BrasileirasPeloMundo.com
Inglaterra

O dia em que eu cansei de Londres

“Como assim, cansou de Londres? Isso é possível?”, alguns vão dizer. E eu respondo: sim, é possível.

Assim como milhares de outras pessoas eu adoro e se pudesse, respiraria Londres 24/7, porém para mim e para um número crescente de londrinos, estava se tornando cansativo.

“Como assim, cansativo?”

A resposta nesse caso é pessoal. Cansou porque a cidade do cartão postal não é a mesma do dia a dia. A foto linda do Big Ben que, na verdade, muitas pessoas nem passam por lá durante a semana, não mostra a loucura do cotidiano.

“Mas que cotidiano é esse?”

Londres sendo Londres está sempre cheia e quase não dorme. É uma cidade complexa e com caráter inigualável. Já mencionei em outro texto que depois de morar em Londres é impossível não se tornar outra pessoa, melhor, mais tolerante e mente aberta, porém quando se é jovem, estudando, assimilando e absorvendo o que a cidade oferece; você nem percebe, ou melhor, até gosta da correria.

Agora quando você tem filhos tem que se desfazer em bombril para conseguir chegar aos lugares sem atraso e se pega no meio do caos urbano, aí você reclama entre os dentes – educadamente, afinal estamos na Inglaterra -, enquanto a pessoa da frente anda na boa, em passo de tartaruga e você está carregada com compras, criança reclamando no carrinho e o celular tocando sem parar. E mais…

Você chega no ponto de ônibus e claro, vem um atrás do outro, lotados, e o motorista não te deixa entrar porque já tem duas mães com carrinhos de bebês no espaço reservado (ok, eu sei, pelo menos tem espaço para carrinhos); você decide pegar o metrô e tem até medo das escadarias, se tiver sorte e tiver elevador na estação, ufa, levanta as mãos e diz, aleluia, se não, vai na raça mesmo. Claro que algumas pessoas se oferecem para ajudar, do contrário adeus coluna, clavícula, etc..

Posso parecer negativa ou cômica, mas lembrem-se de que estou falando da minha experiência de 15 anos morando na cidade. Passei algumas dezenas de vezes pelo que descrevi acima.

Continuando: aí é dia de supermercado e eu me pegava pensando… Tenho duas opções: ou encaro o ônibus e carrego tudo na mão e chego em casa sossegada – se é que alguém fica sossegada depois de uma aventura dessas – ou vou de carro, não carrego nada, mas quando chegar em casa fico uns 15 minutos (com sorte) rodando para achar lugar para estacionar. “Como assim?” Amigos, a grande maioria dos bairros em Londres não tem garagem como estamos acostumados no Brasil; os carros ficam na rua, na portas das casas, se você tiver sorte de conseguir lugar. Se não tiver vaga, tem que ficar lá na esquina ou adjacências. E novamente foram centenas de vezes fazendo isso. O resultado? O sangue vai subindo…

Chega o final de semana. Oba, você diz, que bacana, vamos passear! Eu morei mais de 10 anos no lado oeste da cidade, o melhor de Londres para mim (West End girl), e como costumava dizer, Richmond Park era a extensão do jardim que eu não tinha rs! Portanto, era passeio obrigatório quase todos os finais de semana. Porém – lá venho eu com mais um porém – da minha casa em Shepherds Bush para Richmond, temos que cruzar Chiswick, bairro famoso em Londres, lugar favorito das yummy mummies e pessoal que curte moda e pode pagar, porque custa! Chiswick aos sábados e domingos é a meca para as compras, ou seja, sinônimo de gente e mais gente e carros e mais carros. Um trajeto de 20 minutos se tornava uma mini viagem de 1 hora e a paciência com tudo isso? Acabando…

Texto Londres Richmond
Richmond Park

Os anos foram passando e há 5 resolvemos fazer parte das estatísticas que indicam um alto índice de londrinos deixando a capital em busca de um pouco mais de qualidade de vida.

E agora José, você pergunta, melhorou então?

A resposta é assim: no começo, para onde viemos morar no sul da Inglaterra, 40 minutos de trem rápido de Londres, não tinha uma alma fora de horário de rush nas ruas; hoje em dia, com o crescimento a cidade está começando a parecer Londres às vezes – lembra das estatísticas que falei lá em cima? Aqui, como bom interior inglês tudo se faz de carro; ônibus são vistos raramente e não temos nada perto de casa como as comodidades que tinha na esquina de casa, em Londres.

Pãozinho quentinho da padaria na esquina? Esquece. Lavandeira, correio, biblioteca, dezenas de restaurantes, lojas, mercearias? Não, nada. Apenas casas e mais casas, campos e mais campos.

Como na vida não podemos ter tudo, foi uma decisão tomada depois de muito cansaço na capital.

Texto Londres
Porto de Dover, de onde saem os ferryboats para Calais, na França

Aqui temos o espaço que nunca teria em Londres devido aos preços absurdamente altos; temos ar puro, campos a perder de vista e também estamos perto da praia, que é outro ponto positivo. Antes, de Londres demorava umas 2 horas de carro, agora nos leva 20 minutos; portanto praia não é mais planejada ou coisa rara, vamos passear com o cachorro todas as semanas.

“E valeu a pena?”

Como ja dizia Pessoa, “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. Fizemos uma troca que simbolizou deixar a vida urbana de conveniência por outra mais tranquila e com menos poluição.

As crianças gostam, temos cachorro que estava nos fazendo muita falta e seguimos vivendo. Na verdade, quem sente mais falta de Londres sou eu, a que mais reclamava da loucura e do trânsito, hehe.

Leia mais sobre a Inglaterra: Tudo o que você precisa saber para morar na Inglaterra!

Related posts

Como se preparar para morar no exterior

Luciana Castro

Como registrar o bebê no Consulado Brasileiro em Londres

Juliana Brandão

Opções gratuitas e baratas para ver Londres de cima

Giovana Bulgaron

11 comentários

Liliane Arend Novembro 28, 2015 at 5:49 pm

Adorei o texto e me identifico muito. Fazem apenas 5 anos que moramos em Londres e estamos pensando em ir para o interior. Muitos dizem que somos loucos, afinal moramos em Kensington ao lado do Hyde Park e Holland Park, lojas maravilhosas e tudo mais. Só que realmente chega uma hora que cansa ….
Parabéns, adorei
Beijos
Liliane
http://www.criandofilhospelomundo.com

Resposta
Cintia Novembro 28, 2015 at 8:12 pm

Oi Ann,

Seu texto sobre Londres me lembro de quando morava em São Paulo. Era um caso de amor e ódio rsrrs. AO mesmo tempo que se tem todas as facilidades tem-se também pressão, correria, trânsito. Hoje também moro no campo, cheio de ovelhos, vaquinhas e cavalos. A paisagem é líndissima, não há trânsito e nada acontece..heheh e eu adoro. Por outro lado tudo fica longe, supermercado, ponto de ônibus, farmácia até a caixa do correio…:) Hoje quando vou á uma cidade maior, depois de uns 30 minuto ja me sinto inquieta e quero voltar para a tranquilidade. As pessoas, em sua maioria, são simples e solícitas. Mas que faz falta uma lojinha e um supermercado logo ali..ah isso faz…;)

Resposta
Aline Arruda Dezembro 3, 2015 at 4:11 am

Ann, demais seu texto. Esse é um dos fatores porque eu não gostaria de morar em Sidney. Não saimos de SP para pegar transito na Austrália hehe. Mas são escolhas pessoais :-).
Beijos

Resposta
Sara Dezembro 3, 2015 at 7:25 pm

Olá Ann, gostaria de saber se Manchester também seria um bom lugar para se viver, pois é mais tranquila do que Londres, mas tb não é uma cidade pequena. Obrigada

Resposta
Grasiela Martins Vicentini Dezembro 4, 2015 at 3:57 am

oi Ann,

adorei saber esse outro lado de Londres !!!

Grasiela

Resposta
Rosangela Janeiro 5, 2016 at 10:31 pm

Adorei o texto!!!

Resposta
Renata Prado Janeiro 10, 2016 at 6:07 pm

Oi Ann, adorei seus artigos, curtos e objetivos do jeito que eu gosto!!! Sou de SP e confesso que peguei bode de cidade grande… Meu companheiro é Cornish e desde que estamos juntos não sei mais o que é parar em um lugar somente!!!! Agora com meu pequeno em idade escolar nos ajeitamos em Cornwall e amo a vida do campo com praia!!!! No entanto o marido tem ficado abroad a maior parte do tempo por causa do trabalho e como estamos super remotos estamos estudando a possibilidade de nós aproximarmos de Londres (aeroportos!!!!). Conhece alguém em Southampton para me dar alguma dica? Já se estabeleceu por lá? Obrigada!!! Beijos,
Renata

Resposta
Daniela Fevereiro 4, 2016 at 12:39 pm

Olá Ann, realmente Londres cansa sim, morei lá por quase 7 anos, voltei p/ Brasil a quase 1 ano, mas confesso q sinto falta as vezes dessa agitação toda, porém acho que depende muito de onde se mora em Londres, eu morava muito próximo a zona 1/2 Elephant & Castle, sei bem como é o caos urbano, ainda mais com criança, a minha pequena agora c/ 4 anos…. mas existem lugares mais tranquilos (se é q existe em Londres) penso eu, como a região de Wimbledon, Southfields, Putney… se fosse pra mim voltar a morar em Londres seria nessa região, mas ainda nao tenho planos pra isso, ainda mais com essas ameaças terroristas tao constantes q Londres vem sofrendo nesses dias nao é…acho q isso nao vai mudar, até pq nao existem leis q impeçam o crescimento desses “”loucos fanáticos”” por lá e por toda a Europa, lamentável….

Resposta
Katy Agosto 24, 2017 at 3:33 pm

Oi Daniela! Essas regiões que você citou são boas para viver com criança, certo? Em qual zona elas se localizam? Obrigada!

Resposta
Bia Agosto 31, 2016 at 11:18 pm

Gostaria de saber qual foi a cidade que vc escolheu?
Também moro em Londres mas também estou pensando em ir para o interior.

Resposta
fernanda Maio 29, 2019 at 5:35 pm

AMEI SEU POST ,FEZ ME RELEMBRAR MEUS MOMENTOS QUE PASSEI POR AI

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação