um total de 16 regiões da Nova Zelândia: Hawkes Bay. É um dos locais mais ensolarados do país e no verão escurece depois das 9 da noite. Apesar de já conhecer um pouco das cidades, estive visitando novamente e achei que seria interessante dividir o que dá para fazer em um lugar tão inusitado.

A região possui uma média de 10.2 pessoas por quilômetro quadrado e o verde intenso está por todos os lados. No meu caso, foi uma foto atrás da outra somente no caminho. Fica cerca de 5 horas de Auckland e de carro é possível passar dentro de reservas nacionais até a chegada e, de brinde, no caminho é possível ver o Mount Ruapeho com seus lindos picos nevados. Aqui na NZ é assim, você vai de montanhas para praias em pouquíssimo tempo.

Mas o que tem para fazer em uma região tão pequena? Então, além das belezas naturais e o estilo de vida tranquilo da população, as cidades têm uma agenda bacana de festivais ao longo do ano e, claro, muitas belezas naturais e atividades de aventura. É uma ótima opção pra quem quer relaxar e se desligar um pouco dos estresses do cotidiano.
Você poderá visitar um mercado local, experimentar a famosa culinária gourmet da cidade, visitar um dos muitos tradicionais cafés, fazer trilhas pelas florestas, ver a maior colônia de pelicanos do país, fazer uma caminhada pela orla “Marine Parede” ou relaxar em uma das belíssimas praias da região. No aquário nacional, pode-se inclusive nadar com os tubarões, se estiver se sentindo corajoso. E tendo oportunidade, é muito legal fazer um churrasco à beira mar em Napier, principal cidade da região, em uma das churrasqueiras instaladas para uso gratuito da população. O campo de golfe é considerado um dos 50 melhores do mundo. Esportes aquáticos, como a canoagem, fazem parte do dia a dia dos locais, e muitos atletas da região participam de competições mundiais.

Para quem busca opções de locais inusitados para estudar, sem muitos brasileiros por perto, a região deve ser colocada na lista. Com inúmeras escolas de high school, fortíssimas em esportes, tecnologia, música e outras disciplinas, também possui escolas para o aprendizado do inglês e cursos variados de diplomas. Estudos na área de produção e fabricação de vinhos são bem reconhecidas neste mercado (Hawkes Bay é a segunda maior produtora do país) e atraem muitos alunos internacionais.

Passei pela cidade de Napier
Passeio pela cidade de Napier, com estilo. Fonte: acervo pessoal

O turismo na região é forte e cruzeiros do mundo inteiro sempre dão uma paradinha em Napier no verão, enchendo a cidade de pessoas e multiculturalidade.
Acho que já deu para perceber que tem muita coisa para ver e fazer por lá, mas nessa minha última viagem acabei separando algumas atividades que não se pode deixar de fazer ao visitar a região. Claro que vou dividir com vocês essa pequena listinha:

– Degustação de vinhos: são mais de 80 vinhedos e o que não vai faltar é lugar para degustar. Se você é um amante de vinhos prepare-se para se “indulgir” (ceder ao desejo, viciar-se, entregar-se). A região é quente e seca, considerada a segunda maior produtora de vinhos do país, além disso possui o vinhedo mais antigo da NZ, que vale muito visitar. De produtores familiares no estilo boutique a grandes instituições, todos são comprometidos a produzir e inovar. O turismo nos vinhedos faz parte da cultura local, você pode fazer um tour, entender a história do vinhedo, ver como tudo é feito e, ao final, experimentar o que foi produzido de melhor e, se quiser almoçar ou jantar em lugares deslumbrantes com a vista para as plantações, com certeza, não irá se desapontar. Uma opção interessante é seguir a trilha do vinho e experimentar os melhores, eu não tive oportunidade de fazê-lo, mas tenho certeza que deve ser fantástico.

Church Road vinhedo
Church Road vinhedo. Fonte: arquivo pessoal

– Alugar uma bicicleta para passeios: parece uma dica estranha, mas pode com certeza levar o seu passeio pra um outro nível. As bicicletas podem facilmente ser alugadas na cidade e os passeios são organizados por você de acordo com a dificuldade ou o seu preparo físico. É possível fazer um simples passeio pela orla e pela cidade, por 30 minutos, ou explorar uma trilha por montanhas e vinhedos. De bicicleta, a visão e cenários parecem diferentes. Com tanta beleza para ser explorada, o passeio não será cansativo. Se quiser descansar, no caminho encontrará cafés em cada destino que escolher.

– Arquitetura Art Deco: A cidade de Napier foi reconstruída depois de um terremoto em 1931 totalmente em Art Deco. A ideia era ter uma das cidades mais modernas do mundo, na época, e hoje nos permite uma total viagem no tempo. É a segunda cidade com maior número de construções conglomeradas em Art Deco do mundo. Construções comparáveis são encontradas em Nova York e Miami nos EUA. No festival Art Deco de Napier, realizado em fevereiro e em julho, os moradores e turistas saem para as ruas com carros e vestimentas da época, simplesmente fantástico! Por falar em carro, nada melhor que conhecer a arquitetura local em um carro da época. Essa é mais uma das atrações da cidade. Você pode também tirar fotos com roupas antigas e irá encontrar muitas lojas vendendo peças e produtos em estilo vintage.

– Passeio Waka: Dar uma voltinha de Waka, uma espécie de canoa utilizada pelos povos Maoris e da região do pacífico, e ver o sol nascer no meio do mar é um must do (absolutamente necessário). A canoa atual é feita com uma mistura de tradição e tecnologia ecológicas e tem muita história. Ela já rodou o mundo apenas com velas e sistema de navegação tradicionais, guiados pelas estrelas. O Waka de Napier, conhecido como Te Matau a Māui, ainda viaja bastante pelo mundo e, quando ancorado, faz passeios turísticos. Os navegadores adoram dividir suas aventuras e também contos da cultura Maori e de como lhes foi passado o conhecimento de navegação.

– Culinária: Eu adoro experimentar comidas diferentes, então esse item tinha que aparecer na minha lista, ainda mais porque eu havia ouvido dizer que tudo lá era um espetáculo gastronômico. Pois bem, explorar o seu paladar vai ser fácil em meio a tantas opções. São inúmeros cafés e restaurantes com pratos deliciosos das mais variadas cozinhas. A combinação do ambiente, a hospitalidade das pessoas faz com que o sabor da comida seja ainda melhor.

Essa região tão pequena recebe turistas do mundo inteiro e surpreende na beleza e sensação de tranquilidade dos lugares. Vive-se a história, o estilo de vida simples e relaxado dos moradores e a combinação harmoniosa das cidades e do campo. Vale cada segundo “turistar” por lá e aproveitar do nascer ao por do sol na região de Hawkes Bay.

Related posts

Passeios imperdíveis em Shanghai

Ana Carolina Turci

Passeio pela Calea Victoriei, em Bucareste

Cristina Hélcias

Dez pontos turísticos de Yerevan

Leticia Tostes Ortega

2 comentários

Larisse Machado Novembro 2, 2016 at 7:39 pm

Olá, Rosana.
Gostei muito do texto. Estou pesquisando sobre a regiao de Hawkes bay, pois eu e meu irmao estaremos em um Intercambio, no ano que vem, e nossa escola fica em Napier. Voce teria alguma dica, sugestão de acomodações nessa regiao? Estamos pocurando por algo bem em conta, que nao ultrapasse 250$ por semana.

Desde já, obrigada,

Resposta
Rosana Melo Novembro 6, 2016 at 9:31 pm

Oi Larisse, que legal que está indo pra Napier. A cidade é linda vcs vão adorar!!! Se precisarem de ajuda com escola e moradia a nossa equipe da YepNZ poderá ajudar vcs com maior carinho. É só nos enviar um email no [email protected]. Difícil de sugerir sem saber o que estão buscando, se querem ficar sozinhos, juntos, se gostariam de alguma alimentação inclusa e outros. Aguardaremos o contato de vocês para que possamos ajudar de maneira mais eficiente. Super beijo e ate breve! Vejo vcs por aqui…

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação