País de Gales – A de Acomodar(-se)

2
1108
Advertisement

Ao me preparar para escrever esse post, pensei no que a palavra casa significa para mim. Pensei também na palavra lar, e no peso que essa palavra tem na minha vida. Como a ideia é escrever sobre o País de Gales de A a Z, achei que a palavra acomodação seria perfeita.

De acordo com o Dicionário Michaelis, acomodar tem, entre outros, esses significados:

– Colocar(-se) em lugar cômodo ou adequado ou arrumar (-se) comodamente; ajeitar, ordenar– Ter ou conter lugar cômodo ou suficiente para que coisas, pessoas ou animais possam ser instalados; instalar

– Colocar(-se) em acordo; adaptar(-se), adequar(-se)

– Ficar calmo e tranquilo; acalmar(-se), aquietar(-se), serenar(-se), tranquilizar(-se)

Como já dizia minha mãe: “Quem casa, quer casa”. Nossa casa é onde vamos construir e/ou dar continuidade aos nossos sonhos; onde vamos nos formar e nos testar como adultos. Mudar de país já é um choque e tanto, não importa o quão fácil você se adapta, imagina não ter um lugar fixo para morar…

O custo de vida no País de Gales é mais baixo do que na Inglaterra, mas é claro que vai depender do lugar onde você vai morar. Ainda assim, viver em Cardiff, capital do pais, por exemplo,  é substancialmente mais barato do que viver em Londres. Se você decidir alugar ou comprar um imóvel fora de Cardiff, vai com certeza encontrar algo maior e com mais espaço (um jardim, ou um quintal).

Para começar, alugar um imóvel pode ser uma melhor opção: possibilita um estilo de vida mais flexível e você não precisa se preocupar com a manutenção, e pode “testar as águas” em uma área do país, ou da cidade, sem se comprometer muito. É também uma opção para estudantes, principalmente porque podem economizar dividindo a casa, o aluguel e outras contas com outros estudantes.

Se você decidir alugar um imóvel, o primeiro passo e começar com uma busca online. O melhor site que eu já usei é o Rightmove, e tem também o Zoopla. Através do desses sites, você encontra casas e apartamentos em toda a cidade (pode escolher por área, por postcode (CEP), ou até mesmo uma área delimitada, que você escolhe.  A área que você vai escolher, vai depender do quanto pode pagar e/ou onde prefere morar. Quer um exemplo? Abaixo, você pode conferir o valor de três apartamentos mais ou menos do mesmo tamanho; dois no centro e outro na periferia de Cardiff (clique nas fotos para ver os apartamentos no site de origem).

(Nota: os links das fotos abaixo são de apartamentos para alugar no momento (01/09/2016). Portanto, pode ser que você clique em algum deles e ele tenha sido deletado do site,  ou já tenha sido alugado)

O primeiro deles, fica bem no centrinho (Hayes), e faz parte de um conjunto de apartamentos novo (2012/13). Já o segundo, é mais básico, fica numa rua onde a maioria das casas é dividida em apartamentos para estudantes (Newport Rd, e também é bem perto da estação de trem Queens Street Station e do centro).

Hayes apartment (Cardiff city centre)
Hayes apartment (Cardiff city centre)

 

Newport Rd
Newport Rd

 

Esse outro (abaixo) é um “intermediário” de preço, e fica em Cardiff Bay, uns 15 minutos a pé do centro. É super bem localizado, com bom acesso a transporte, supermercados, restaurantes, cinema. Também fica perto do Millenium Centre (uma das maiores casas de espetáculos do Reino Unido), e do estúdio onde é filmado “Dr Who“! 😉

Apartmento Cardiff Bay - Cardiff
Apartmento Cardiff Bay

Os dois sites são bem simples de usar, e te mostram onde o apartamento/a casa fica no mapa, e também para ver a rua onde fica. Mas não deixe de ir visitar e conversar com o agente imobiliário ou o locador (landlord) caso alugue particular.

Antes de alugar, é importante saber de alguns detalhes:

– dependendo da duração do aluguel, adicione no seu budget o valor de council tax (tipo IPTU), e também de eletricidade, gás (vai usar o aquecedor), água, imposto de TV (aqui você paga só por ter uma TV em casa). Se for um aluguel de curta duração, o council tax e algumas das contas vão estar incluídas no valor do aluguel; e se você for estudante, é isento de council tax.

– tenha o valor de um mês extra para dar de depósito de aluguel. O mesmo que fazemos aí no Brasil. Algumas agências aceitam fiador. Se você pagar o depósito, recebe de volta no final do contrato (contanto que você deixe o imóvel como o encontrou).

–  a agência ou o dono do imóvel vai querer checar seus documentos: sua identidade, seu crédito, e talvez seu comprovante de emprego.

Achou a casa/apartamento ideal? Parabéns! Mas antes de se comprometer, converse com o agente ou landlord e deixe bem claro o seguinte:

  • Qual o valor do aluguel, que dia do mês ele deve ser pago, e para quem (direto ao landlord, débito em conta?)
  • Quanto tempo vai durar o contrato e o que vai acontece quando ele terminar?
  • É permitido fumar, ter animais de estimação, guardar bicicleta?
  • Onde deixar o lixo e quando ele é coletado? Como fazer a separação do reciclável?
  • O imóvel tem alarme contra incêndio e detector de monóxido de carbono?
  • O que tem dentro do imóvel – faça um inventário juntamente com o locador/agente. Fazer isso pode evitar dor de cabeça e possíveis disputas ao entregar o imóvel ao fim do contrato.
  • Se o imóvel utilizar gás (aquecedor, fogão, etc.), peça para ver o certificado de segurança.
  • Não entregue seu dinheiro até você ter certeza que o landlord é legítimo, e que ele realmente é dono do imóvel (ou responsável legal por ele).
  • Onde se encontram no imóvel:

– Os medidores de gás e eletricidade (anote os valores e passe para os provedores, caso você seja cobrado/a por energia e gás que moradores os antigos usaram)

– manuais de instrução para itens eletrônicos (aquecedor, geladeira, fogão, maquina de lavar, etc.)

– O registro de água

– O difusor

– O termostato

Ufa! É tanta coisa para pensar, não é mesmo? Mas levando em conta todas essas observações, com certeza você vai ter uma experiência bem mais descomplicada.

Aqui estão alguns links (em inglês) que contêm mais informações:

Money Saving Expert

Landlords

Um abraço, e inté o mês que vem!

Tallenna

Texto anteriorFinlândia – 6 motivos para morar em Oulu
Próximo textoPolítica na Romênia e paralelos com o Brasil
Daniela é nascida e “crescida” em Uberlândia, MG, e já quis ser muitas coisas na vida: arqueóloga, médica legista, diplomata, advogada penal... Se formou professora de inglês. Viveu em Napoli, Itália, e depois de um ano por lá, “fincou raízes” no País de Gales, com o marido galês, em 2009. Se apaixonou pelo país “adotivo”, pelas oportunidades de aprendizado e pela recepção calorosa dos galeses. Em Cardiff, capital do país, fez mestrado em Inglês e Escrita Criativa. Hoje trabalha na Cardiff University e dá aulas de inglês via Skype. Publicou seu primeiro livro, Loveandpizza.it, em 2016 e adora coisas simples: viajar, cachorros, praia, chocolate, ler (principalmente chick lit e crime), fotografia, castelos, história medieval, tudo sobre reis e rainhas e acredita que música espanta qualquer tristeza. Morre de saudade da família e dos amigos que deixou no Brasil, mas diz que só sai do País de Gales se for para morar na Itália, na beira do mar.

2 Comentários

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.