BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Polônia

10 Lendas Polonesas Parte 2

Esta é a segunda parte do texto “10 lendas polonesas”. A primeira parte você pode ler aqui. Agora vamos continuar e falar sobre mais 5 lendas, são elas:

6) Sereia de Varsóvia: Muito tempo atrás duas irmãs sereias nadaram do Oceano Atlântico até o Oceano Báltico. Uma delas, podemos ver sentada sobre uma rocha na entrada do porto de Copenhague. A outra sereia chegou em Varsóvia pelo rio Vístula e gostou tanto da cidade que decidiu ficar. Um comerciante muito rico ao ouvir seu canto, resolveu capturá-la para poder ganhar dinheiro com apresentações em feiras. Todas as noites um pescador ouvia seu choro e decidiu libertá-la. Como agradecimento, a sereia prontificou-se a ajudá-lo quando necessário e, por esse motivo, a Sereia de Varsóvia está armada com uma espada e um escudo para proteger a cidade e seus habitantes. Podemos encontrar várias estátuas da sereia por toda Varsóvia.

7) O trombeteiro de Nossa Senhora em Cracóvia: Por conta dos ataques de exércitos bárbaros por toda a Europa Central, os conselheiros municipais de Cracóvia decidiram colocar um guarda no alto da torre da Igreja de Nossa Senhora, para alertar a cidade caso visse exércitos se aproximando. Fazer a guarda era um grande privilégio e só os homens mais honrados e respeitáveis eram designados para esse cargo. Na manhã de um dia de 1240, enquanto a cidade toda dormia, o guarda da torre avistou um exército que se aproximava e imediatamente começou a tocar a trombeta para dar o alarme e acordar o exército polonês e a população. Ele tocou sem interrupção aos quatro cantos da cidade, fazendo com que o exército e os habitantes pudessem preparar a defesa. Porém, um tártaro muito hábil com arco e flecha conseguiu fazer com que a flecha atravessasse a garganta do guarda, interrompendo o toque de alerta. Os soldados poloneses, no entanto, já estavam no alto das muralhas defendendo a cidade contra os assaltantes. O guarda que perdeu a vida foi enterrado com todas as honras e seu sacrifício é lembrado até hoje: a cada hora, um trombetista toca do alto da Torre da Guarda de Nossa Senhora aos quatro cantos da cidade, parando abruptamente no momento correspondente ao que a flecha atingiu o guarda.

Sereia de Varsóvia na beira do Rio Vístula. Foto: arquivo pessoal.

8) Basilisco: No porão de uma casa na Cidade Velha de Varsóvia vivia um monstro chamado Bazyliszek. O monstro tinha muitos tesouros guardados no porão, mas ninguém se atrevia a entrar na casa. Um dia, um artista de fora da cidade, não acreditando que de fato existisse um monstro entrou na casa. Atrás dele foram os filhos do armeiro mais conhecido da cidade. Eles viram quando o Bazyliszek transformou o artista em pedra apenas com um olhar e se esconderam. O pai das crianças, preocupado com a demora, foi à procura delas e viu uma grande movimentação em frente à casa. Ele já sabia que seus filhos corriam perigo, então, foi até a sua casa, vestiu a melhor e mais bonita armadura que tinha. Quando voltou à casa do monstro, desceu ao porão e este veio ao seu encontro imediatamente, só que seu olhar refletiu na brilhante armadura, fazendo com que ele próprio fosse transformado em pedra. Quando as crianças viram o monstro transformado em pedra saíram do esconderijo e pularam no colo do pai. A notícia correu por toda Varsóvia e é contada até os dias de hoje.

9) Złota Kaczka(Pato Dourado): Há muito tempo, nos porões do Palácio Ostrogski em Varsóvia, viveu uma princesa que foi transformada em pato. Quem a encontrasse ficaria rico para sempre. Muitos corajosos tentaram, mas somente Lutek foi para os porões e encontrou o pato que prometeu a ele uma grande riqueza, com a condição de que ele gastasse tudo em um só dia sem dar nada a ninguém. O rapaz humilde estava prestes a passar no teste quando, no caminho, encontrou um pobre soldado a quem deu seu último centavo. Nesse mesmo momento, Lutek perdeu tudo o que havia comprado. Então, ele percebeu que o dinheiro não traz felicidade, o que traz felicidade é o trabalho e a saúde. Hoje em dia podemos visitar o palácio Ostrogski e lá ver uma escultura dourada de metal no centro de uma fonte, o que nos faz lembrar a famosa lenda de Varsóvia.

10) Lajkonik: Há muito tempo, numerosas guerras foram travadas com o exército tártaro. Durante uma de suas invasões, os tártaros chegaram na vizinhança de Cracóvia. Era dia de Corpus Christi e, como de costume naquele dia, estava muito calor. Os moradores de Cracóvia estavam reunidos para a tradicional procissão quando ficaram sabendo da invasão no subúrbio de Zwierzyniec. Desespero e terror tomaram conta dos cracovianos que não sabiam se fugiam, se escondiam ou tentavam lutar. De repente, um jovem agarrou a bandeira com a Águia Branca que seria usada para a procissão e clamou ao povo da cidade: “-Mesmo se eu tiver que morrer, não vou permitir que saqueiem as nossas terras!”. Depois dessas palavras, ele se moveu em direção a Zwierzyniec. Atrás dele caminhou uma multidão. A luta foi longa e sangrenta mas, no final, os invasores foram derrotados e o menino que chamou a todos para a luta foi recebido no mercado da cidade vestindo a roupa de um líder tártaro. A procissão é repetida até hoje e a presença do Lajkonik, um homem em trajes tártaros montado a cavalo, é garantida. O Lajkonik se tornou um dos símbolos de Cracóvia e é facilmente encontrado na Praça do Mercado Principal.

A quantidade de lendas que a Polônia possui é enorme e algumas estão muito presente na vida dos poloneses. Espero que vocês tenham aproveitado e descoberto um pouco mais desse país encantador.

Até o mês que vem!

Tallenna

Related posts

Casamento na Itália

Bruna Roland

Dez curiosidades sobre os italianos

Marina Sacco

7 curiosidades sobre a Sibéria

Vanessa Sousa

1 comentário

Crystiane Lemos Março 15, 2020 at 8:16 pm

Gizelli obrigada por compartilhar conosco estas lendas que enriquecem nossa literatura. Foram muito úteis
para o projeto escolar que estamos desenvolvendo no interior de São Paulo.

Felicidades na Polônia e um fraterno abraço!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação