BrasileirasPeloMundo.com
Austrália

O que você está achando de morar na Austrália?

– O que você está achando de morar na Austrália?

Essa é a terceira pergunta que eu mais respondo desde outubro de 2016. Só perde pro “Where are you from?” e “o que é isso aí nas suas mãos (apontando pra minha cuia fancy de oncinha)?”. Essas questões eu já respondia quando morava no Rio, aliás. Para as duas primeiras eu sempre tive a resposta-padrão na ponta da língua (adaptada, inclusive, pro inglês: it’s a kind of green tea from south of Brazil…), mas para a terceira, não.

Explico: quando você se muda, uma mala cheia de expectativas é despachada no mesmo voo junto com os seus outros pertences. Sonhos, planos, lembranças, saudades, sentimentos… tudo junto e mixxxturado (bêjo cariocaxxx). E você se desvencilha das suas obrigações, se distancia dos seus amores e do seu porto-seguro e aposta no novo, no começar do zero, bem agarradinho nos seus maiores desejos. Só que ninguém começa do ‘zero’ só porque mudou de cidade/estado/país/planeta. E quanto àquela mala de expectativas, conquistas, frustrações, cobranças, limites e pré-conceitos que embarcou com você? Lembra dela? Ela vai te seguir pra onde quer que você mude, sinto te informar. Você pode fazer às vezes de [email protected] e desconstruí[email protected], mas isso faz parte do ser humano, faz parte da história e da essência de cada um, nossa bagagem emocional-racional-afetiva. Quando você se muda ganha a oportunidade de construir um ‘novo eu’, de se abrir para um novo mundo, cheio de novidades e incertezas, de quebrar paradigmas e pré-conceitos. Encontrar o equilíbrio entre o passado, o presente e o futuro que moram dentro da gente não é uma tarefa fácil. Aquietar os anseios leva tempo e requer prática, principalmente quando não se tem o colo gostoso de quem a gente ama por perto. Não é 8 mas também não é 80, é um meio-termo.

Leia também: Alguns certificados necessários para trabalhar na Austrália

– E o que você faz da vida?

Depende do dia. Aqui você descobre que é uma profissional BomBril, com 1001 funcionalidades. Na entrevista de emprego, perguntam sobre as suas ‘skills’, você responde que já tem experiência e que fazia isso há anos no Brasil e corre pra ver tutorial no Youtube assim que chega em casa. Aprende a fazer café, a carregar cinco pratos, a servir chopp com um dedo de colarinho, a equilibrar uma bandeja cheia de taças de champagne. Na segunda você é cleaner, na terça é waitress, na quarta é housekeeping, na quinta é traffic controller, na sexta é hostess, no sábado é babysitter, no domingo é entregadora do UberEats. Mais de 10 horas em pé por dia mas ao menos você ganha por hora e seu salário cai na sua conta semanalmente. Final de semana de folga é um luxo que não te pertence mais. Ainda é preciso conciliar tudo isso com a escola e os assessments, o boy, as amigas, a trip pra conhecer aquela praia do Instagram. É uma coisa de louco, você passa correndo pra cima e pra baixo tentando dar conta de tudo e, volta e meia, rola aquela famosa bad vibe na TPM que faz você chorar de saudades de absolutamente tudo o que ficou na sua ‘vida passada’! Até as músicas sertanejas que nem faziam parte da sua playlist, de repente são cantadas aos gritos nas Brazilian Parties. A coxinha e o açaí viram artigos de luxo e você não perde uma oportunidade de gastar AU$ 6 em um pastel de queijo! Fora o desafio de acompanhar o que anda acontecendo nas redes sociais, os memes que estão bombando no momento, não esquecer de dar notícias pras tias no grupo da família, saber as novidades sobre aquele peguete da sua melhor amiga (que tá lá na terrinha) e que não vai pra frente nunca… E tempo pra cuidar da saúde, da beleza e do corpo, cadê? Achar uma boa manicure, cabeleireira ou esteticista dá trabalho e geralmente investe-se uma pequena fortuna. Na verdade, a questão aqui é que a mão de obra é bem remunerada, então paga-se um preço justo pelo serviço oferecido (diferente do que estamos acostumadas a desembolsar no Brasil). Portanto você passa a dar mais valor àquela unha bem esmaltada, aos tratamentos estéticos de qualidade e ao cabelo retocado e sem pontas duplas!

Leia também: A rivalidade Melbourne X Sydney

 

– Melbourne ou Sydney, qual você prefere?

As duas cidades ganharam meu coração, cada uma de um jeito diferente. Sydney, com seu cheirinho gostoso de maresia, seus monumentos e belezas naturais de encher os olhos, foi o lugar escolhido por duas das minhas melhores amigas – e ter pessoas que te conhecem da ‘outra vida’ bem pertinho, prontas pra te amar, definitivamente não tem preço! Melbourne, por sua vez, me seduziu com sua arquitetura charmosa, com suas ruazinhas cheias de segredos, e com todos os ensinamentos que morar fora pela primeira vez podem trazer. Melbourne foi amor à primeira vista; Sydney está me envolvendo e me conquistando dia após dia.

-Mas afinal, você não respondeu, vale a pena?

Se você tiver coragem de largar tudo para vivenciar essa montanha russa de emoções, a minha resposta é: vale sim, eu tô amando morar aqui! Compra a tua passagem e vem pra cá logo!

No entanto, se você não estiver preparada para sair da sua zona de conforto e encarar a vida do lado de fora da caixinha, o que tenho a te dizer é: tô trabalhando pra caramba, sem rotina, sem tempo nem pra respirar e peço desculpas por andar sumida nesses últimos dois anos. É que a vida por aqui anda muito intensa, sabe?!

*Este é um post em comemoração aos meus 2 anos aqui na Austrália!*

Cheers!

Related posts

Particularidades do inglês australiano

Tasla La Pastina Worth

Tudo sobre o Reveillón em Sydney

Luciana Rodrigues

Como os australianos realmente são

Mariana Loureiro

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação