BrasileirasPeloMundo.com
Curiosidades Pelo Mundo Polônia

Curiosidades polonesas

Há algum tempo, a Valéria nos contou 10 curiosidades sobre a Polônia, mas como são tantas coisas que nos surpreende a cada dia, resolvi falar mais sobre outras curiosidades polonesas. Vamos lá?

Banheiro masculino e feminino, como saber?

A primeira ida ao banheiro em um local público como num bar e, às vezes, restaurantes, em Varsóvia, a gente nunca esquece. Se não houver filas, a coisa complica. Há dois símbolos nas portas: um triângulo em uma, um círculo em outra, e um ligeiro estado de confusão mental, seguido de algumas risadas. As duas interpretações, pasmem, são lógicas, mas ok, vou ajudá-los a evitar esta dúvida: triângulo, banheiro masculino; círculo, feminino.

A misteriosa inscrição K + M + B sobre a entrada das portas

Isto foi algo que observei quando cheguei, me intrigou, mas não dei muita atenção. Depois, finalmente entendi que tratava-se de uma marcação feita durante as comemorações no dia de Reis, em referência aos três Reis Magos (Kacper, Melchior e Baltazar, em polonês) para que o lar seja abençoado, a fim de trazer proteção contra doenças e outros males à família que vive na casa marcada, durante o ano inteiro.

Apartamentos, andares e elevadores

Não, não é como estamos acostumados. Aqui, ao entrar no elevador (os mais antigos), a contagem começa a partir do térreo. Os elevadores mais novos já possuem o P de parter (térreo). Nos shoppings, a confusão se dá ao perceber que, em alguns elevadores, se contam os pisos do shopping e os níveis do estacionamento, uma confusão! A numeração dos apartamentos é outro problema: ela continua na sequência dos andares e das portarias, e não por andar, como no Brasil. Por exemplo, no prédio onde moro – que é antigo – há 4 entradas (klatki), que começa do 1 e vai até o 174, numa contagem contínua, não repetida e separada por blocos, como no Brasil.

Quem é esse tal de Disco Polo? 

Ele está em todos os lugares, nas festas, baladas, na TV (sim, temos a Disco Polo TV). Muitos sabem os clássicos desde os primórdios dos anos 90, outros não admitem que sabem ou gostam (como os nossos funks, forrós, sertanejos, bregas e sofrências, entre outros), mas depois das primeiras vodcas, duvido alguém ficar parado e não começar a cantar. Vou deixar aqui um dos clássicos do Disco Polo polonês. Aumenta o som!

Dublagem na TV 

Esta diferença é muito perceptível a nós brasileiros pelo fato de termos uma ligação afetiva com as vozes dos filmes dublados da Sessão da Tarde ou do clássico Chaves, por exemplo. A dublagem aqui não é bem assim, na verdade o que há aqui é o voice over: a mesma voz para todos os personagens, sejam femininos ou masculinos, como se fosse apenas uma narração. Este tipo de dublagem era muito comum nos países do bloco leste comunista, e a tradição chegou até os dias de hoje, principalmente, pelo alto custo da dublagem tradicional, o que hoje é feito apenas para os filmes e desenhos para o público infantil e para os jogos. Deixo aqui um exemplo da “dublagem” polonesa.

Imieniny, o dia do nome

Tão importante quanto o dia do aniversário, é o dia do nome. Eu achei esta tradição tão bonitinha que a primeira coisa que fiz foi percorrer as folhas do calendário para saber o dia do meu nome. Para minha tristeza, não há nem a letra “V” no alfabeto polonês, que dirá meu nome! De qualquer forma, é uma comemoração muito interessante, afinal, quem não gostaria de celebrar o aniversário duas vezes ao ano?

Detalhe de um calendário polonês. Foto: Acervo pessoal.

Oczepiny e Poprawiny, o universo dos casamentos poloneses

Falar sobre os casamentos na Polônia merece um texto à parte. Mas para resumir e deixá-los com gostinho de quero ler mais, posso dizer que a festa dura, no mínimo, 2 dias. O primeiro dia é reservado ao evento na igreja e depois da cerimônia, o poprawiny, a comemoração regada a muita bebida (lê-se vodca), músicas e brincadeiras, oczepiny, que são jogos inusitados e muito divertidos, garantindo a animação da festa. No segundo dia, mais tranquilo, é reservado à família e amigos mais íntimos, os “sobreviventes” do dia anterior. Outro fato curioso é que a noiva entra na igreja com o noivo, e não com o pai (sim, ela pode ser vista antes do casamento pelo noivo, não há problemas) pois eles saem juntos de casa/hotel para igreja.

Leia também: custo de vida em Cracóvia

Kanapka, sanduíche aberto ou fechado? 

A primeira vez que me dei conta desta particularidade foi quando, após vários kanapki preparados pelo meu marido, eu o indaguei: “Por que você sempre me traz o pão aberto?” e ele me respondeu: “Porque é assim“. Ai eu percebi que o conceito de ‘sanduíche’ para os poloneses é mais abrangente. O kanapka pode ser aberto ou fechado: uma fatia de pão e com o ‘recheio’ que você quiser por cima, lógico que não pode faltar o pepino (ogórek), para matar a fome a qualquer hora, seja no café da manhã, ou antes de dormir, ou quando não há tempo para o nosso almoço  (horário brasileiro), pois aqui o obiad é das 15h às 17h. Quando estiver aqui, certifique-se de ser claro se prefere o kanapka aberto ou fechado.

Smacznego!

Seria o nosso “Bom apetite”, mas é um pouco mais do que isso. Especialmente no mundo corporativo, é uma ótima oportunidade para se quebrar o gelo, simplesmente porque na hora do almoço, todos os poloneses desejam que você faça um boa refeição, independente de conhecê-lo ou não. O mesmo vale para o estrangeiro que adentra uma copa com algum polonês (ou vários) almoçando, só arriscar – ainda que meio inseguro – um Smacznego!, pronto, a partir daí poderá surgir até uma conversa.

Aterrissagem perfeita? Palmas para o piloto!

Toda vez que pego um avião cheio de poloneses, já sei que no final do voo, haverá uma salva de palmas. Às vezes, mais efusiva; outras, nem tanto, mas este fato curioso sempre se repete, e eu me divirto!

Tłusty czwartek (quinta-feira gorda)

A quinta-feira antes do carnaval, é dia de comer uma das mais tradicionais e deliciosas iguarias polonesas, o pączek. Não é donut, nem sonho. Em Portugal é conhecido como Bola de Berlim, pois também é comum na Alemanha (Berliner), mas aqui é pączek e ponto. E quanto mais você puder comer, mais prosperidade terá no ano que se segue.

Śmigus Dyngus, a segunda de Páscoa molhada

 A sexta-feira santa é importante, mas não é feriado aqui. Além da Páscoa polonesa não ter gigantescos ovos de chocolate como no Brasil, mas sim o pisanki, outro fator que as difere é o fato da segunda-feira após o domingo de Páscoa ser feriado, e ser o dia liberado para jogar água nos outros! O Śmigus Dyngus (segunda molhada) é exatamente isso, preparar emboscadas e molhar os desavisados, da maneira que for: com mangueira, baldes, pistolas d’água, etc. É fato que a tradição é mais forte no interior, mas de qualquer maneira, é melhor estar precavido ou cair na brincadeira também.

Leia também: custo de vida em Varsóvia

À espera do convidado no Natal

O Natal é um capítulo que também merece um texto à parte, mas vamos a, pelo menos, uma das inúmeras curiosidades natalinas. Ao preparar a mesa da ceia, deve-se ter sempre um lugar a mais para o convidado inesperado que possa chegar. Embora hoje em dia, de fato, não apareça ninguém inesperado, o que achei bonito neste costume é a ligação com o sentido original do Cristianismo, de amor, partilha e comunhão, afinal este “estranho” poderia ser o próprio Jesus, relembrando, assim, a noite de seu nascimento, segundo a tradição cristã.

E vocês, já conheciam alguma dessas curiosidades? Alguma semelhança ou diferença com hábitos do país onde moram?

Related posts

Moinhos de vento de Dom Quixote

Camile Wyatt

As gafes do início da minha vida no exterior

Cristiane Leme

Dia de São Nicolau na Polônia

Vivian Kulpa

4 comentários

Sueli Conte Maio 22, 2017 at 8:52 am

Parabéns
Adorei as dicas
Estou na Polonia conhecendo o ensino e visitando escolas

Resposta
Vivian Kulpa Maio 22, 2017 at 11:06 am

Olá, Sueli

Que legal! Espero que você tenha uma estadia incrível aqui na Polônia.
Obrigada pelo seu comentário e continue nos acompanhando.

Abs,
Vivian

Resposta
Benigna Antunes dos Santos Junho 12, 2017 at 8:45 am

Estaremos ai na Polônia em Julho. O Grupo Mazury aqui de Mallet Paraná, estará participando do Festival em RZESZÓW, muito boas as dicas.

Resposta
Vivian Kulpa Junho 16, 2017 at 9:33 pm

Olá, Benigna!

Eu costumo ir muito à Rzeszów, pois parte da família de meu marido é de lá. Já assisti a este Festival de dança logo cheguei aqui, em 2014. É muito lindo. Seria um prazer prestigiá-los em Rzeszów este ano!

Obrigada pelo seu comentário, continue nos acompanhando e me fale o dia que vocês estarão lá!

Abs,
Vivian

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação