BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Polônia

O que não fazer na Polônia

O que não fazer na Polônia.

Nem tudo que é legal fazer em um lugar, é aceitável no outro. Aprendemos isso na prática, faz parte quando moramos em outro país e nos deparamos com outra cultura, afinal quando estamos na casa dos outros devemos sempre respeitar as regras dos donos. Seguem algumas dicas do que não fazer na Polônia:

1- Brincadeiras

No Brasil, nós brincamos toda hora. As piadas são intermináveis, pelo menos na minha família é assim. Tente fazer as mesmas “gracinhas” quando estiver na Polônia, provavelmente não irá funcionar e pode ser ofensivo, mesmo que não tenha esta intenção.

Uma vez eu brinquei com a minha sogra dizendo que o meu marido não me ligava quando estava na Noruega a trabalho, disse que ele tinha esquecido que tinha esposa. Falei com um sorriso no rosto, bem de boa e com o meu polonês que é quase zero, até ri um pouco mais no final. Na mesma semana o meu marido comentou que ela tinha falado sobre isso com ele, ela achou que eu estava falando sério, então ele me alertou: “Eu sei que no Brasil o pessoal brinca e que você gosta disso, mas cuidado, nem todo mundo entende estas brincadeiras por aqui.” O recado tinha sido claro.

2- Desrespeitar as regras ao andar de bicicleta

Para mim andar de bicicleta é só sair pedalando. Por aqui, é um pouco mais do que isto. Lembro que o meu sogro quando me viu saindo de bicicleta, assim que cheguei, disse que eu não tinha as luzes na minha magrela. Mas, como eu tinha que ir, ele até brincou: “Ok, qualquer coisa você não fala polonês mesmo, a polícia pode até deixar passar.” Foi então que comecei a equipar a minha bicicleta.

Outro incidente foi quando eu estava indo para o trabalho e atravessei a faixa de pedestre pedalando. A guarda policial da cidade me parou. Começou a me dar bronca. Eu olhei para eles com aquela cara de quem não tinha ideia do que estava aconteceu. Quando me liguei sobre o assunto, pedi desculpas e disse que não sabia. Eles, que não falavam inglês, deixaram por isso mesmo. Foi então que aprendi que ao atravessar uma faixa de pedestre eu devo ir andando e puxando a bicicleta com a mão, com exceção das faixas que têm o sinaleiro com o desenho de uma bicicleta e nos casos que têm uma rota específica para este tipo de transporte. Lembrando que a magrela é usada por pessoas de todas as faixas etárias. Ah! Se beber, não ande de bike, se a polícia resolver te parar, você terá problemas.

Arquivo pessoal

3- Falar sobre política e religião

Eu sempre gostei de falar sobre política e religião porque entendo a influência que estes dois assuntos têm na nossa vida de forma geral, o quanto afeta a maneira como nós pensamos, o que pode também limitar a forma como pensamos… Durante as minhas aulas, infelizmente, encontro muitos estudantes que não têm opinião sobre política, ou têm medo de dizer o que pensam. É comum ouvir frases como: “Eu não estou interessado em política.” Fico pasma. Sério?!

Pessoalmente acho que as pessoas têm medo de discordarem e de saírem do eixo “do que é certo de acordo com os conceitos religiosos e de uma sociedade pré-moldada”. Lembro que fui orientada a evitar este assunto com os poloneses. Eu acho uma pena porque poderíamos aprender muito um com o outro. Mas devo e irei respeitar a decisão em não tocar sobre este assunto. Por isso, dou esta dica também a vocês. Os poloneses são muito sentimentais em relação à religião deles. Com certeza terá as exceções, quando encontrar estas pessoas, aproveite para conversar e aprender sobre estes assuntos.

4- Muita intimidade

Uma das primeiras coisas que notei durante a minha primeira visita à Polônia foi a falta de sorriso das pessoas nas ruas e nas lojas. Foi assustador! Depois que li o livro sobre choques culturais na Polônia, compreendi melhor este fator. Segundo o livro, devido aos problemas históricos que o país sofreu com as invasões de outros países, as pessoas não são simpáticas com estranhos porque elas não sabem quem você é. Sendo um estranho, representa perigo, claro que depois que te conhecem os poloneses são um dos povos mais receptivos que já conheci.

Conversando sobre o assunto para escrever este texto, a minha amiga polonesa e o meu marido disseram que quando você está sorrindo na rua para estranhos, as pessoas acham que você tem algum problema, neste item, confesso, que eu não estou nem um pouco preocupada com o que pensam, continuo sendo eu mesma, pelo menos neste caso eu não ganho nenhuma multa por sorrir demais. Quem sabe sorrindo nós não começamos a espalhar um novo hábito, não é mesmo?

Também vale ressaltar que ao cumprimentar um polonês, você deve manter o mínimo de contato físico, um aperto de mão é suficiente. Porém, tenho que fazer uma ressalva que os polacos mais antigos beijam a mão da mulher quando a cumprimentam pela primeira vez. Achei extremamente gentil esta tradição. A primeira vez que o tio do meu marido me cumprimentou desta forma, fiquei encantada.

5- Deixar de comprar o bilhete antes de entrar no transporte público

Se você entrar em um transporte público e não validar o seu bilhete, pode pagar uma multa, não vale a pena o risco. Cada cidade tem o seu sistema para o tíquete do ônibus. Por exemplo, na minha cidade, você pode comprar com o motorista, mas precisa ter o valor exato da passagem. Em algumas cidades é possível comprar nas máquinas que tem dentro do ônibus. No meu caso, eu tenho um cartão do ônibus e coloco créditos.

A dica aqui é para comprar e validar a passagem. Não deixe para depois, não corra risco. Porém, mesmo que tenha feito algo errado, isto não dá o direito de nenhum fiscal tratá-lo com desrespeito, já ouvi algumas histórias deste tipo. Caso passe por alguma experiência ruim, anote o nome da pessoa e reclame com os órgãos responsáveis.

6- Não tirar o sapato antes de entrar em casa

Quando for visitar um polonês, tire o seu sapato, mesmo se a pessoa disse que não tem problema. A minha amiga polonesa disse que um dos maiores motivos deste hábito é devido ao clima, nos dias de frio e neve os sapatos ficam imundos, então é de se esperar que tiremos o sapato antes de entrar em qualquer lugar, desta forma virou regra.

Sem contar que é um sinal de respeito e de higiene. Em algumas casas o pessoal oferece um calçado de ficar em casa. Também aprendi que em algumas comemorações, eles levam dois sapatos, chegam com um e colocam outro limpinho e mais bonito para ficar dentro da casa. Trabalhei em um escola infantil onde deixávamos um sapato para usar dentro da escola, e as crianças tinham que fazer o mesmo.

Leia também: Cinco coisas que eu levaria da Polônia para o Brasil

7- Chegar de mãos vazias

Se um polonês convidá-lo para visitá-lo, é esperado que você leve algo, simples, mas tente não chegar de mãos vazias. Levar chocolate, flores, uma bebida ou qualquer outro presentinho simples é recomendado. Eu não entendia muito isso quando cheguei por aqui, mas aprendi na prática, meu marido sempre diz: “Você não vai chegar na casa dos outros de mãos vazias, vai?!” Infelizmente, já cheguei à casa de muita gente sem levar nada, mas nós vamos aprendendo.

Estas foram algumas das minhas observações do que não fazer na Polônia. Confesso que ainda estou aprendendo. Não existe certo ou errado nestas dicas, são apenas diferenças com as quais aprendemos uma das principais lições que deve servir em vários aspectos da nossa vida: entender como as coisas funcionam do outro lado e fazer o que esperam é sinal de respeito, todos gostam e devem ser respeitados. Caso tenha alguma outra sugestão do que não fazer na Polônia, por favor, me escreva, será um prazer aprender com você!

Related posts

As diferenças entre La Paz e Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia

Letícia Protector

Diferenças entre viver nos EUA e na Inglaterra

Monica Bateman

O sistema de Castas na Índia

Joice Santos

3 comentários

Rogerio Henrique Costa Rocha Agosto 30, 2018 at 8:46 pm

iNTERESSANTE E SEMPRE É BOM APRENDERMOS E CONHECERMOS OS COSTUMES DO PAIS ONDE VISITAMOS E/OU MORAMOS.

Resposta
Simone Pereira Agosto 31, 2018 at 2:46 pm

Obrigada, Rogerio! O legal de viver em outro país é este aprendizado constante.

Resposta
Lilian Abril 9, 2019 at 12:02 am

Ola Simone,
Seu contato aqui esta atualizado? Quero fazer contato com vc para uma consultoria de visto avaliando a possibilidade de casamento entre Brasileira e Polonês.

Aguardo seu retorno.

Obrigada!

Lilian

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação